quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Compartilhe

Na tarde de ontem surgiu a noticia da demissão do coordenador ofensivo do Minnesota Vikings, John DeFilippo. Depois da derrota para o Seattle Seahawks no Monday Night Football, o treinador principal da equipe, Mike Zimmer, decidiu que o melhor para ambos os lados era a separação. E ele está certo. Em fevereiro desse ano, após vencer o Super Bowl com o Philadelphia Eagles ocupando o cargo de treinador de QBs, DeFilippo era um dos nomes mais quentes do mercado quando o assunto era ataque. Hoje, 10 meses depois, ele está desempregado.

Após um notável trabalho no desenvolvimento de Carson Wentz, a expectativa do torcedor do Vikings era que o novo coordenador fizesse o mesmo com o recém chegado, Kirk Cousins. No entanto, semana após semana, o Quarterback da equipe vinha com atuações abaixo da média e um ataque inoperante e pouco criativo, o que vinha tirando as esperanças do torcedor. Zimmer também já mostrava algum descontentamento com o funcionamento da unidade e chegou a declarar que as coisas precisavam mudar pra melhor. E ele não parecia ser o único insatisfeito. Adam Thielen, principal WR da equipe na temporada gritou após uma big play em um screen pass recebido por ele no último MNF já no garbage time: “Essa jogada estava ai o dia todo!”

Leia Mais: Destaques e Decepções – o milagre de Miami

Leia Também: as maiores decepções da temporada 2018

Um casamento que realmente não deu certo para ambas as partes. DeFilippo, quando estava na Philadelphia trabalhava em uma situação muito confortável. Era o terceiro nome do ataque, atrás de Peterson e Reich. Podia focar seu trabalho no desenvolvimento de Carson Wentz e foi excelente nisso, no entanto, assumindo o papel de OC, vieram mais responsabilidades. A principal novidade está na chamada de jogadas. Por estar em uma equipe com o Head Coach de mentalidade defensiva em Mike Zimmer, DeFilippo era o principal responsável do ataque. No entanto, ele falhou principalmente em aproveitar as forças da unidade. Mesmo contando com lesões, ele não conseguiu estabelecer o jogo terrestre e achar um esquema de proteção que funcionasse. Kirk Cousins era constantemente pressionado e não conseguia uma resposta para isso. Contando com uma linha ofensiva abaixo da média e nomes bastante questionados, um esquema com passes mais rápidos e curtos seria melhor para a equipe.

Dessa forma, o Vikings decidiu promover o treinador de QBs da equipe ao cargo de Coordenador Ofensivo. Kevin Stefanski é o nome da vez e terá a missão de arrumar a unidade para garantir essa #6 vaga na briga pelo wild card da NFC. Trabalhando na equipe desde 2006 com diversos cargos no ataque, o novo treinador terá que corrigir os problemas deixados por Flip enquanto ainda é tempo. Sua principal missão será estabelecer um jogo terrestre forte com Dalvin Cook para tirar a pressão de Cousins e tornar todo o seu ataque mais fluido, podendo assim depois aproveitar os talentos dos seus recebedores.

Antes visto como forte candidato a Head Coach, a expectativa em cima de John DeFilippo caiu. Em contrapartida, o treinador terá mais tempo para reorganizar a cabeça e pensar seu futuro. Caso ainda tenha espaço para tentar uma vaga de treinador principal, as vagas mais fortes são no comando do Green Bay Packers e Cleveland Browns, que demitiram seus HCs ainda durante a temporada. Lugares como Denver Broncos e Arizona Cardinals também devem ter espaço ao fim da temporada. No entanto, acredito que o mais apropriado para ele seja continuar como coordenador ofensivo. Ir para um lugar em que possa trabalhar e se aperfeiçoar ainda mais para voltar a ter destaque e ai sim almejar voos mais longos.

E dentre todas as opções, a que mais faz sentido, e a minha favorita, é uma volta ao Philadelphia Eagles. A torcida não está nada feliz com o trabalho de Mike Groh e substituí-lo seria ótimo para sua carreira. Voltaria à tutela de Doug Peterson, com quem se da muito bem e teve sucesso, não precisaria chamar jogadas, podendo aprender a função com mais calma, e o principal, voltaria a trabalhar diretamente com Carson Wentz e desenvolve-lo. Um novo casamento com seu antigo parceiro e que poderia render frutos para ambos os lados.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.