quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Compartilhe

Há três dias foi anunciada a troca do kicker norueguês Kaare Vedvik do Baltimore Ravens para o Minnesota Vikings, por uma escolha de quinta rodada do Draft de 2020 como compensação. O jogador está iniciando seu segundo ano na NFL e já vem despertando a atenção de todos desde a pré-temporada de 2018, quando somou 33 pontos para a equipe de Baltimore, acertando 8 de 9 field goals e 9 de 9 extra points, tendo falhado somente num chute de 53 jardas e conseguindo acerta um outro de 56.

O Ravens só não teve que tratar dá situação do atleta ainda no ano passado, pela fatalidade que aconteceu após o fim da pré-temporada e antes dos cortes finais para anunciar a lista dos 53 jogadores do roster, quando Vedvik foi vítima de um assalto noturno, onde sofreu ferimentos que o fizeram ser colocado na lista de Reserve/Non-Football Injury, não atuando mais em 2018. Todavia, bastou apenas a primeira atuação na pré-temporada de 2019 para que a negociação fosse realizada. Contra o Jaguars na última semana foram 4 de 4 em field goals, incluindo um de 55 jardas, 2 de 2 em extra points, além de uma média de 55,5 jardas em dois punts realizados com o mais longo de 58 jardas.

Leia Mais: Calouros que causarão maior impacto em 2019 – Linha Defensiva

Leia Também: Green Bay Packers dispensa Mike Daniels

A movimentação foi interessante para ambas as equipes, pois o Ravens esperava conseguir trocar o jogador, já que conta com um dos melhores (senão o melhor) kickers da NFL com Justin Tucker e, tem ainda, um dos melhores punters da liga com Sam Koch.  Estabilidade é tudo nessas posições e o time tem exatamente isso com ambos os jogadores, não restando outra alternativa para lidar com Kaare Vedvik. Já o Vikings, que teve muita irregularidade na posição ao longo dos últimos anos, ganha um jovem muito promissor e que já deu mostras de sua força e precisão para, no mínimo, competir com o veterano Dan Bailey na vaga de kicker ou com o punter Matt Wile por essa vaga no roster. O fato é que o atleta deverá integrar o elenco do time, até pelo valor depreendido na negociação, levando em consideração sua posição, assim como a versatilidade que traz para esse grupo.

Não somente como kicker, Vedvik tem se mostrado também ótimo punter.

Não bastassem tais fatos, a negociação ganha uma conotação ainda mais importante com a informação relatada pelo jornalista Chris Tomasson do the St. Paul Pioneer Press, que três outras equipes estavam interessadas numa troca por Vedvik, foram elas: Green Bay Packers, Chicago Bears e New York Jets, com todas dispostas a negociar escolhas de late round para contar com o jogador, porém, nenhuma teria sido forte o suficiente para bater a proposta e o forte interesse de Rick Spielman, GM do Vikings.

Dessa maneira, além de conseguir fechar com um jogador que deve ser importantíssimo para o elenco, o Minnesota Vikings conseguiu atrapalhar os planos de dois rivais diretos de divisão e que aparentemente queriam contar com Kaare Vedvik. Não surpreende nenhum pouco o Bears estar entre os interessados, dado a situação complicada do time na posição de kicker desde a saída de Robbie Gould, basta lembramos da trágica eliminação na última temporada com o field goal errado por Cody Parkey no último lance da partida contra o Philadelphia Eagles. Atualmente a franquia de Illinois conta com Elliott Fry e Eddy Pineiro disputando a posição, jogadores jovens e praticamente sem experiências, o que inspira pouca confiança na situação.

Já o Packers deixa claro o seu intento de que está aberto a todas as possiblidades e quer trazer realmente uma competição intensa para posição de kicker, uma vez que já conta com dois atletas da posição, tendo assinado com Sam Ficken para competir e pressionar o veterano Mason Crosby durante a offseason. De fato, a última temporada do experiente jogador de Green Bay parece ter ligado o alerta no front office do time. Crosby teve um ano ruim, abaixo de sua média e já vem com dois anos consecutivos apresentando uma queda preocupante em seu percentual de acertos de field goals.

Por mais que seja um jogador experiente, detentor de inúmeros recordes na franquia e reconhecidamente confiável em momento decisivos, é bom ficar atento a situação de Mason Crosby, pois reformulação tem sido a tônica em Green Bay, com o General Manager Brian Gutekunst não se importando em tomar decisões que resultem no corte de jogadores identificados de longo tempo com o time, ainda mais se levarmos em consideração que o kicker tem para esse ano de 2019 o segundo maior salário entre os jogadores dessa posição, algo que realmente não vem condizendo com seu desempenho recente. Um corte poderia liberar quase $4 milhões de dólares no CAP salarial da equipe.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.