sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Compartilhe

Em 2016, o Liga dos 32 publicou um texto nos trazendo a história do The Greatest Show on Turf , o fabuloso St. Louis Rams de 1999 a 2001. Neste período o time teve um dos melhores ataques da história da National Football League, sob o comando de Marshall Faulk e Kurt Warner, com um título nas duas aparições que fez no Super Bowl. Quase 20 anos depois, o ataque do agora Los Angeles Rams tomou de assalto a liga e está ignorando as defesas adversárias. O time até o momento está invicto, com vitórias sobre Raiders, Cardinals, Chargers e Vikings, todas elas tendo marcado mais de 30 pontos. Paralelos já começam a ser traçados entre estas duas equipes. E realmente, em alguns pontos eles existem:

Mike Martz x Sean McVay

Em 2000, o head coach Dick Vermeil abdicou de seu cargo e anunciou sua aposentadoria. Mike Martz foi promovido de coordenador ofensivo para técnico principal naquele ano. Ou seja, nesse período o Rams teve sempre Martz chamando as jogadas. E o playcaller foi inovador para a época, sendo um dos primeiros a favorecer o jogo aéreo e frequentemente tendo 4 ou 5 recebedores correndo rotas nas jogadas. Como resultado, nas três temporadas o time liderou a liga em jardas e pontos e teve em 2000 a conquista do então recorde da NFL em jardas aéreas (5.492) e jardas totais (7.335).

Leia Mais: Dicas de Fantasy Football – Semana 5

Leia Também: Rastreando Draftados – Ex-Bulldogs brilham no fim de semana

McVay ainda não tem os recordes conquistados por Martz, até porque não teve nem tempo para isso. Com apenas 32 anos de idade ele está na liga como coordenador ofensivo ou técnico há apenas 5 anos. Mas mesmo assim já é considerado uma das melhores mentes ofensivas da NFL. Quando em Washington, liderou em 2016 o terceiro ataque que mais pontuou na liga. E desde que chegou ao Rams em 2017 o time mudou completamente. Se em 2016 o ataque foi o pior da liga tanto em jardas quanto em pontos marcados, no ano de estréia de McVay pulou para 10º ataque em jardas e o que mais marcou pontos na temporada. Este foi um dos motivos pelo qual McVay foi eleito o melhor técnico da temporada em 2017.

Kevin Carter x Aaron Donald

No Rams do final dos anos 90, Carter era a maior força defensiva do time e um dos grandes defensive ends da liga. Na temporada de 1999, por exemplo, o jogador liderou a liga com 17 sacks dos 57 aplicados pelo Rams, além de forçar quatro fumbles e recuperar outros dois em um ano que a defesa fez jus ao ataque que o time possuía.

Aaron Donald é hoje o defensor mais dominante da liga. Mesmo jogando no interior da linha defensiva, o camisa 99 tem média em suas 4 primeiras temporadas de quase 10 sacks, sendo 11 na temporada passada, quando também forçou 5 fumbles e recuperou um. Além disso, mesmo estando apenas em seu quinto ano de carreira Donald já foi selecionado 4 vezes para o Pro Bowl, 3 vezes para o All-Pro, foi calouro defensivo em seu ano de estréia e melhor defensor da temporada ano passado.

Marshall Faulk x Todd Gurley

Selecionado pelo Indianapolis Colts na segunda escolha geral do draft de 1994 (quando foi calouro ofensivo do ano), Faulk chegou no Rams em 1999 para ganhar o Super Bowl já em seu primeiro ano com o time, sendo nomeado jogador ofensivo do ano não só nesta temporada, mas também em 2000 e 2001. Durante estes três anos o running back teve mais de 2.000 jardas totais, inclusive recebendo e correndo para mais de 1.000 jardas em 1999. No total, foram 7 seleções para o Pro Bowl e 6 para o All-Pro, além de mais de 12 mil jardas terrestres e 6 mil aéreas na carreira.
Também seleção de primeira rodada e também com um prêmio de calouro ofensivo do ano, Gurley foi selecionado em 2015 pelo Rams e com 24 anos já tem duas seleções ao Pro Bowl e duas ao All-Pro. Seu 2017 foi espetacular, com mais de 2.000 jardas totais, liderando a liga em touchdowns e recebendo o premio de jogador ofensivo da temporada, desempenho que chega próximo ao que Faulk fez em 1999.

Mas nem tudo são semelhanças

De 1999 a 2001, os recebedores Isaac Bruce e Torry Holt tiveram, cada um, média de mais de 1.000 jardas. Em 2000, os dois juntos combinaram para mais de 3.100 jardas, com Holt liderando a liga com 1.635 jardas e Bruce tendo a melhor marca de sua carreira com 1.471 jardas. Além disso, o ataque ainda contava com os sólidos Az-Zahir Hakim e Ricky Proehl no corpo de recebedores, que combinaram para mais de 1.000 jardas nesse período de 3 anos.

O grupo atual de recebedores do Rams está no caminho certo, porém ainda precisa se provar para poder ser comparado ao de 1999 a 2001. O único recebedor com mais de 1.000 jardas na carreira é Brandin Cooks, que faz nesse 2018 sua estréia pelo Rams e tem média de mais de 100 jardas nesses 4 primeiros jogos. Robert Woods vem sendo produtivo, mas em seus 5 anos na liga ainda não tem uma temporada de mil jardas. Já Cooper Kupp entra em seu segundo ano na liga e precisa se provar como recebedor.

Parte da razão desta diferença de produção dos recebedores está under center. Entre 1999 e 2001, o Rams contava com Kurt Warner. O Kurt Warner que lançou para 12.612 jardas e 98 touchdowns nesse período de 3 anos. O Kurt Warner que foi MVP da temporada regular e do Super Bowl em 1999. O Kurt Warner que hoje é membro do Hall da Fama. Jared Goff, primeira escolha do Draft de 2016, é promissor e tem mostrado ótimos sinais, especialmente com a liderança de McVay. Mas Goff ainda não é Warner.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.