quarta-feira, 25 de maio de 2016

Compartilhe

BScon_zps4b14415f

Na série Lendas da Liga, abordamos a carreira  de algumas das maiores estrelas da história da NFL. Hoje relembramos e homeageamos a vida e a carreira de um dos maiores Running Backs de todos os tempos, Barry Sanders. Ele jogou apenas dez anos e mesmo assim conseguiu quebrar uma infinidade de recordes – e de tackles. Só podemos imaginar o que mais ele poderia ter feito caso tivesse continuado jogando.

LEIA MAIS: Lendas da Liga – Bruce Smith

O INÍCIO

Barry David Sanders nasceu na cidade de Wichita, em Kansas, no dia 16 de Julho de 1968. De origens humildes, seu pai (William) construía telhados e sua mãe (Shirley) era enfermeira, eles trabalhavam para sustentar suas 11 crianças, Sanders tinha 2 irmãos e 8 irmãs. O atleta e seus irmãos começaram cedo a ajudar os negócios do pai e desde sua infância aprendeu a dar valor à dedicação e ao trabalho duro. Mesmo depois da fama Sanders manteve hábitos modestos, nunca foi de ostentar mansões, roupas, ou carros muito caros. Morando em Detroit você tinha grandes chances de encontrar Sanders lavando sua roupa em uma lavanderia pública. Ele mesmo chegou a declarar: “Talvez uma regra importante na vida seja: nunca se torne tão importante que não possa lavar as próprias roupas”. 

LEIA MAIS: Lendas da Liga – Johnny Unitas

Nossa lenda mostrava seu talento para os esportes desde cedo e embora sua preferência fosse o basquete, seu pai insistiu para que ele jogasse futebol americano, por achar que ele teria mais chances de ganhar uma bolsa em uma boa universidade. Com apenas 1,73m de altura, os técnicos tinham uma imensa desconfiança com Sanders, apesar da qualidade inegável. Ele só foi ver mais tempo de jogo nos últimos cinco jogos pela Wichita North High School e conseguiu mais de 1000 jardas nesses cinco jogos e 1417 ao longo da temporada. O sucesso tardio e a questão da altura não lhe rendeu o interesse de muitas universidades de ponta, mas ainda assim conseguiu uma bolsa para jogar por Oklahoma State, sua outra boa opção era Tulsa, mas Sanders falou que seu motivo principal para escolher Oklahoma foi a possibilidade de conhecer o também lendário Thurman Thomas, embora seu pai quisesse vê-lo em Tulsa, onde ele teria a chance de ser titular desde cedo.

OKLAHOMA STATE UNIVERSITY

20150716-1-sandersSanders passou três anos em Oklahoma State, mas nos primeiros dois anos foi reserva de Thomas. Em seu terceiro e último ano em Oklahoma nosso herói finalmente teve a chance de brilhar com o que é considerada a maior temporada da história da NCAA, Sanders quebrou 34 recordes universitários naquele ano. O mais notável foi o recorde de jardas em uma temporada, correndo para 2850 jardas em apenas 12 jogos. Além do recorde de jardas, ele quebrou o recorde de pontos (234), touchdowns (38), touchdowns corridos (36), foi o primeiro atleta a correr para mais de 200 jardas em cinco jogos consecutivos, marcou pelo menos dois TDs em 11 dos seus 12 jogos e marcou pelo menos 3 TDs em 9 dos 12 jogos. Ele terminou sua carreira universitária com 5 TDs e 222 jardas corridas em três quartos de jogo no Holiday Bowl contra Wyoming. Essa temporada não só reescreveu completamente o livro dos recordes da NCAA, mas também lhe garantiu o Heisman Trophy, o Maxwell Award, o Walter Camp Award, o Chic Harley Award, o Sporting News Player of The Year, além de uma nomeação unânime ao All-American Team.

Sanders não voltou para seu quarto ano em Oklahoma e foi selecionado pelo Detroit Lions com a terceira escolha geral do Draft de 1989, sendo selecionado apenas após o grande QB Troy Aikman (Cowboys) e do OT Tony Mandarich (Packers). Quatro das cinco primeiras escolhas no Draft daquele ano estão no Hall da Fama da NFL, além de Sanders e Aikman, as duas escolhas seguintes ao Barry Sanders foram o LB Derrick Thomas (Chiefs) e o CB Deion Sanders(Falcons).

LEIA MAIS:Lendas da Liga – Ray Lewis

DETROIT LIONS

9

Se no futebol americano colegial e no universitário Barry Sanders demorou para conseguir achar seu espaço, na NFL as coisas aconteceram de uma forma completamente diferente. Apesar de ter perdido o training camp por ainda estar discutindo contrato, a primeira corrida dele como profissional rendeu 18 jardas e a sua quarta corrida lhe rendeu o primeiro touchdown. Ainda como calouro ele conseguiu 1470 jardas e 14 TDs em 15 jogos e se tem algo que poderia melhorar foi a quantidade de fumbles sofridos, 10. Mas surpreendentemente, nenhum desses fumbles foram retomados pelos adversários. Nossa lenda foi então para o seu primeiro Pro Bowl, além de ter recebido o título de Offensive Rookie of the Year e ter sido nomeado para o All Pro Team.

A carreira de Barry Sanders foi meteórica, curta e brilhante. Ele não teve um ano ruim em seus dez de NFL, foi eleito para o Pro Bowl todos os anos, foi eleito como All-Pro em seis ocasiões e Second Team All-Pro nos outros quatro anos. A lenda liderou a liga em jardas corridas em quatro oportunidades (1990, 1994, 1996 e 1997), foi Offensive Player of the Year em 1994 e 1997 e MVP da NFL em 1997.

1997 foi realmente o grande ano de sua carreira, sendo o terceiro RB da história a alcançar a marca de 2000 jardas corridas em uma temporada. Apenas O.J. Simpson e Eric Dickerson haviam feito isso anteriormente. Em um ano de técnico novo, Lions passou a usar um full back em detrimento da Spread Offense com que Sanders estava mais acostumado. O ano não começou bem com 33 e 22 jardas nos dois primeiros jogos, mas depois disso ele correu para mais de 100 jardas nos quatorze jogos restantes. 1997 também ajudou a consolidar o nome de Sanders que se tornou o primeiro RB a correr para mais de 1500 jardas em cinco temporadas e o único a fazer isso em quatro temporadas consecutivas. Ele quase aumentou essa marca para cinco temporadas consecutivas, mas em seu último ano na NFL, 1998, ele terminou sua última temporada com 1491 jardas corridas.

LEIA MAIS: Lendas da Liga – Lawrence Taylor

APOSENTADORIA

retirement letter

Apesar de todo sucesso individual, o Lions nunca conseguiu montar um elenco forte para levar o time além. Sanders jogou apenas seis jogos de pós-temporada e o Lions perdeu cinco deles. No final a sua frustração com os resultados da equipe foi essencial em sua decisão de aposentar tão cedo, mesmo ainda jogando em alto nível. A maior surpresa vinda de sua aposentadoria, é que faltavam menos de 1500 jardas corridas para que ele alcançasse a marca de 16.726 que Walter Payton havia corrido em sua carreira. Todos acreditavam que Sanders passaria com muita folga esse recorde, mas nossa lenda não se importava muito para os recordes, ele só queria se divertir jogando e a partir do momento que ele não achava que valeria a pena, saiu por cima, de cabeça erguida e deixando uma marca permanente na franquia de Michigan e na história da NFL. Emmitt Smith acabou passando as marcas de Sanders e Payton posteriormente. Smith chegou às 18.355 jardas, mas fez isso em cinco temporadas a mais que Sanders e duas a mais que Payton.

-57fdd31bb831a9f0Em 2004, Barry Sanders foi induzido ao Hall da Fama e devidamente imortalizado entre os gigantes da história do futebol americano. Seu pai, que sempre foi seu maior apoiador, mas principalmente seu maior crítico, fez o discurso de entrada de seu filho e fez questão de dizer ao chamar o filho que Jim Brown ainda era o maior de todos os tempos, mas que Sanders lhe dava muito orgulho sendo o terceiro melhor RB da história. Os pais costumam achar que seus filhos são os melhores em tudo que fazem, William Sanders não era desses, mesmo que muitos viessem a discordar dele. Ele nos mostrou de onde veio toda a humildade do seu filho.

Informações de Barry Sanders na NFL (1989-1998):

  • 10 vezes eleito para o Pro Bowl (1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997 e 1998)
  • 6 vezes escolhido para o All-Pro Team (1989, 1990, 1991, 1993,1996 e 1998)
  • MVP da NFL (1997)
  • 2 vezes eleito o “Offensive Player of the Year” (1994 e 1997)
  • 3.062 tentativas de corrida, 15.269 jardas terrestres (3º na história) e 99 TDs terrestres
  • 352 recepções, 2.921 jardas recebidas e 10 TDs recebidos
  • 10 temporadas com mais de 1.000 jardas terrestres
  • 5 temporadas com mais de 1.500 jardas terrestres
  • 4 temporadas consecutivas com mais de 1.500 jardas terrestres
  • 4 vezes líder da NFL em jardas terrestres (1990, 1994, 1996 e 1997)
  • Camisa #20 aposentada pelo Detroit Lions
  • Hall da Fama (2004)
Compartilhe

Comments are closed.