quinta-feira, 2 de junho de 2016

Compartilhe

jim brown

Quem começou a acompanhar a NFL há pouco tempo talvez não tenha tido a oportunidade de conhecer grandes nomes da história do esporte. Pensando nisso, temos a série “Lendas da Liga” aqui em nosso site onde falamos detalhadamente sobre um atleta e sua gloriosa carreira ao longo dos anos. O personagem de hoje pode ser considerado a primeira grande estrela da NFL e foi um dos responsáveis pela profissionalização e popularização do futebol americano nos Estados Unidos. Antes de qualquer coisa, é válido lembrar que, na época em que Jim Brown atuou, todos os times usavam praticamente apenas o jogo terrestre para avançar em campo.

LEIA MAIS: Lendas da Liga – Barry Sanders

James Nathaniel Brown nasceu no dia 17 de fevereiro de 1936 em St. Simons Island, na Georgia, seu pai (Swinton Brown) era boxeador profissional e sua mãe (Theresa Brown) era dona de casa. Durante sua infância fazia atletismo, jogava futebol americano, beisebol, basquete e qualquer esporte que fosse apresentado a ele na escola, sendo um excelente atleta em todas as modalidades. Recrutado pela universidade de Syracuse em 1954, foi reserva em seu primeiro ano na faculdade, mas nos anos seguintes ganhou a titularidade e mostrou todo seu talento. O melhor ano na carreira universitária foi justamente o último, quando correu para quase 1.000 jardas e anotou 14 TDs em apenas oito jogos. Além do sucesso no gramados, ele foi um dos maiores pontuadores do time de basquete.

LEIA TAMBÉM: Lendas da Liga – Bruce Smith

Já imaginou um calouro na NFL sendo eleito o MVP? Foi isso que Jim Brown conseguiu fazer e até hoje é o único com tal feito. Selecionado pelo Cleveland Browns com na 6ª escolha geral no Draft de 1957, sua primeira temporada como profissional não foi nada espetacular – se levarmos em conta o padrão atual – e, em 12 partidas, ele somou 942 jardas terrestres e 9 TDs em 202 tentativas. Para época em questão são números expressivos que lhe renderam o prêmio de melhor jogador da liga e o de “Offensive Rookie of the Year”. Além das conquistas individuais, o atleta ajudou a franquia a chegar no “NFL Championship Game” – a grande final antes da “era Super Bowl” -, mas não conseguiu evitar uma derrota humilhante de 59 a 17 para o Detroit Lions.

jim-brown

A segunda temporada do jogador na NFL, no que diz respeito a desempenho individual, foi ainda melhor do que a primeira. Novamente um título de divisão o time de Cleveland, mas dessa vez foram 1.527 jardas terrestres e 17 TDs em 257 tentativas para o RB. Para fazer uma comparação: Adrian Peterson ano passado, quando liderou a NFL em jardas pelo chão, teve 70 tentativas a mais, porém, somou “apenas” 1.485 jardas e anotou 11 TDs. Isso sem falar que, na época, as equipes entravam em campo na temporada regular só 12 vezes. Mais do que merecido, Brown levou para casa o prêmio de MVP pelo segundo ano consecutivo, algo que apenas Joe Montana, Brett Favre e Peyton Manning conseguiram repetir posteriormente.

Após dois anos seguidos aparecendo na pós-temporada, o Cleveland Browns enfrentou um longo período sem se classificar, mas isso não impediu que a nova grande estrela do time continuasse brilhando. De 1959 até 1962, Jm Brown continuou tendo uma produção absurda e seguiu firme para bater todos os recordes da posição. Ao longo desse período apenas jogando na temporada regular, destaque para o ano 1959, quando anotou 14 TDs pelo chão, e o de 1961, quando passou das 1.400 jardas terrestres pela segunda vez na carreira e mostrou também ser ótimo recebendo passes – 46 recepções para 459 jardas e 2 TDs -, qualidade essa que o jogador foi aprimorando cada vez mais.

Antes de falar da volta de Jim Brown e do Cleveland Browns aos playoffs depois de anos, é preciso destacar a temporada de 1963 do atleta, considerada a melhor individualmente em sua carreira. Agora com as franquias fazendo 14 partidas ao longo da temporada regular, o RB tinha mais oportunidades para impressionar os fãs do futebol americano e aterrorizar os adversários. Ao longo daquele ano foram 291 tentativas para 1.863 jardas terrestres (maior número em uma só temporada na época) – uma média absurda de 6,4 jardas por tentativa e 133,1 jardas por partida – e 12 TDs, sem contar as 24 recepções para 268 jardas e 3 TDs. Mesmo com esses números impressionantes, a franquia não conseguiu vencer a divisão e isso atrapalhou Jim Brown na hora da votação para o prêmio de MVP.

As duas últimas temporadas da NFL antes do Super Bowl tiveram o Cleveland Browns na grande decisão. Em 1964, Jim Brown ajudou o time a vencer a divisão com 10 vitórias, 3 derrotas, um empate e participou do segundo “NFL Championship Game” de sua carreira, mas dessa vez o resultado final foi diferente. Vitória dominante sobre o Baltimore Colts por 27 a 0, quarto título para a franquia e o único da carreira de Jim Brown. Já em 1965, o atleta quase teve um desfecho perfeito na liga profissional de futebol americano. No ano de sua aposentadoria, ele foi eleito o MVP da temporada após correr para 1.544 jardas e anotar 17 TDs em 289 tentativas, ajudou a equipe a vencer 11 partidas ao longo do ano e se despediu jogando o último “NFL Championship Game” da história. Infelizmente, o Cleveland Browns foi derrotado pelo Green Bay Packers por 23 a 13 e o RB deu adeus a NFL com um vice-campeonato.

jim-brown-cleveland-browns-wi

Nem mesmo a aposentadoria precoce após nove temporada na NFL impediu Jim Brown de estabelecer diversos recordes, alguns que duram até os dias de hoje. Terminou sua carreira sendo, na época, o líder da liga em jardas terrestres (12.312), jardas terrestres em uma temporada (1.863) e em TDs terrestres (106), além disso, foi o primeiro atleta na história da liga que correu para mais de 100 TDs. Apenas o lendário Walter Payton, em 1984, conseguiu ultrapassar a marca de jardas, isso com uma temporada a mais na carreira. Em todo ano o atleta foi escolhido para o Pro Bowl e não entrou para o All-Pro Team apenas em 1962, único ano que não liderou a NFL em jardas pelo chão. Até hoje é o RB com a melhor média de jardas por tentativa (5,2) e jardas por jogo (104,3) em toda a história, deixando para trás nomes como Barry Sanders e Emmitt Smith. Entrou para o Hall da Fama logo em seu primeiro ano de elegibilidade em 1971 e está marcado para sempre na história do futebol americano.

Quando falamos em jogo terrestre na NFL, precisamos mencionar Jim Brown e falar de toda a sua influência para a posição de RB no esporte. Vivemos hoje uma época de jogo aéreo cada vez maior e seguirá sendo assim pelas próximas décadas, o que vai diminuir as chances de vermos novos atletas do calibre de Jim Brown nascendo pelos gramados da liga. Muitos – inclusive este que assina esse texto – consideram o personagem dessa matéria como o segundo maior atleta de todos os tempos, atrás apenas de Jerry Rice. Levando em consideração tudo que foi apresentado e a época em que Brown atuava, podemos tranquilamente colocá-lo neste grau de importância. Separamos aqui um vídeo com os grande momentos da carreira do atleta na NFL. Hoje com 80 anos de idade, precisamos valorizar essa grande lenda e sempre que possível lembrar de um dos maiores jogadores de todos os tempos.

Informações de Jim Brown na NFL (1957-1965):

  • 9 vezes escolhido para o Pro Bowl (1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1964 e 1965)
  • 8 vezes eleito para o All-Pro Team (1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1965)
  • 8 vezes líder da NFL em jardas terrestres (1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1965)
  • 5 vezes líder da NFL em TDs terrestres (1957, 1958, 1959, 1963 e 1965)
  • 3 vezes eleito MVP (1957, 1958 e 1965)
  • Offensive Rookie of the Year (1957)
  • Campeão da NFL (1964)
  • 2.359 tentativas de corrida, 12.312 jardas terrestres (9º na história) e 106 TDs terrestres (5º na história)
  • 262 recepções, 2.499 jardas recebidas e 20 TDs recebidos
  • Camisa #32 aposentada pelo Cleveland Browns
  • Hall da Fama (1971)
Compartilhe

Comments are closed.