terça-feira, 5 de abril de 2016

Compartilhe

dome_patrol_poster

Quem acompanhou a temporada do New Orleans Saints nos últimos anos viu algumas das piores defesas da história em campo. Com isso, tempos de boas unidades defensivas parecem muito distantes e é difícil para alguém que viu uma equipe com uma vocação ofensiva absurda na última década imaginar o Saints com uma defesa de elite. Mas no início dos anos 1990 a história era outra. O Saints, que foi foi fundado em 1967, teve campanhas negativas nas primeiras 20 temporadas da equipe. Com isso o time ganhou o apelido de “Aints” e era considerada a franquia mais fracassada da liga. Porém, com a chegada do técnico Jim Mora em 1986, o Saints conquistou vagas em playoffs em quatro das próximas seis temporadas, compilando também as primeiras cinco campanhas positivas da história da franquia.

O fator de mudança para a equipe nesse período foi a unidade defensiva. O Saints teve entre 1986 e 1992 uma das melhores defesas de todos os tempos, sendo que o coração dela era a “The Dome Patrol”, possivelmente o melhor grupo de LBs da história da liga. O setor era composta pelos LBs Rickey Jackson, Vaughan Johnson, Sam Mills e Pat Swilling. Juntos eles combinaram para 18 seleções ao Pro Bowl e 10 All-Pro em sete temporadas. Em 1992, todos os quatro foram selecionados ao Pro Bowl, a única vez na história em que um grupo completo de LBs de um time recebeu a honra. Conheça agora um pouco da história dessas lendas que fizeram com que a cidade de New Orleans se apaixonasse pelo futebol americano pela primeira vez.

OLB Rickey Jackson

Rickey Jackson jogou College Football pela Universidade de Pittsburgh, onde conseguiu destaque em uma das melhores defesas da NCAA. Foi draftado na segunda rodada em 1981 pelo Saints, na 53ª posição geral. Tendo impacto instantâneo, Jackson rapidamente se tornou o melhor jogador defensivo da equipe. Infelizmente o restante da equipe não colaborava, e o defensor teve que esperar até a chegada do restante do seus companheiros da Dome Patrol para sentir o gosto da vitória. Jackson teve seis seleções ao Pro Bowl e quatro All-Pros, todos com o Saints. Em 13 temporadas com a equipe de New Orleans ele só perdeu dois jogos, resultado de um acidente de carro em 1989. Ele jogou o restante da temporada com o queixo preso com arames, ainda sim acumulando 7,5 sacks. A durabilidade é impressionante para um defensor agressivo, que somou 10 ou mais sacks em seis temporadas. Em 1994 Jackson se transferiu para o 49ers, onde merecidamente conquistou o anel do Super Bowl XXIX. Ele foi um dos pass rushers mais temidos da liga, e quando aposentou em 1995 detinha a segunda melhor marca de fumbles recuperados na história (28) e a terceira melhor de sacks (128). Em 2010, no seu primeiro ano como finalista, foi eleito ao Hall da Fama da NFL.

MLB Vaughan Johnson

vaughan_johnson_1991_whtVaughan Johnson não foi um jogador de extremo destaque na sua carreira universitária. Fez faculdade em North Carolina State e quando se formou foi para a USFL, liga de primavera que existiu na primeira metade da década de 1980. Johnson foi selecionado pelo Saints na 15ª posição do draft suplementar de 1984, mas passou dois anos no Jacksonville Bulls antes da extinção da USFL. Em 1986 assinou com o Saints, formando então a Dome Patrol. Em 1987 se estabeleceu como titular e a partir de então tornou-se um dos jogadores mais confiáveis da equipe. Somou 114 tackles na temporada de 1988, incluindo um jogo de 18 tackles contra o Redskins. Foi selecionado ao Pro Bowl em quatro temporadas consecutivas entre 1989 e 1992, e foi All Pro nas temporadas de 1988 e 1989. Em 1994 Vaughan se transferiu para o Eagles, onde teve pouco sucesso e se aposentou ao fim da temporada.

MLB Sam Mills

Sam-Mills-1987-Saints-First-Winning-Season-Barrys-CollectionApesar de uma carreira gloriosa no universitário, que rendeu inclusive sua indução ao Hall da Fama do College Football, Mills jogou pela pequena Montclair State University (hoje na terceira divisão da NCAA) e isso, somado a sua altura 1,75 m, espantava os olheiros da NFL. Após terminar a faculdade, Mills fez testes no Cleveland Browns e no Toronto Argonauts da CFL, sendo recusado por ambas as equipes. Em 1984 fez testes no Phildelphia Stars da USFL, e finalmente conquistou um lugar no futebol americano profissional. Foi bicampeão com o Stars, e após o fim da liga em 1985 seguiu seu treinador Jim Mora para o New Orleans Saints. Dono de uma agilidade impressionante, Mills foi uma das âncoras da defesa do Saints e jogava com muita ferocidade. Mills ficou no Saints até 1994 e foi selecionado ao Pro Bowl quatro vezes no período, além de ter sido duas vezes All-Pro. Após negociações de contrato fracassadas, Mills se juntou ao Carolina Panthers em 1995, no primeiro ano de vida da franquia. Foi um dos líderes da recém-criada equipe e foi o único jogador a iniciar todos os jogos dos primeiros três anos do Panthers. Foi selecionado ao quinto Pro Bowl da carreira em 1996 graças ao seu papel de destaque em Carolina.

OLB Pat Swilling

pat_swilling_1988_01_13Swilling fez história em Georgia Tech, onde bateu o recorde da NCAA de sacks em um único jogo (7) e estabeleceu a maior marca da universidade em uma temporada (15). Esses feitos renderam a Pat Swilling a indução ao Hall da Fama do College Football em 2009. Ao sair do universitário, o defensor foi draftado pelo Saints na terceira rodada em 1986. Swilling, juntamente com Rickey Jackson, formava a dupla de pass rushers mais temida da liga e em 1991 ele conquistou o prêmio de jogador defensivo do ano, compilando 17 sacks. No seu período com o Saints ele foi a quatro Pro Bowls e foi duas vezes All-Pro. Em 1993, já apresentando sinais de declínio, Swilling foi trocado para o Detroit Lions, onde jogou bem e foi selecionado ao Pro Bowl pela quinta vez na carreira. Ele ajudou a levar Detroit aos playoffs duas vezes antes de se transferir para o Raiders onde jogaria sem destaque até se aposentar em 1998. Swilling terminou a carreira com 107,5 sacks.

Compartilhe

Comments are closed.