sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Compartilhe

(Matéria atualizada em 15:41. Mais detalhes em breve)

A offseason da NFL, sempre muito movimentada, ganhou mais um capítulo nessa sexta-feira (22). Robert Kraft, dono do New England Patriots, está sendo acusado de solicitar prostitutas em duas ocasiões na cidade de Jupiter, Flórida. Aos 77 anos, ele é apenas um dentre 173 investigados em uma grande operação policial que apura crimes relacionados à prostituição e até mesmo tráfico de pessoas. É importante esclarecer que até então foi informado que Kraft não teria envolvimento com o crime mais grave descrito.

Solicitar prostitutas é um “misdemeanor”, ou seja, uma contravenção penal. Delito de menor potencial ofensivo que, portanto, não enseja uma punição pesada no aspecto criminal. O spa Orchids of Asia Day oferecia prostitutas ao custo de 59 a 79 dólares por hora e a polícia anunciou ter em suas mãos até mesmo vídeos do dono do atual campeão do Super Bowl como prova material do seu envolvimento. Até mesmo o departamento de Segurança Nacional americana trabalhou nessa investigação que durou cerca de 8 meses.

“Ficamos tão chocados quanto qualquer um ficaria”, disse Daniel Kerr, chefe da polícia local. São duas acusações pesando contra Kraft segundo a própria polícia confirmou em uma coletiva de imprensa. “Negamos categoricamente que o Sr. Kraft tenha se envolvido com qualquer atividade ilegal. Por ser uma questão judicial, não iremos entrar em detalhes”, informou o porta-voz do bilionário.

A NFL ainda não se manifestou sobre o caso.

 

Compartilhe

Comments are closed.