terça-feira, 23 de maio de 2017

Compartilhe

Estamos no draft de 2008, o Falcons tem a 3ª escolha geral do recrutamento, em uma classe que também possuía o futuro vencedor e MVP do Super Bowl, Joe Flacco, a equipe de Atlanta seleciona Matt Ryan, QB vindo de Boston College. A chegada ao novo time foi impactante, o atleta conseguiu 11 vitórias e foi o calouro ofensivo em 2008.  Nos anos seguintes Ryan teve uma carreira que pode ser considerada sólida, e em 2016, no melhor ano de sua carreira, foi eleito o MVP da temporada. Jogando em um nível impressionante, conseguindo um rating médio de 117,1, Matt conduziu um ataque que encantou a todos. O questionamento é se seria possível manter ou pelo menos ficar próximo ao nível apresentado na última temporada.

Em quase todos os esportes – e na NFL não é diferente – manter-se em um nível de excelência é muito difícil, obviamente que estamos nos referindo a ligas competitivas e de alto nível técnico. Seja pela dificuldade física, emocional ou até mesmo da concorrência, é muito difícil para um atleta permanecer no topo por muitos anos. Salvo exceções de alguns atletas que talvez nem sejam humanos, casos de Messi e Cristiano Ronaldo no Futebol, LeBron James no Basquete, Usain Bolt no atletismo, permanecer por anos no topo é, acima de tudo, sacrificante. Trazendo a discussão para a NFL, a última vez que um jogador conseguiu vencer o prêmio de MVP em anos consecutivos foi Peyton Manning em 2008 e 2009.

Além de ser extremamente raro o vencedor do prêmio MVP se repetir em anos subsequentes, é de certa forma até comum que o mais valioso jogador do ano anterior, caia de rendimento no ano seguinte ao de sua premiação. Não é necessário ir muito longe para comprovar esta afirmação, o MVP da temporada 2015, Cam Newton, teve um ano muito ruim em 2016. Vários fatores contribuíram para a queda no caso de Newton, porém é fato que a diferença de desempenho foi bem acentuada. Respondendo a pergunta do título deste texto, eu acredito que seja possível que Matt Ryan mantenha o nível de MVP, dois fatores em especial me fazem crer que o QB possa continuar no topo de sua posição nesta temporada. De toda forma, também existe um fator que pode prejudicar este planejamento.

Vou começar falando sobre o que pode prejudicar Ryan neste objetivo de manter-se no topo. Como não poderia deixar de ser, a saída do coordenador ofensivo Kyle Shanahan. Primeiramente, mesmo antes de Shanahan Matt já era um ótimo QB, de toda forma não podemos minimizar a importância do coordenador ofensivo na temporada fantástica do QB do Falcons. A criatividade e a capacidade de criar confrontos desfavoráveis aos defensores foram espetaculares. Outro ponto impressionante do ataque comandado por Shanahan, era que ao assistir os jogos, sempre existia a sensação de que algum jogador  do Falcons estava desmarcado, isto mostra a qualidade do sistema ofensivo que se adaptava praticamente a todas as defesas adversárias. Dito isto, é plausível imaginar que a saída desta mente ofensiva brilhante pode prejudicar o funcionamento do ataque. Na NFL dizem que um coordenador ofensivo de qualidade transforma um QB bom, em ótimo. Neste caso, é exatamente o que ocorreu.

Falando dos fatores que acredito que podem contribuir para que Matt consiga permanecer no topo, o primeiro deles seria a manutenção de grande parte do elenco e neste caso, principalmente, de toda a estrutura ofensiva, com exceção óbvia de Kyle. Ryan terminou a temporada com 69,9% de aproveitamento de passes, 4944 jardas, 38 TDs e apenas 7 interceptações. Estes números não são um acaso, e apesar da já mencionada importância de Shanahan, muito disto são méritos do próprio QB, de sua boa OL e de seus ótimos alvos ofensivos. Por um bom tempo algo muito comentado, era que o ataque do Falcons era quase que totalmente resumido ao êxito da conexão Ryan x Julio Jones, na temporada passada isso mudou radicalmente. Mesmo que Julio Jones continue sendo o alvo principal, outros nomes como: Austin Hooper, Mohamed Sanu, Taylor Gabriel, Devonta Freeman e Tevin Coleman tiveram temporadas muito boas e foram relevantes neste ataque. Todos estes jogadores citados continuam para a temporada 2017, ou seja, a tendência é que este ataque se mantenha em altíssimo nível e por consequência, Ryan continue brilhando.

O segundo fator positivo é a chegada do novo coordenador ofensivo Steve Sarkisian. A declaração de Dan Quinn, HC do Falcons, sobre a sua contratação é bem interessante: “Ele tem uma verdadeira familiaridade com o sistema, ele é um dos caras que mais respeito na nossa profissão”. Steve era o coordenador ofensivo de Alabama no College football. O novo coordenador ofensivo do Falcons chega com elogios e indicações de Pete Carroll, Nick Saban e do próprio Dan Quinn. Apesar de sua pouca experiência na NFL, foi treinador de QB do Raiders em 2004, Sarkisian chega com a fama de ser uma mente ofensiva criativa e bem agressiva nas chamadas de jogadas, algo que era a marca de Shanahan e deste sistema de jogo. A chegada do novo Coordenador com o conhecimento do sistema ofensivo, e com características semelhantes ao antecessor é a melhor decisão possível no intuito de dar continuidade ao ótimo trabalho.

Outros dois aspectos precisam ser considerados nesta equação: O fator psicológico e a atenção gerada por ser um MVP da NFL. Uma derrota como a do último Super Bowl pode abalar psicologicamente uma equipe, isto é inegável, todavia eu não acredito que será o caso do Falcons e de Matt Ryan. O QB é experiente e a chegada de Steve Sarkisian, que dentre suas principais características, tem a extrema competividade como marca, ajudarão a levantar a moral e estimular os jogadores. Matt jogará seu 10º ano na NFL, seu estilo de jogo já foi exaustivamente analisado, porém em 2017, será ainda mais estudado, algo comum devido ao desempenho espetacular na temporada passada.

Na última temporada, o QB do Falcons evoluiu o seu jogo em vários aspectos, e saiu de um incômodo patamar intermediário, que o colocava acima de boa parte dos QBs da NFL, mas abaixo do restrito grupo dos melhores da posição. Eu acredito que Matt Ryan irá continuar em alto nível na próxima temporada, pois acima de todos os motivos debatidos no texto, ele agora faz parte deste seleto grupo dos grandes, e para estes poucos, é possível permanecer no topo. O torcedor do Falcons pode ficar feliz, pois atualmente, Matt Ryan faz parte da Elite.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.