quinta-feira, 13 de junho de 2019

Compartilhe

O MVP da temporada de 2018 chega para seu terceiro ano na NFL, segundo como titular, já com status de futuro hall da fama. E não é para menos. O garoto de 23 anos de Texas Tech só não fez chover no ano passado. Foram recordes atrás de recordes, jogadas mirabolantes, química perfeita com os companheiros e braço com uma força incomum. Não é à toa que o jovem se juntou a duas das maiores lendas do esporte (Tom Brady e Peyton Manning) com 50+ touchdowns em uma única temporada.

Pouca experiência e peso de jogar em uma liga tão competitiva não parecem surtir efeito na mente de Patrick Mahomes. Pensando no segundo ano, apenas um outro fenômeno se aproxima do camisa 15 do Chifes: Dan Marino, na temporada de 1984.

Veja Mais: A polêmica situação de Quarterbacks do Giants

Veja Também: Saints Renova Mais Uma Vez o Contrato de Cameron Jordan

 

Veja a comparação:

Melhores QBs no 2º ano Dan Marino (1984) Patrick Mahomes (2018)
Jardas aéreas 5084 5097
Touchdowns 48 50
Pct% (passe completo) 64,2 66
Rating 108,9 113,8
Interceptações 17 12

 

Sim, Mahomes já fez história na liga. E a pergunta que todos se fazem é: será que vai manter esta média extraterrestre? Ainda é cedo para prever o desempenho de um atleta, levando em consideração o histórico desfavorável de lesões na NFL. Mas mesmo se tudo correr dentro dos trilhos, será normal vermos uma queda nos números.

É fato que as defesas vão estudar e se prevenir cada dia mais contra o jogo do camisa 15. E não só dele. O playbook de uma das mentes ofensivas mais brilhantes, Andy Reid, certamente será destrinchado de cabo a rabo. Quem enfrentar a franquia de Kansas City em 2019 já deve estar seguindo todos os passos do jovem prodígio há muito tempo.

Outro fator que pode influenciar no declínio das estatísticas é a saída de alguns jogadores. Principalmente quando falamos em Kareem Hunt e Tyreek Hill. Dois nomes tão fundamentais dentro das quatro linhas, mas com personalidade que beira o desumano fora delas. Para o lugar de Hill, a franquia selecionou Mecole Hardman (Georgia) que tem características muito similares às do Cheetah.

Pensando em RB, o time não sofreu tanto com a saída de Hunt já no fim da temporada passada, que foi bem substituído por Damien Williams. Ainda chegaram Carlos Hyde na Free Agency e Darwin Thompson (Utah State) na sexta rodada do Draft para a posição. A conciliação entre ataque terrestre e aéreo será fundamental para as pretensões do Chiefs e de Mahomes.

E essa queda não necessariamente vai afetar no rendimento do atleta. Isso porque, os número de 2018 foram absolutamente sobrenaturais. Sinceramente, vejo apenas uma temporada regular mais consistente de QB na história da liga: Peyton Manning de 2013. E qualidade, explosão, criatividade para improvisar jogadas, até passes com a esquerda e outras tantas virtudes Mahomes não deixou. É possível até que ele se desenvolva ainda mais.

Mas muitas pessoas podem se questionar: como Mahomes vai melhorar se a estatística vai cair? E a resposta pode ser encontrada nos dois duelos contra o New England Patriots em 2018. O jogo fantástico da semana 6, que terminou 43 x 41 para o time de Foxborough, chamou atenção pelo péssimo primeiro tempo do camisa 15. Ele não só não conseguiu encontrar os companheiros desmarcados, como foi precipitado e tomou decisões de calouro, que terminaram em duas interceptações. Além de outras três campanhas que resultaram apenas em field goals. Eis que o segundo tempo do jogador foi mais um daqueles de deixar o queixo no chão e quase foi suficiente para conseguir a vitória.

Já na final da conferência americana, novos problemas na primeira metade da partida. O time chutou apenas três punts e não marcou nenhum ponto. Novamente, no segundo tempo, Mahomes tirou coelhos da cartola e encostou o jogo. No fim, vitória dos Patriots por 37 x 31 e vaga garantida no Super Bowl.

Esses jogos precisam ser bem estudados pela comissão técnica do Chiefs. Fazer alguns ajustes, tomadas de decisões e não se precipitar em momentos críticos podem ser a cereja do bolo para que Mahomes se torne um verdadeiro campeão. Esses pequenos desenvolvimentos são fundamentais na hora de ganhar um jogo complicado, tenso ou até mesmo contra adversários superiores. E se o camisa 15 pensa em se tornar a próxima lenda da NFL, sem dúvida irá precisar dessas virtudes.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.