quarta-feira, 25 de março de 2015

Compartilhe

matérias---L32

Das seis regras aprovadas pelos owners das equipes da NFL nesta terça-feira, cinco fazem menção à segurança dos atletas durante os jogos. A principal mudança, e também a que vem sendo mais debatida até o momento, é a permissão para que uma terceira pessoa possa parar a partida caso algum jogador esteja desorientado ou não demonstre condições ideais de continuar em campo. A nova recomendação quer evitar casos como o de Julian Edelman, WR do New England Patriots. Durante o último Super Bowl, o recebedor levou uma forte pancada de Kam Chancellor após uma recepção e mesmo assim continuou atuando, aparentemente fora de suas condições normais.

Na nova regra, uma pessoa autorizada – especificamente um profissional ligado a esportes e treinamento – ficará fora do campo, podendo se comunicar com os juízes a qualquer momento, caso seja necessário. O jogador que for detectado sem condições de continuar no jogo, ou pelo menos naquela jogada, só poderá ser substituído no exato momento da paralisação. Neste caso, nenhuma das equipes teria um pedido de tempo sacrificado.

A única mudança que não faz menção a segurança dos atletas é uma nova regra pode afetar o tempo de jogo. A partir de 2015, serão permitidos replays no fim do primeiro tempo, da partida ou da prorrogação, para determinar se deve ser adicionado mais tempo no relógio ou não, evitando erros e permitindo que uma equipe possa ter mais uma oportunidade de jogada se o replay comprovar que ainda a tempo de jogo a ser disputado.

Confira a lista completa com as seis regras aprovadas pela liga:

  • Tempo médico: Uma pessoa posicionada fora do campo pode se comunicar com a sideline e os juízes para determinar se um jogador deve ser atendido, caso o mesmo esteja demonstrando sinais de desorientação.
  • A punição pelo chamado “peel back block”, o bloqueio ilegal pelas costas, se estende agora a todos os jogadores de ataque.
  • Mais proteção aos Wide Receivers: Segundo a nova regra, o jogador ao qual o passe foi direcionado é considerado incapaz de se defender de um tackle, mesmo que a bola tenha sido interceptada pela defesa.
  • Não é mais permitido empurrar os companheiros na linha de scrimmage em situações de Field Goal, Punt e Extra Point.
  • O “Chop Block” se torna ilegal para um Running Back que tentar realizar esse movimento com algum jogador de defesa que não possa se proteger naquele momento e que já não esteja mais na chamada “Tackle Box”.
  • Um replay extra é agora permitido ao fim do primeiro tempo, da partida ou da prorrogação, verificando se o há ou não mais tempo no relógio de jogo.
Compartilhe

Leave A Reply