quinta-feira, 26 de março de 2015

Compartilhe

free agency 2

NFC EAST

Dallas Cowboys

  • Jogadores contratados: DE Greg Hardy, RB Darren McFadden, LB Andrew Gachkar, LB Jasper Brinkley, FB Jed Collins, CB Corey White e LB Keith Rivers.
  • Renovações: WR Dez Bryant (Franchise Tag), DT Nick Hayden, OT Doug Free e WR Cole Beasley.
  • Deixaram a equipe: RB DeMarco Murray, WR Dwayne Harris, DT Henry Melton, LB Bruce Carter, DE George Selvie, OT Jermey Parnell, LB Justin Durant, CB Sterling Moore, DE Anthony Spencer (Free Agent) e LB Rolando McClain (Free Agent).

A saída do melhor jogador ofensivo de 2014 será muito sentida pela franquia de Dallas. Sem DeMarco Murray no elenco, a equipe trouxe Darren McFadden para substituí-lo, o ex-RB do Oakland Raiders vai para a sua 8° temporada na NFL e só passou das 1000 jardas terrestres apenas uma única vez. Mesmo contando com uma excelente linha ofensiva, dificilmente o novo corredor da equipe terá grandes números. Por outro lado, a contratação de Greg Hardy (ex-Carolina Panthers), um dos melhores DE da liga, foi excelente. O seu comportamento extracampo é questionável e, por isso, o acordo foi de apenas uma temporada. A Franchise Tag colocada em Dez Bryant foi outra boa decisão tomada pela franquia. Manter na equipe um dos melhores recebedores da liga já era dado como certo. Excluindo essas duas boas movimentações, o resto das contratações não são de empolgar. Esperamos um bom Draft do Cowboys para fortalecer o seu elenco e tentar o bi-campeonato da divisão Leste da NFC.

NOTA: 6

Philadelphia Eagles

  • Jogadores contratados: LB Kiko Alonso, RB DeMarco Murray, RB Ryan Matthews, QB Sam Bradford, CB Byron Maxwell, CB Walter Thurmond III e LB Brad Jones.
  • Renovações: QB Mark Sanchez, LB Brandon Graham e LB Bryan Braman.
  • Deixaram a equipe: RB LeSean McCoy, WR Jeremy Maclin, QB Nick Foles, OL Todd Herremans, LB Trent Cole, CB Cary Williams, CB Bradley Fletcher e LB Casey Matthews.

Em uma semana, o Eagles perdeu o seu QB titular, o seu RB titular e o seu WR1. Motivo para se desesperar? Nem um pouco. Com o treinador Chip Kelly à frente das negociações, a franquia da Philadelphia contratou jogadores excelentes, se colocando como uma das melhores equipes nessa Free Agency. A troca envolvendo o ex-titular da equipe, Nick Foles, trouxe para o Eagles o QB Sam Bradford (ex-St. Louis Rams) como “o nome da vez”. O atleta de 27 anos foi escolhido o “Offensive Rookie of the Year” em 2010 e já deu toda a pinta de que é capaz de carregar um time com os seus passes. Para suprir a saída de LeSean McCoy, o Eagles trouxe o jogador ofensivo do ano de 2014: DeMarco Murray (ex-Dallas Cowboys). Além dele, contratou também Ryan Matthews, o RB que era titular no San Diego Chargers. Juntando os dois novos nomes com o veterano Darren Sproles e a boa linha ofensiva, o Eagles tem, no papel, o melhor grupo de corredores da NFL. De quebra, ainda trouxe Kiko Alonso (ex-Buffalo Bils), o jogador que explodiu em seu ano de calouro em 2013, mas que ano passado não atuou devido a uma lesão no joelho. Devemos colocar apenas um porém: todos os nomes citados acima têm um histórico de lesões, mas se ficarem saudáveis a equipe terá ótimas chances de ir longe esse ano. Na minha visão, ainda falta um nome para ser o WR1 do time; Jordan Matthews apareceu bem ano passado, mas trabalha no slot. Falta um recebedor para bolas em profundidades, quem sabe no Draft esse jogador virá.

NOTA: 9

New York Giants

  • Jogadores contratados: DE George Selvie, DT Kenrick Ellis, LB J.T. Thomas, LB Jonathan Casillas, WR Dwayne Harris, OT Marshall Newhouse e RB Shane Vereen.
  • Renovações: TE Daniel Fells, FB Henry Hynoski, LB Mark Herzlich, RB Chris Ogbonnaya, TE Larry Donnell e DE Jason Pierre-Paul (Franchise Tag).
  • Deixaram a equipe: RB Peyton Hillis (Free Agent), DE Mathias Kiwanuka (Free Agent), CB Terrell Thomas (Aposentado), CB Walter Thurmond III e FS Antrel Rolle.

O Giants aproveitou a Free Agency para reforçar a sua defesa (um dos pontos fracos da equipe em 2014) e trouxe George Selvie (ex-Cowboys), J.T Thomas (ex-Jaguars) e Jonathan Casillas (ex-Patriots). Num primeiro momento, acredito que esses jogadores não serão titulares, mas farão parte da rotação e vão acrescentar muita coisa para a equipe de New York. A Franchise Tag em Jason Pierre-Paul pode até ser um pouco questionada, mas o atleta continua sendo a referência da equipe na defesa. No ataque, a renovação de Larry Donnell foi importante; o jogador apareceu bem em 2014 e é uma boa opção de passe para Eli Manning. Falando em opções de passe, a franquia ganhou mais uma: o RB Shane Vereen. O corredor, que se acostumou em receber bolas em New England, chega para complementar o backfield do Giants (que já conta com Rashad Jennings e Andre Williams) e ser peça importante de um ataque que já conta com os espetaculares Victor Cruz e Odell Beckham Jr. No Draft, o foco deverá ser em jogadores para a secundária, a equipe perdeu alguns titulares e precisa de novos jogadores.

NOTA: 8

Washington Redskins

  • Jogadores contratados: SS Jeron Johnson, CB Chris Culliver, DT Terrance Knighton, DT Stephen Paea e DE Ricky Jean-Francois.
  • Renovações: CB Justin Rogers, TE Niles Paul, SS Duke Ihenacho e QB Colt McCoy.
  • Deixaram a equipe: FS Ryan Clark (Aposentado), DE Stephen Bowen, DL Barry Cofield (Free Agent), RB Roy Helu, WR Leonard Hankerson e LB Brian Orakpo.

Redskins, Redskins… A equipe terminou a temporada passada com uma campanha de 4 vitórias e 12 derrotas e usou três QBs diferentes durante o ano. Com um espaço considerável no salary cap antes da abertura do mercado, era de se esperar algumas boas contratações. A linha defensiva ganhou o reforço de Stephen Paea (ex-Chicago Bears) e Terrance Knighton (ex-Denver Broncos), jogadores que serão importantes na pressão em cima dos QBs adversários. O problema principal do Redskins está em sua fraca secundária e, para isso, trouxe Chris Culliver (ex-49ers). O bom atleta, mesmo com só 26 anos, já teve a experiência de jogar um Super Bowl, duas finais de conferência e era um dos melhores CBs disponíveis no mercado. Além de Culliver, Washington trouxe Jeron Johnson, que era reserva na Legion of Boom do Seattle Seahawks; isso é muito pouco para uma equipe que vem de uma temporada ruim. O Draft não irá satisfazer todos os problemas da franquia e não acredito no Redskins lutando por playoffs esse ano.

NOTA: 5

NFC NORTH

Green Bay Packers

  • Jogadores contratados: Nenhum.
  • Renovações: WR Randall Cobb, QB Scott Tolzien e OT Bryan Bulaga.
  • Deixaram a equipe: WR Jarrett Boykin (Free Agent), QB Matt Flynn (Free Agent), FB John Kuhn (Free Agent), DT B.J. Raji (Free Agent), RB DuJuan Harris, CB Davon House, CB Tramon Williams, LB A.J. Hawk, LB Brad Jones e TE Brandon Bostick.

O Packers é o único clube na liga que não contratou nenhum jogador nesta Free Agency. A equipe de Green Bay, que já tem um elenco consolidado e com poucas deficiências, preferiu aguardar o Draft ao invés de gastar dinheiro em um veterano. Mesmo assim, Green Bay foi excelente ao renovar os contratos de Randall Cobb e Bryan Bulaga. O principal (e talvez único) problema do Packers é a posição de ILB (Inside Linebacker), que culminou com a saída de A.J. Hawk. Bons jogadores da posição estiveram no mercado (Sean Weatherspoon, Brooks Reed e Brandon Spikes) e o time poderia ter contratado um deles para garantir um nome seguro na posição, caso haja problemas com um novato.

NOTA: 8,5

Detroit Lions

  • Jogadores contratados: DE Phillip Hunt, DT Haloti Ngata e DT Tyrunn Walker.
  • Renovações: QB Dan Orlovsky, DE Darryl Tapp, K Matt Prater, LB Josh Bynes e CB Rashean Mathis.
  • Deixaram a equipe: RB Reggie Bush, DT Ndamukong Suh, DT Nick Fairley, FB Jed Collins, TE Kellen Davis, CB Cassius Vaughn (Free Agent) e C Dominic Raiola (Free Agent).

A Free Agency foi difícil para Detroit. O clube perdeu dois defensores importantes: Ndamukong Suh e Nick Fairley. Os gigantes da linha defensiva receberam contratos generosos de Miami e St. Louis e deixaram um buraco nesse setor do Lions (um dos pontos fortes do time na última temporada). A equipe fez poucas contratações, sendo o maior negócio do clube nessa offseason a troca de sua 4ª e 5ª escolha no Draft por Haloti Ngata e a 7ª escolha do Baltimore Ravens. Detroit abriu um pouco de espaço no salary cap com as saídas de Suh e Reggie Bush, portanto, poderia trazer novos reforços para completar os espaços vazios deixados. O saldo do Lions foi negativo nessa Free Agency.

NOTA: 5

Minnesota Vikings

  • Jogadores contratados: WR Mike Wallace, QB Shaun Hill, TE Brandon Bostick, RB DuJuan Harris, FS Taylor Mays e LB Casey Matthews.
  • Renovações: RB Matt Asiata, DT Tom Johnson, C Joe Berger e OT Mike Harris.
  • Deixaram a equipe: DE Corey Wootton (Free Agent), WR Greg Jennings (Free Agent), QB Matt Cassel, OG Charlie Johnson, FB Jerome Felton, QB Christian Ponder, LB Jasper Brinkley e OG Vlad Ducasse.

O Minnesota Vikings não recebeu muitos holofotes nesta offseason, mas fez grandes contratações. Mike Wallace (ex-Dolphins) e Casey Matthews (ex-Eagles) são atletas que terão impacto imediato na equipe que está ressurgindo nas disputas da NFC North, após anos de campanhas ruins. A troca de Matt Cassel e a dispensa de Greg Jennings foram movimentos inteligentes que renderam ao Vikings espaço no salary cap e duas escolhas no próximo Draft. Já a novela Adrian Peterson parece estar longe do fim, mas qualquer resultado deve beneficiar Minnesota de algum jeito, seja garantindo o astro por mais algum tempo ou abrindo espaço para os novos RBs no elenco. O Vikings parece saber muito bem o que está fazendo.

NOTA: 8

Chicago Bears

  • Jogadores contratados: CB Alan Ball, OG Vlad Ducasse, WR Eddie Royal, FS Antrel Rolle, LB Pernell McPhee, DE Jarvis Jenkins, DT Ray McDonald e LB Mason Foster.
  • Renovações: TE Dante Rosario, QB Jimmy Clausen, CB Demontre Hurst, TE Zach Miller e LB DeDe Lattimore.
  • Deixaram a equipe: LB Lance Briggs (Free Agent), C Brian de la Puente (Free Agent), WR Josh Morgan (Free Agent), CB Charles Tillman (Free Agent), LB D.J. Williams (Free Agent), FS Chris Conte, DT Stephen Paea e WR Brandon Marshall.

O Bears está passando por uma reforma completa. O novo técnico John Fox começou em seu novo clube mandando embora vários veteranos, como o LB Lance Briggs e trocando jogadores por escolhas no Draft, como a que enviou Brandon Marshall ao Jets. Está claro que o Bears quer se reconstruir pelo Draft, porém, será preciso alguns jogadores para tapar buracos enquanto novos atletas não chegam. Até agora, o Bears acertou em cheio com bons nomes como os de Eddie Royal (ex-Chargers) e Pernell McPhee (ex-Ravens), que, somados aos novatos escolhidos no Draft, devem tornar a franquia de Chicago competitiva novamente.

NOTA: 7,5

NFC SOUTH

Carolina Panthers

  • Jogadores contratados: SS Kurt Coleman, WR/KR Ted Ginn Jr, CB Teddy Williams e OT Michael Oher. 
  • Renovações: DT Dwan Edwards, QB/WR Joe Webb, RB Fozzy Whittaker, TE Ed Dickson, WR Brenton Bersin e TE Greg Olsen.
  • Deixaram a equipe: DE Greg Hardy, RB DeAngelo Williams e FS Thomas DeCoud (Free Agent). 

Depois de se apoiar no talento de Cam Newton para chegar aos playoffs ano passado, o Carolina Panthers se mexeu pouco, mas foi pontual em suas contratações; a secundária precisava de reforços e foi isso que fizeram: Trouxeram 2 novos nomes para fazer parte da rotação da equipe. Além disso, a renovação de contrato do TE Greg Olsen foi ótima. Desde que chegou em Carolina, os seus números só aumentam; na última temporada ele passou das 1000 jardas recebidas e em 2015, sem dúvidas, continuará sendo bastante acionado. Os problemas na proteção ao QB e a falta de qualidade dos recebedores (apenas Kelvin Benjamin se salva) ainda continuam lá. O Panthers, certamente, irá atrás dessas posições no Draft e dependendo dos nomes escolhidos, a franquia pode até beliscar uma vaga nos playoffs mais uma vez.

NOTA: 6

New Orleans Saints

  • Jogadores contratados: LB Dannell Ellerbe, RB CJ Spiller, CB Brandon Browner e C Max Unger.
  • Renovações: LB Ramon Humber, RB Mark Ingram e SS Jamarca Sanford.
  • Deixaram a equipe: WR Kenny Stills, TE Jimmy Graham, OG Ben Grubbs, CB Patrick Robinson, LB Curtis Lofton, RB Pierre Thomas (Free Agent) e RB Travaris Cadet.

Antes do mercado da NFL abrir o Saints estava numa situação delicada: seu salary cap estava negativo e a equipe precisaria dar um jeito de se adequar as normas da liga. O primeiro passo foi, simplesmente, se desfazer do principal jogador de ataque do time, Jimmy Graham. A troca envolvendo o atleta, além de liberar um grande espaço no teto salarial, trouxe para New Orleans o C Max Unger (ex-Seahawks), um dos bons jogadores da NFL em sua posição, e uma escolha de 1ª rodada no Draft deste ano. Como se já não bastasse, Kenny Stills também foi envolvido numa troca. O WR teve ótima atuação em 2014, não pesava quase nada no salary cap (tinha contrato de calouro ainda) e representava o futuro da franquia; foi uma péssima decisão da direção do time. Porém, não é só de tristezas que vive o Saints, a equipe conseguiu sair da situação em que estava e ainda contratou o bom CB Brandon Browner (ex-Patriots), o RB C.J Spiller (ex-Bills), que será boa opção para a rotação dos corredores da equipe, e renovou o contrato de seu RB1, Mark Ingram, por mais 4 anos. O “miolo” da defesa precisa de mais reforços e a secundária também; o Saints buscará, no Draft, esses nomes. As saídas dos jogadores importantes são mais significativas do que as novas contratações, mas devido à fraca divisão sul da NFC, New Orleans tem chances de chegar aos playoffs.

NOTA: 5

Atlanta Falcons

  • Jogadores contratados: TE Tony Moeaki, TE Jacob Tamme, LB O’Brien Schofield, CB Phillip Adams, DE Adrian Clayborn, WR Leonard Hankerson, LB Brooks Reed e G Mike Person.
  • Renovações: DE Kroy Biermann, WR Eric Weems, FS Charles Godlfrey, LB Nathan Stupar e RB Antone Smith.
  • Deixaram a equipe: WR Harry Douglas, RB Steven Jackson (Free Agent), DE Osi Umenyiora (Free Agent), LB Sean Weatherspoon e CB Robert McClain.

O Atlanta Falcons de 2015 não será igual aquele que empolgou a NFL em 2012. Desde que a lenda Tony Gonzalez se aposentou (2013), o Falcons não conseguiu encontrar um nome decente para a posição de TE. As contratações de Jacob Tamme (ex-Broncos) e Tony Moeaki (ex-Seahawks) são mais uma tentativa para solucionar o problema. A equipe poderia ter ido atrás de Julius Thomas, Jordan Cameron ou Charles Clay ao invés de se contentar com dois jogadores medianos. Além disso, em 2015, perdeu dois nomes importantes de sua defesa: Osi Umenyiora e Sean Weatherspoon. É urgente a necessidade de jogadores para todas as posições da defesa e o Falcons deve ir atrás deles no Draft. A renovação de Antone Smith foi uma das poucas boas ações da franquia nessa Free Agency (junto com a contratação do LB Brooks Reed); o jogador deve assumir o posto de corredor principal da equipe, já que Steven Jackson se tornou um Free Agent. Torcedores do Falcons podem se preparar para mais uma temporada complicada.

NOTA: 4

Tampa Bay Buccaneers

  • Jogadores contratados: DT Henry Melton, FS Chris Conte, LB Bruce Carter e CB Sterling Moore.
  • Renovações: CB Leonard Johnson, SS Bradley McDougald, DE Lawrence Sidbury, DE Larry English, SS Major Wright, LB Jason Williams, TE Luke Stocker e CB Mike Jenkins.
  • Deixaram a equipe: DE Michael Johnson, QB Josh McCown, LB Mason Foster e DE Adrian Clayborn.

Lovie Smith conseguiu trazer dois jogadores que já foram treinados por ele no Chicago Bears: Henry Melton e Chris Conte. Porém, os dois não são os mesmos dos anos anteriores. O primeiro, que já foi ao Pro Bowl em 2012, vem de uma temporada bem abaixo do esperado no Dallas Cowboys e o outro fez parte de uma das piores secundárias de 2014. Como se já não fosse o suficiente, o Buccaneers perdeu o DE Michael Johnson e o LB Mason Foster (dois líderes da defesa). Não adianta a franquia se apoiar na 1ª escolha geral do Draft desse ano, Jameis Winston (ou Marcus Mariota) não será a solução de todos os problemas. A defesa também precisa de reforços e se eles não vierem, o time de Tampa Bay lutará, mais uma vez, pela primeira escolha do Draft do próximo ano.

NOTA: 4

NFC WEST

Seattle Seahawks

  • Jogadores contratados: DT D’Anthony Smith, CB Cary Williams, TE Jimmy Graham e CB Will Blackmon.
  • Renovações: WR Ricardo Lockette, LB Michael Morgan, TE Anthony McCoy, DT Greg Scruggs e RB Marshawn Lynch.
  • Deixaram a equipe: FB Will Tukuafu (Free Agent), TE Tony Moeaki, OG James Carpenter, C Max Unger, DE O’Brien Schofield, DT Kevin Williams (Free Agent), LB Malcolm Smith, CB Byron Maxwell e SS Jeron Johnson.

O Seahawks tem poucos pontos fracos, então a equipe teve liberdade para fazer melhorias em setores razoáveis do elenco. Seattle fez alguns dos maiores negócios da offseason: renovação do contrato de Marshawn Lynch e troca do C Max Unger pelo TE Jimmy Graham (ex-Saints). Assim, eles garantiram poder de fogo para Russell Wilson. A defesa continuará dominante, afinal, perderam somente alguns defensores, cujos quais já foram substituídos por outros de mesma qualidade. Seattle deve usar suas escolhas no Draft tranquilamente, pois tem poucas necessidades ou falhas no elenco. Apesar do barulho feito pelo Seahawks na offseason, não houve nenhuma outra grande proeza por parte da franquia.

NOTA: 7,5

Arizona Cardinals

  • Jogadores contratados: OG A.Q. Shipley, DE Cory Redding, DT Corey Peters, LB LaMarr Woodley, OG Mike Iupati e LB Sean Weatherspoon.
  • Renovações: OT Bradley Sowell, DT Alameda Ta’amu e WR Larry Fitzgerald.
  • Deixaram a equipe: LB John Abraham (Free Agent), LB Sam Acho (Free Agent), DE Tommy Kelly (Free Agent), QB Ryan Lindley (Free Agent), C Lyle Sendlein (Free Agent), LB Larry Foote (Aposentado), WR/KR Ted Ginn Jr e DT Darnell Dockett.

O Arizona Cardinals só não foi mais longe nos playoffs do ano passado por conta do péssimo desempenho do ataque após a lesão de Carson Palmer. A franquia decidiu se reforçar com o OG Mike Iupati (ex-49ers) e o LB Sean Weatherspoon (ex-Falcons), os melhores jogadores disponíveis em suas posições. Porém, deixou de reforçar o ataque, que foi o calcanhar de Aquiles do Cardinals no último ano. Ainda há a esperança de Arizona buscar novas armas ofensivas no Draft, mas deixar o ataque nas mãos de vários rookies é arriscado, principalmente se você pretende ser um concorrente ao Super Bowl. Arizona fez ótimas contratações, mas falhou em não contratar jogadores para as posições realmente necessárias.

NOTA: 6

St. Louis Rams

  • Jogadores contratados: QB Nick Foles e DT Nick Fairley.
  • Renovações: TE Lance Kendricks e WR Kenny Britt.
  • Deixaram a equipe: OT Joe Barksdale (Free Agent), C Tim Barnes (Free Agent), QB Austin Davis (Free Agent), FS Rodney McLeod (Free Agent), QB Sam Bradford e DE Kendall Langford.

O Rams tem tudo para ser uma equipe competitiva: uma defesa explosiva e dominante, bons alvos no ataque, proteção razoável para o Quarterback e conta até mesmo com um dos melhores Special Teams da NFL. Só faltava uma coisa: o Quarterback. No último ano, o Rams teve que se contentar com Shaun Hill e Austin Davis, afinal, Sam Bradford se machucou (novamente) na pré-temporada. No entanto, o Eagles teve a ideia de trocar Nick Foles por qualquer outro QB que servisse como titular. O St. Louis se aproveitou da situação e trocou Bradford por Foles, que certamente será o novo titular da equipe. A outra contratação da franquia foi Nick Fairley (ex-Lions) para reforçar ainda mais a defesa do Rams, que agora deve ter a melhor linha defensiva da NFL. Dois movimentos e duas contratações brilhantes.

NOTA: 8,5

San Francisco 49ers

  • Jogadores contratados: DT Darnell Dockett, WR Jerome Simpson, WR Torrey Smith, RB Reggie Bush, CB Shareece Wright, OT Erik Pears.
  • Renovações: QB Blaine Gabbert, CB Chris Cook, TE Garrett Celek, TE Derek Carrier.
  • Deixaram a equipe: RB Frank Gore, WR Michael Crabtree (Free Agent), WR Brandon Lloyd (Free Agent), OG Mike Iupati, LB Dan Skuta, LB Desmond Bishop (Free Agent), CB Chris Culliver, CB Perrish Cox, LB Patrick Willis (Aposentado), WR Stevie Johnson e LB Chris Borland (Aposentado).

O último a sair apaga a luz. O San Francisco foi uma das equipes que mergulhou no caos durante esta offseason. A franquia perdeu muitos jogadores do elenco principal, entre eles Frank Gore, Mike Iupati, Patrick Willis e Chris Borland. As contratações feitas não conseguirão cobrir todos os espaços deixados, nem trazer qualidade igual a que o 49ers tinha com o seu elenco das últimas temporadas. A chegada de Torrey Smith (ex-Ravens), Shareece Wright (ex-Chargers) e Darnell Dockett (ex-Cardinals) são as únicas que representam uma melhora na situação de San Francisco, todas as outras contratações são apenas para formar elenco. Vale elogiar o esforço do 49ers para trazer algum reforço e não decepcionar a torcida, que espera melhores resultados em relação a última temporada.

NOTA: 5,5

Compartilhe

Leave A Reply