segunda-feira, 7 de maio de 2018

Compartilhe

Cento e cinquenta milhões de dólares. Você não leu errado, este é o valor total do novo contrato, com duração de cinco anos, que o quarterback Matt Ryan assinou com o Atlanta Falcons. Isso, meus amigos, é simplesmente o maior contrato que a nossa querida liga já viu e seta um patamar altíssimo para futuras renovações de franchise QBs. E convenhamos, depois que Kirk Cousins conseguiu seu contrato de 84 milhões de dólares garantidos com o Vikings já era de se esperar algo neste calibre para Ryan, que tinha seu contrato atual (103,75 milhões por seis anos, assinado em 2013) expirando na próxima temporada.

Primeiramente é importante falar que, ao contrário do contrato de Cousins, este não tem todo o seu valor totalmente garantido. Existem algumas condições que devem ser cumpridas para que Ryan receba o todo o dinheiro.

  • Bônus de assinatura: $46,5 milhões.
  • Salário de 2018: $6 milhões garantidos.
  • Bônus para 2019: $10 milhões garantidos.
  • Salário de 2019: $11,5 milhões garantidos.
  • Salário de 2020: $20,5 milhões garantidos.
  • Salário de 2021: $23 milhões, dos quais $5,5 milhões se tornam garantidos após o terceiro do calendário da NFL de 2019.
  • Bônus de roster em 2022: $7,5 milhões, ao terceiro dia do calendário da NFL de 2022.
  • Salário de 2022: $16,25 milhões.
  • Bônus de roster em 2023: $7,5 milhões, ao terceiro dia do calendário da NFL de 2023.
  • Salário de 2023: $20,5 milhões.

Analisando o contrato já da para perceber logo de cara que, por mais que o valor não seja 100% garantido, ele é o mais próximo disso possível. Todas aquelas nuances de bônus por desempenho, por jogos como titular, por ser selecionado para Pro Bowl ou All-Pro não existem nesse contrato. Nenhum dinheiro será dado medindo o desempenho de Matt Ryan.

Do total do contrato, $94,5 milhões são completamente garantidos. Além disso, tem mais 5,5 milhões de dólares que vão para Ryan caso ele fique no time em 2019, sendo este valor também virtualmente garantido (muito difícil imaginar um cenário no qual ele seja cortado do time na próxima intertemporada). Ou seja, 100 milhões de dólares, dois terços do valor total, são virtualmente garantidos.

A partir da temporada de 2022 o valor deixa de ser completamente garantido, ou seja, o Atlanta Falcons poderia cortar sua relação com Matt Ryan sem precisar pagá-lo. Mas time nenhum faz um contrato desses pensando em termina-lo. Ou melhor, time nenhum deixa um quarterback deste nível chegar ao mercado. Cumprindo todos os anos de contrato, Ryan terá um média de 30 milhões de dólares por ano. Provavelmente um programa de uma certa emissora global diria que o que ele ganhará por ano é dinheiro o suficiente para colocar notas de 1 dólar alinhadas de Porto Alegre a Bogotá.

Há quem afirme que o salário de quarterback está inflacionado, mas o fato é que o MVP da temporada de 2016 merece esse contrato. Ryan ainda é novo para a posição e tem jogado em altíssimo nível, sendo discutivelmente um dos 5 melhores QBs em atuação na liga hoje. No Falcos ele detem praticamente todos os recordes de passes. Em sua carreira tem 41.796 jardas lançadas para 260 touchdowns e 126 interceptações, sendo o quarterback que passou para mais jardas em seus 10 primeiros anos na NFL. Novamente, nenhuma franquia em sã consciência deixaria um talento deste calibre e na posição mais importante do esporte sair de dentro de seu prédio.

Agora, onde esse contrato pode impactar?

Esse contrato deve refletir em lugares bem distantes de Atlanta, seja a norte ou a oeste. Em Green Bay, o contrato de Aaron Rodgers está se encerrando após a temporada de 2019, e agora todos os olhos estão lá para conhecer o futuro jogador mais bem pago da liga. Rodgers é genial e merece ser pago, e tanto ele quando o Packers sabem disso. É só ver como foi o desempenho do time ano passado, quando o camisa 12 estava lesionado.

Mas em Seattle também existe um certo alguém cujo contrato também se encerra ao final de 2019. Russel Wilson é um jogador excepcional e tem carregado o ataque do Seahawks nas costas. Na última temporada chegou a ser cotado em alguns momentos para o premio de MVP (jogador mais valioso da temporada) dado ao seu valor para o Seahawks e sua responsabilidade pelo desempenho do time. Podemos esperar números semelhantes quando um novo contrato for realizado.

O merecimento destes valores é claro. Nenhuma posição impacta mais em um time do que o quarterback e isso é um fato incontestável. No momento Matt Ryan pode curtir o gostinho de ser o jogador mais bem pago da NFL. Mas provavelmente em breve teremos a mesma manchete, porém apenas com outro nome estampado.

Leia textos exclusivos a cada semana sobre todos os times da NFL. Seja um assinante L32


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Leave A Reply