quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Compartilhe

Após 4 semanas, o Miami Dolphins soma um recorde de 1-3 na atual temporada e começa a ficar para trás na luta por uma vaga nos playoffs.  No comando do time está o veterano Ryan Fitzpatrick, próximo do final da sua carreira e cobrindo a posição de QB titular, que será do calouro Tua Tagovailoa no futuro. Mesmo tendo que acompanhar do banco o fraco desempenho da sua equipe, que certamente precisa de um fator novo para entrar novamente na briga dentro da AFC, o jogador parece não estar nos planos do técnico Brian Flores no momento, já que o treinador confirmou “Fitzmagic” como titular na semana 5 diante do San Francisco 49ers. Mas afinal, por conta da séria lesão sofrida pelo QB em seu último ano em Alabama, o Dolphins está certo em preservar e adiar a estreia de Tua Tagovailoa no nível profissional?

Segundo o técnico Brian Flores, a escolha por não apressar a estreia do jogador como titular é influenciada pela situação física de Tua. Apesar do jogador estar realizando uma ótima recuperação física, palavras do próprio Flores ao final da partida contra o Seattle Seahawks no último domingo (04), a franquia entende que não é hora de colocar o atleta em uma situação de pressão e está satisfeita com o trabalho de Fitzpatrick. Ao entender que Miami segue passando por um período de reformulação e que essa temporada, por si só, já está trazendo riscos desnecessários por conta da pandemia, é justificável a escolha do Dolphins em manter a sua estrela do futuro longe de qualquer tipo de risco. Tua Tagovailoa foi escolhido para liderar a franquia por vários anos e arriscar essa segurança na posição de QB com uma mudança repentina pode trazer consequências inesperadas para o time da AFC.

Leia Mais: Sobe e desce da rodada – semana 4: a NFC Leste é uma tragédia

Leia Também: O que podemos tirar do jogo entre Cowboys x Browns

Por outro lado, é claro que a torcida em Miami gostaria de ver o futuro da franquia em ação o mais rápido possível em campo. Enquanto Joe Burrow começa a dar sinais de que pode ser um dos melhores QBs da NFL nos próximos anos em Cincinnati e Justin Herbert surpreende positivamente em LA após a lesão de Tyrod Taylor, o Dolphins joga com o protocolar enquanto usa mais uma temporada como ponte para o que pode acontecer nos próximos anos, o que aos poucos vai tirando do torcedor a confiança em campanhas mais dignas. Utilizar Tua Tagovailoa em alguns jogos de 2020 pode dar ao torcedor um gosto do que a franquia terá na próxima década, identificando em qual estágio físico e técnico o jogador se apresenta no atual momento da carreira. Embora Flores reforce a necessidade de dar tempo para que o atleta se recupere totalmente da lesão no quadril sofrida em 2019, é impensável achar que Tua não terá pelo menos uma chance até o final do calendário.

Pensando no encaixe de Tua com a atual unidade ofensiva do Dolphins, a situação é mais encorajadora agora do que no início da temporada. Considerada a pior linha ofensiva da NFL em 2019, a OL de Miami vem fazendo um trabalho satisfatório na proteção do QB. Após um início ruim em Buffalo contra o Bills, quando Fitzpatrick foi sackado três vezes, a equipe viu o seu QB sofrer uma média de 1 sack por partida  nos últimos 3 jogos, o que ainda não é ideal, mas certamente é um avanço. Em um ano em que os treinamentos precisaram ser reduzidos, era óbvio que o Dolphins não iria colocar Tua Tagovailoa atrás de uma linha ofensiva em construção logo de cara na semana 1. Porém, à medida em que o ataque vai evoluindo coletivamente semana após semana, o cenário fica cada vez mais favorável para que Miami utilize o seu jovem QB em 2020 e descubra o que tem nas mãos para o futuro próximo.

APESAR DA (CORRETA) PRECAUÇÃO, A HORA DE TUA TAGOVAILOA ESTÁ CHEGANDO

Miami vem tomando todos os cuidados necessários com o seu QB do futuro e a decisão de preservar Tua Tagavailoa certamente se justifica nesse início de temporada. Em Ryan Fitzpatrick, o Dolphins encontra um QB identificado, que conta com a confiança dos companheiros e com qualidade suficiente para manter o time competitivo ao longo de 2020. Além da posição de Quarterback, a equipe está passando por transformações em outras posições do seu elenco e tentando resolver todos esses problemas antes de colocar a sua estrela em campo. Não deve ser satisfatório para os torcedores de Miami acompanharem Burrow e Herbert como titulares logo no início da temporada, mas a decisão faz bastante sentido quando o assunto é o ex-QB de Alabama. Quanto mais tempo Tua tiver para se preparar, melhor será para a franquia.

De qualquer forma, a torcida do Dolphins não deverá esperar tanto para ver o camisa 1 em campo. Se Tagovailoa está realmente se recuperando bem fisicamente, como foi dito por Brian Flores, a franquia não terá mais desculpas para dar ao jogador alguns jogos como titulares ao final da temporada, ainda mais se Miami não estiver competindo diretamente por vaga nos playoffs. É sempre difícil saber quando colocar um calouro em campo, afinal, por mais talentosos que eles sejam, sempre haverá coisas novas para as promessas assimilarem no nível profissional. É frustrante, mas a decisão do Miami Dolphins em segurar a estreia de Tua o máximo possível é a correta. Ainda assim, nós não vemos a hora de acompanhar a estreia da 4ª escolha geral do Draft.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.