segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Compartilhe

O ano é 2015 e duas das franquias de menor sucesso na última década parecem ter encontrado no  processo do draft legítimos representantes de um futuro promissor nas figuras de Jameis Winston e Marcus Mariota.  Em 2019, no último ano de seus contratos de calouro com Tampa Bay e Tennessee, respectivamente, a dupla parece ter atingido o pior momento de suas carreiras, tornando imprevisível a direção que os dois times irão seguir para a próxima temporada.  Durante a semana 6 da NFL, Winston e Mariota somaram juntos 7 interceptações e atuações desastrosas, que levaram a substituição do QB do Titans no 3º quarto da partida contra o Denver Broncos. Após tamanha decepção, a pergunta que fica é a seguinte: A era Winston e Mariota finalmente acabou na NFL?

Em uma das piores atuações de sua carreira, Jameis Winston e a linha ofensiva do Tampa Bay Buccanneers foram responsáveis pela derrota da equipe para o Carolina Panthers por 37-26, em duelo disputado em Londres no domingo (13).  O QB lançou um total de 5 interceptações e sofreu 2 sacks (1 deles acabou em fumble recuperado pelo rival), tornando inviável qualquer chance de vitória do Bucs no duelo de divisão. A atuação desastrosa rendeu críticas do treinador Bruce Arians, que durante o jogo pediu incessantemente para o jogador se “livrar mais rápido da porcaria da bola”. “Ele tem o hábito de querer ser o Superman às vezes”, afirmou Arians após o jogo, mostrando seu descontamento com a postura do camisa 3.

Balanço dos treinadores principais em 2019

Mesa redonda: São Francisco 49ers, Cairo Santos e mais…

Apesar das críticas públicas, ainda não houve qualquer menção do treinador sobre uma possível mudança de ares na posição de QB. Winston, que em 2018 dividiu a posição com o veterano Ryan Fitzpatrick, é o jogador que mais entregou a bola para os times rivais desde que entrou na NFL em 2015: 86 vezes. Neste período, ele também registrou 5 jogos com pelo menos 4 turnovers, enquanto nenhum outro jogador da NFL somou mais de duas atuações nesses termos. Em 2019, o jogador vinha de uma sequencia de 4 partidas lançando 10 TDs e apenas 2 interceptações antes do desastroso jogo de Londres. Porém, olhando o histórico do QB, a irregularidade apresentada nas primeiras seis semanas da nova temporada não é nenhuma novidade. Winston vem sendo um Quarterback irregular desde o seu 1º ano como profissional e a falta de evolução neste quesito representa uma das principais criticas ao seu trabalho. A incapacidade de se tornar um QB mais confiável pode ser decisiva para um possível futuro do jogador fora de Tampa Bay.

No outro lado da moeda temos Marcus Mariota. Escolhido logo após Winston no Draft de 2015, o jovem QB dinâmica de Oregon parecia o jogador perfeito para tirar o Tennessee Titans do papel de coadjuvante dentro da NFL. E em algumas oportunidades o camisa 8 realmente conseguiu ser este jogador. Mesmo assim, Mariota se encontra no pior momento da sua passagem pelo Titans e pela 1ª vez começa a ter a sua posição de titular na equipe questionada. Após uma atuação de 63 jardas totais e 2 interceptações em 2 quartos e meio de partida disputados contra o Denver Broncos no domingo, o jogador deu lugar à Ryan Tannehill e abriu a possibilidade para o que pode ser o “início do fim” de uma carreira decepcionante na na AFC Sul.

Prejudicado por uma série de lesões que o tiraram de ação predominantemente nos últimos dois anos, Mariota já não consegue mais ser o QB dinâmico que o Titans gostaria de ter e também não mostra evoluções dentro do pocket, sofrendo um número elevado de sacks e lançando muitas interceptações. Sob o seu comando em 2019, o Titans ocupa a parte de baixo na lista das equipes que menos pontuaram e somaram jardas totais na temporada. “Nós precisamos achar uma forma de mudar e melhorar, pois a nossa defesa está jogando muito bem”, afirmou o QB após a derrota de 16×0 para o Broncos.  O técnico do Titans, Mike Vrabel, ainda não comentou sobre uma possível troca na posição para a próxima semana e nenhuma possibilidade foi descartada.

É HORA DE MUDANÇA PARA TITANS E BUCCANEERS 

Em uma liga tão dinâmica e imprevisível como a NFL, não é vergonha alguma admitir que errou em uma decisão e optar por seguir um caminho diferente. Winston e Mariota foram privilegiados por poder atuar por 5 anos seguidos como titulares quase absolutos de seus times e não souberam aproveitar. É muito fácil culpar a dupla quando ambas as franquias falharam na hora avaliar e montar seus elencos e comissão técnica, mas eles deveriam representar o ponto de menor preocupação para ambos os times, o que não vem ocorrendo há um bom tempo. Tanto Tampa Bay, quanto Tennessee, não tiveram problemas para escolher novos treinadores e uma nova filosofia de trabalho nas últimas duas temporadas e talvez tenha chego a hora de transmitir esta mensagem para dentro do campo, apostando em novos nomes para os seus ataques.

Quanto à dupla Winston e Mariota, ambos podem recomeçar na carreira em um novo destino, mesmo que isso não signifique uma titularidade imediata. Aos 25 anos de idade, eles ainda podem ser úteis em um novo endereço, com melhores elencos ao redor e uma situação de pressão mais favorável. De qualquer forma, a dupla também precisa entender que a primeira experiência como profissional na NFL não saiu da forma esperada e é necessário que haja uma evolução técnica e mental dos dois para que eles possam voltar a brilhar. No momento, parece cada mais vez mais claro que as estrelas do Draft de 2015 precisam repensar suas carreiras, assim como as franquias que os escolheram.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.