terça-feira, 14 de maio de 2019

Compartilhe

Uma dos destinos mais aguardados desta offseason era o de Nick Foles. O vencedor e MVP do Super Bowl LII já havia demonstrado sua vontade de não renovar com o Philadelphia Eagles e sair para ser titular em outra franquia.

Enquanto isso na conferência americana, o Jacksonville Jaguars amargava uma temporada bem aquém do esperado para o time que no ano anterior chegou à final de conferência. Muito desse desempenho ruim é explicado pela falta de qualidade na posição de quarterback.

Leia Mais: Quanto custará ao Cowboys para renovar com o QB Dak Prescott?

Leia Mais: As Melhores e Mais Valiosas Escolhas da 4ª Rodada do Draft 2019

Com o time necessitando de um QB e o ex Eagles livre para assinar com qualquer franquia, Nick Foles e Jaguars formaram o match perfeito de interesses na intertemporada.

Após conquistar o SB em 2017, foram especulados inúmeros movimentos do Eagles para Foles, uma vez que era unânime que o titular da equipe seria Carson Wentz na temporada seguinte. Entretanto, a decisão tomada foi a mais conservadora por parte da diretoria geral: o camisa 9 permaneceu em Philadelphia como reserva. Uma observação que após a decisão do staff, foi reportado que o Buffalo Bills ofereceu uma escolha de segundo round pelo jogador.

Após uma não recuperação completa de Carson Wentz por uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho em 2017, Foles foi titular nos dois primeiros jogos do Eagles na temporada passada. Uma vitória contra Atlanta Falcons e uma derrota para o Tampa Bay Buccaneers, que teve um início avassalador por conta do efeito Fitzmagic, continuavam a mostrar que o reserva era o melhor da função em toda liga.

Resultado de imagem para nick foles jaguars 1200x800

Após mais uma lesão de Wentz, Nick novamente assumiu o cargo de titular para o três jogos finais, angariando três vitórias e a vaga – não esperada – para a pós temporada. O Eagles, liderado pelo camisa 9, derrotou o Chicago Bears no wild card e posteriormente foi eliminado para o Saints no divisional, num jogo que poderia ter sido diferente, caso Alshon Jeffery não dropasse uma bola crucial na tentativa de virada da equipe.

A franquia da Flórida após um grande ano de 2017 no lado defensivo da bola, que trouxe até o apelido de Sacksonville para o time, amargou uma campanha de míseros 5-11. Os fãs de NFL, de futebol da bola redonda, basquete, hockey entre outros esportes sabem o culpado – ou talvez bode expiatório – para a má campanha da equipe: Blake Bortles.

Não é surpresa para ninguém que Bortles não é o QB mais talentoso da liga. Isso ficou ainda mais expressivo na última temporada, onde o atleta só levou seu badalado time para 3 vitórias e 9 derrotas. Com a titularidade de Bortles ficando insustentável, Cody Kessler foi o starter por alguns jogos, tendo um record de 2-2, mas que em nada diminuiu o ano vexatório da franquia. Ao fim da temporada, seguindo o anseio público e geral, o Jags cortou Blake Bortles. Mas a dúvida ficou no ar: e agora, quem vai ser o quarterback titular?

Observando as opções de mercado, era ilógico não imaginar que Foles seria o favorito para o cargo. E, de fato, além de favorito, era a melhor opção que a franquia da Flórida tinha.

Resultado de imagem para nick foles jaguars 1200x800

O time do Jaguars precisa vencer agora. Na franquia há um mix de jogadores que estão em seu ápice da forma física, como Calais Campbell, AJ Bouye e Andrew Norwell, além de jovens muito talentosos ainda em contrato de calouro como Jaelen Ramsey, Myles Jack e Dede Westbrook. Por isso, a equipe não poderia se dar ao luxo de selecionar um QB no draft na esperança do amadurecimento dele ao chegar na liga, visto que quarterbacks vindo do college necessitam de um tempo de adaptação. O Jaguars não tem tempo a perder e não podem desperdiçar o prime de algumas de suas estrelas e os contratos baixos de outras.

Além disso, não havia nenhum outro atleta free agent da posição que enchesse os olhos. Um fato que comprova a teoria é o Broncos indo atrás de Joe Flacco através de um troca com Ravens para garantir um titular na posição para o próximo ano. Ainda que o Jaguars fizesse movimento similar, não havia jogador que saísse por um preço de troca baixo e que fosse entregar mais que Foles pode fazer.

O valor pago por Nick foi acima do esperado, caracterizando um overpaid. Com 88M em 4 anos, o agora camisa 7 tem salário de um real titular da liga. Todavia, era necessário para o Jaguars garantir o jogador que poderá levar o time mais longe na próxima temporada. Contudo, ao observarmos o mercado de contratos inflacionados, sobretudo para a posição mais importante do esporte, é possível compreender a franquia colocar tanto na mesa pelo atleta.

Com a escolha de primeira rodada preservada de supostas trocas, o Jags selecionou o OLB Josh Allen. O jogador era esperado no top5 e caiu no colo da equipe na escolha 7, adicionando explosividade e juventude para a posição que já conta com muito talento no vestiário.

Nick Foles não é o melhor QB da liga, tampouco será o MVP com a camisa preta e dourada, mas certamente mostrará um jogo muito mais refinado que Bortles apresentou nas últimas temporadas, além da defesa ter tudo para voltar a ser letal. Mesmo com a perda de Telvin Smith para essa temporada, a unidade tem as peças para repetir a excelente atuação de 2017, visto que com um ataque que não entrega a bola com 3 jogadas ou em turnovers, uma grande e descansada defesa tende a aparecer de forma muito mais contundente.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.