quarta-feira, 15 de maio de 2019

Compartilhe

Passando despercebido aos olhos de muitos nessa intertemporada, O New York Jets está fazendo um excelente trabalho nesta offseason. Contratações pontuais, dinheiro bem investido e um Draft forte fazem com que esse time tenha casca para surpreender muita gente quando chegar setembro.

O time de Nova York que sempre foi visto com menos brilho, hoje mostra que está no caminho certo. Com o Giants sendo questionado em movimento sim e movimento também e as equipes ascendentes da AFC fazendo um barulho maior, muita gente esquece do sólido trabalho que o Jets vem construindo. Foram adicionadas peças de muito talento na Free Agency nos dois lados da bola, sendo Le’Veon Bell e C.J Mosley os principais. Jogadores que já chegam para ser lideres do elenco e referencia técnica para os outros. Darnold vem para sua segunda temporada, e se o teto e evolução que projetavam a ele na época do Draft começar a aparecer, o Jets tem tudo para brigar pelo menos pelo Wild Card.

Leia Mais: Jameis Winston é o futuro do Tampa Bay Buccaneers?

Leia Também: o Jaguars acertou em contratar Nick Foles

No Draft, a expectativa era de uma troca para baixo, no entanto, eles ficaram na #3 e selecionaram o melhor jogador disponível em Quinnen Williams. Como não tinham escolha de segunda rodada graças a troca com o Colts por Darnold ano passado, só foram escolher de novo na terceira rodada. Jachai Polite foi o nome e apesar da polêmica, o jogador da Florida tem tudo para contribuir. Um dos melhores pass rushers do Draft, Polite caiu bastante porque teve um péssimo combine no quesito mais importante, as entrevistas. Disse entre outras coisas que não estuda o jogo e faz seus movimentos como instinto, o que assustou alguns dos times. É claro que um jogador precisa ter instintos, mas estudar e analisar o jogo também faz parte do processo de todos e separa os bons dos excelentes. De qualquer forma, se conseguir superar esse problema e apresentar o mesmo desempenho que teve na NCAA, o DE poderá tornar esse front 7 ainda mais assustador.

No ataque não tem jeito, tudo passará pelo desenvolvimento de Sam Darnold, e a equipe sabe disso. Por isso trouxe Le’Veon Bell. Com um jogo corrido forte e ameaça de um dos maiores playmakers da Liga, o QB poderá ter um pouco mais de tranquilidade e terá a atenção dividida, podendo gerar espaços para jogadas. A linha ofensiva também foi reforçada com a chegada do G Kelechi Osemele, ex Raiders. Uma adição chave tanto na ajuda ao jogo corrido quanto na proteção a Sam Darnold. O corpo de WRs é sólido, e pode se tornar interessante. Robby Anderson, Quincy Enuwa e Jamison Crowder formam um trio de potencial e podem estabelecer uma boa produção.

Já a defesa tem tudo para se tornar o ponto forte da equipe. Com uma estrela em cada linha da unidade, equilíbrio pode se tornar a palavra chave para o desempenho decolar. Na DL, muita pressão pelo miolo. Quinnen e Leonard Williams tem tudo para tornar o pocket dos QBs adversários um inferno. Polite e Henry Anderson poderão ter a vida facilitada atacando pelas laterais e fechando o meio temos C. J Mosley. Na secundaria, Jamal Adams é a grande estrela e terá ajuda de nomes sólidos como Marcus Maye e Trumaine Johnson, que terão mais facilidade com tanta pressão sendo gerada na scrimmage.

No entanto, não adianta tudo isso ser colocado se o comando não for forte. E é ai que temos o nosso primeiro problema. Adam Gase foi o contratado para assumir como HC após a demissão de Todd Bowles. Gase sempre foi visto como uma grande mente ofensiva, capaz de criar grandes ataques, mas até hoje, nunca explodiu em nenhum lugar. Pior que isso, tentou “estabelecer sua cultura” em seu último trabalho em Miami e foi um desastre. Trocou os melhores nomes do ataque e não conseguiu dar uma dinâmica ofensiva a equipe.

Dessa vez, ele terá uma nova chance em Nova York e uma situação muito mais favorável do que teve em Miami. Com um grande QB em potencial e estrelas dos dois lados da bola, é esperado que ele finalmente de o salto que sempre foi projetado em sua carreira. Para o Jets ter sucesso, não adianta vencer em Março e Abril, precisa começar a vencer em Setembro também. E assim, Adam Gase terá o papel primordial para levar essa equipe adiante. Está tudo indo as mil maravilhas para o torcedor, resta saber se conseguirão colocar tudo isso em prática.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.