quarta-feira, 31 de julho de 2019

Compartilhe

Não é de hoje que o Giants tem notícia semana sim semana também sobre seu corpo de WRs. Desde antes da troca de Odell Beckham, esse vem sendo um assunto recorrente na mídia em geral, principalmente na de Nova York. E agora que o ex-camisa 13 do Giants foi para o Browns, esse tema se intensificou. Toda declaração gera polêmica, como de costume. Na última semana, Eli Manning respondeu, com bastante classe, provocações do ex-companheiro. Pouco tempo depois, em uma coletiva de Dave Gettleman, o GM disse que não responderá mais perguntas relacionadas a Odell. No entanto, o drama na posição de recebedores só aumentou. No primeiro dia de Traning Camp, Sterling Shepard quebrou o polegar da mão esquerda e perderá algumas semanas, mas ainda com chances de voltar na semana 1. Depois, Corey Coleman, WR3 da equipe, rompeu o ACL e perderá toda a temporada. E para fechar, Golden Tate, contratado na última Free Agency a peso de ouro, perderá os 4 primeiros jogos devido a uma suspensão por uso ilegal de substancias. Assim, Eli Manning não terá vida fácil nas primeiras semanas da temporada regular.

Com os três principais recebedores provavelmente fora dos primeiros jogos, o ataque do New York Giants precisará se reafirmar. Dave Gettleman deixou claro na temporada passada que escolheu o jogo corrido em detrimento do aéreo, no entanto, com esses desfalques, esse caminho se torna ainda mais complicado. Indo na contramão da NFL atual, o jogo terrestre está cada vez menos valorizado no Futebol Americano moderno. Boxes lotados, esquemas defensivos mais complexos, tudo isso contribui para a dificuldade do mesmo. Apesar de sensacional, Saquon Barkley não é um Super Herói, e sem muita ajuda, terá dificuldades contra uma defesa montada para pará-lo.

Leia Mais: Calouros que causarão maior impacto em 2019 – Linha Ofensiva

Leia Também: Green Bay Packers dispensa Mike Daniels

Para tentar driblar esses problemas, a equipe precisará contar com improvisos e um pouco de sorte. Os atuais nomes saudáveis do elenco são Cody Lattimer, Russell Shepard e Darius Slayton, no entanto, no corpo de TEs, existe esperança de conseguirem suprir essa necessidade no curto prazo. Evan Engram aparece como principal nome e é visto por muitos como um WR grande. Assim, caso seja desejo dos técnicos, pode até alinhar na posição por algum tempo enquanto Rhett Ellison assumiria como TE titular. Indo para o lado da sorte, a equipe precisa torcer que Shepard esteja pronto o mais rápido possível. Apesar de uma lesão no polegar assustar, o camisa 87 continua treinando normalmente. Atualmente ele está com um imobilizador no dedo e faz recepções apenas com a mão direita, podendo correr rotas normalmente também. Assim, se a parte física não atrapalhar, a esperança é de que ele realmente poderia estar em campo cedo na temporada.

2019 mal começou para o New York Giants e os problemas já estão batendo a porta. Mesmo sem ser uma equipe com grandes aspirações aos playoffs, a expectativa é de que a franquia possa dar um ano de despedida digno para Eli Manning. Mesmo com a sombra de Daniel Jones já batendo a porta, pelos treinamentos até o momento, o calouro não parece ameaçar forte a titularidade do camisa 10. Mas para que o objetivo seja alcançado, a equipe precisa se manter saudável. Com as voltas de Golden Tate na semana 5 e a de Shepard ainda sem data exata, Eli terá mais condições de realizar bons jogos. O problema é o que acontecerá até lá.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.