terça-feira, 31 de outubro de 2017

Compartilhe

 

ATUALIZAÇÃO: Após escrever a matéria, apareceu a notícia de que Jeremy Lane não irá mais para o Houston Texans por não ter passado no teste físico. Com isso, o Houston Texans dá além de Duane Brown uma escolha de 5ª rodada de 2018 e recebe além da escolha de 2ª rodada do Draft de 2019 do Seahawks, a escolha de 3ª rodada de 2018 e não mais a escolha de 5ª que receberiam antes. Mesmo com essa mudança, ainda é possível aproveitar a análise do texto.

Ao contrário do que costuma acontecer em outras ligas americanas, como a NBA, o prazo de trocas da NFL costuma ser monótono e pouco relevante. Para o louco ano de 2017, até isso se tornou motivo de grandes notícias. Se já não bastasse a ida de Marcell Dareus para o Jacksonville Jaguars, Jimmy Garoppolo para o San Francisco 49ers e até rumores de trocas de jogadores badalados como Jimmy Graham e T.Y. Hilton. Entre todas essas loucuras, surgiu a troca entre Seattle Seahawks e Houston Texans.

Se você ainda não sabe os detalhes da troca, lá vai:

Seattle Seahawks recebe:

  • LT Duane Brown

Houston Texans recebe:

  • CB Jeremy Lane
  • Escolha de 5ª Rodada de SEA do Draft de 2018
  • Escolha de 2ª Rodada de SEA do Draft de 2019

Por ser uma troca envolvendo jogadores menos badalados e escolhas não tão altas, há o questionamento para saber quem foi o “vencedor” da troca. Para fazer essa análise, é necessário mais do que ver apenas números brutos e ver também o time de uma forma geral, tal como suas necessidades. Diante disso, vamos dividir o texto em duas partes: uma olhando o lado do Seattle Seahawks e outra olhando o Houston Texans. Seguindo a ordem alfabética, começaremos pelo time do Texas.

O que a troca significa para o Houston Texans?

Antes de mais nada, é necessário realizar a perda de Houston com a troca. Apesar da idade avançada (32 anos), Duane Brown era um left tackle confiável e mesmo só tendo jogado uma partida nessa temporada, ainda poderia ser de grande ajuda para a proteção do calouro sensação Deshaun Watson. Sem ele, o Texans manterá a linha ofensiva da mesma maneira que ela vem atuando desde o começo do ano, e aí que entra o problema. De acordo com o site especializado em estatísticas Pro Football Focus, a linha ofensiva do Texans é a pior da liga tratando-se de eficiência bloqueando para o passe. Com a OL já em apuros, abrir mão de um LT talentoso e confiável é sempre doloroso.

Todavia, a troca trouxe bons frutos para Houston. A primeira delas foram as escolhas de draft. Por conta de trocas feitas na última offseason, o Texans não tem escolhas em nenhuma das duas primeiras rodadas do draft do ano que vem. Sendo assim, acumular escolhas pode ajudar o time caso eles queiram adquirir escolhas mais altas no próximo recrutamento. Além disso, a chegada de Jeremy Lane pode servir de grande ajuda. Atualmente, a secundária de Houston vem sofrendo sérios problemas e tivemos uma amostra bem clara disso na derrota para o Seahawks no último domingo. Com a temporada ruim de Kareem Jackson e Kevin Johnson, a vinda de Jeremy Lane pode elevar o patamar da secundária, ainda que de forma pequena, mas o suficiente para diminuir a pressão para cima do ataque do Texans.

 

O que a troca significa para o Seattle Seahawks?

Como já virou rotina, o Seahawks troca mais escolhas do Draft. No entanto, ao invés de usá-las para apostar em um prospecto que precisará de tempo para se desenvolver, o time resolveu ir atrás de um jogador já consolidado na liga. A situação ainda melhora ao vermos o estado atual da linha ofensiva de Seattle, uma das piores da liga: ao colocar Duane Brown, um left tackle que cedeu somente um sack em toda a temporada de 2016, para bloquear o lado cego de Russell Wilson, você eleva o patamar do ataque para um nível ainda maior. Apesar dos outros quatro jogadores da linha ainda terem problema, a vinda de Brown pode significar mais tempo de Wilson no pocket, o que indica mais tempo para fazer a leitura das jogadas e castigar as defesas. Além disso, Brown também pode auxiliar uma melhora no jogo terrestre, que vem sendo péssimo até o momento (é apenas o 21º melhor da liga correndo com a bola). Com o time bem estruturado, Brown chega para aproveitar uma janela que o time possui para ganhar o Super Bowl e o front office de Seattle parece ter consciência disso.

Entre as perdas está o CB Jeremy Lane. Entretanto, Lane já vinha tendo problemas e não é um jogador que deve trazer maiores preocupações para a secundária de Seattle com a sua ausência.

 

Afinal, quem saiu ganhando na troca?

Como a troca acabou de acontecer, é difícil apontar claramente um vencedor e um perdedor. Ainda assim, a troca se resume a dois pontos envolvendo os dois jogadores que foram trocados. Se você acha que a chegada de Duane Brown em Seattle vai trazer um impacto positivo maior do que o impacto negativo gerado pela saída de Jeremy Lane e a perda das duas escolhas, então o Seahawks se saiu bem. Se você acha que a chegada de Jeremy Lane juntamente com as duas escolhas trarão um impacto maior para o Houston Texans a curto e médio prazo do que a perda que terão com Duane Brown, então o Texans também foi bem na troca. Se você concorda com as duas afirmações, então não tem vencedor na troca.

Pessoalmente, acredito que o Seahawks levará a melhor no curto prazo. A chegada de Duane Brown eleva o nível do pior setor do time e pode fazer a diferença entre um time que vai aos playoffs e chega longe e outro que fica pelo caminho. No entanto, se o Texans se aproveitar das escolhas recebidas e reforçar o time ao redor de Watson, é possível que o Texans saia vencendo a médio ou longo prazo. Viram como é difícil dar uma resposta curta como sim ou não?

E vocês, o que acharam da troca?


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.