quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Compartilhe

Acabou a espera. A centésima temporada da NFL começa nesta quinta-feira (5) com o clássico de divisão Bears x Packers, em Chicago. Mas nos últimos dias, os fãs de futebol americano não comentam outra coisa a não ser ligas de Fantasy, trocas e extensões de contrato. De fato, este é um período no qual times se movimentam para fazer os últimos ajustes, alinhar o elenco e finalizar a preparação para o que está por vir.

Foram muitas negociações nessas semanas. Tantas que chega a ser complicado lembrar de todas. Algumas já esperadas, como era o caso de Ezekiel Elliott. Outras nem tanto, como as trocas de Laremy Tunsil e Kenny Stills para o Texans. Mas antes dos torcedores criticarem ou supervalorizarem os novos acordos é necessário avaliar alguns fatores. Futuro, teto salarial, necessidade para o elenco, entre outros.

Leia Mais: Dicas de Fantasy Football – Semana 1

Leia Também: Cairo Santos tem nova oportunidade na NFL

Dallas Cowboys estende contrato de Zeke Elliott por mais 6 anos – US$ 90M (50M garantidos)

São muitas vertentes que podemos analisar no caso do monstrinho. O primeiro deles é o preço. O jogador se torna o RB mais bem pago da liga, ultrapassando Todd Gurley. Era inevitável que tal fato iria acontecer. Por mais que seja um caminhão de dinheiro, Ezekiel Elliott tem se provado um dos melhores da posição desde quando entrou na NFL. Liderou a liga em jardas em 2 das 3 temporadas a frente do Cowboys. Com o mercado cada vez mais inflacionado, o atleta teve a oportunidade de negociar pelo preço que desejava. E o tudo ou nada de Zeke, como numa jogada de poker, foi bem-sucedida. 

Muitos vão falar, no entanto, que o tempo de contrato foi extremamente elevado. Realmente RB tem vida curta na NFL e é improvável prever se Elliott vai continuar com gás no tanque por mais 8 temporadas. Mais uma cartada de mestre do camisa 21. E Jerry Jones, dono do Cowboys, pescou a isca como o RB queria.

Só o tempo vai dizer se a franquia de Dallas acertou na negociação. Mas o teto salarial pode ser prejudicado e podemos ver algumas estrelas saindo em questão de tempo. Dak Prescott e Amari Cooper são dois nomes de peso que vão começar a negociar uma renovação e não seria uma surpresa ver cabeças rolando em breve.

Los Angeles Rams estende contrato de Jared Goff por mais 4 anos – US$ 134M (110M garantidos)

É um caso muito similar ao de Elliott, mas com alguns adendos. Goff é QB e, gostando ou não do atleta, esta é a posição mais valiosa do esporte. O Rams apostou uma primeira escolha geral no atleta em 2016 e ele tem correspondido até o momento. Não é qualquer um que chega a um Super Bowl em três temporadas na NFL. São 65 TDs, 26 INTs e 9,581 jardas aéreas na carreira. Além de um rating de 94,7. E se pensar no casamento com o técnico Sean McVay, os números são ainda melhores. Os dois têm a química que muitas franquias tanto buscam.

Claro que os valores são altos. Há quem diga que o atleta não está no patamar do QB com o maior salário garantido da liga. Mas novamente: essa é a nova NFL. A cada dia veremos novos contratos recordes, preços absurdos e mais questionamentos deste tipo. Os fãs vão se acostumando aos poucos com essa mentalidade e, com o possível novo acordo trabalhista a partir de 2021, a tendência é protagonizarmos mais acordos deste tipo.

Troca Jadeveon Clowney para o Seattle Seahawks

Esse era um movimento esperado durante toda a offseason. E para não ver o  jogador sair de graça, o Texans se viu obrigado a trocar. Para o Seahawks é a peça perfeita no quebra-cabeça. Reposição imediata de Frank Clark, que saiu para o Chiefs, Clowney chega para causar impacto na linha defensiva da franquia de Seattle. Mas o alto preço fez o Seahawks propor um contrato de uma temporada. Esse fator pode ser um problema para o futuro próximo do time.

Já do lado texano, a troca acabou sendo frustrante, mesmo que necessária. Dois jogadores apenas para compor elenco (LB Jacob Martin e DE Barkevious Mingo) e uma escolha de terceira rodada no Draft de 2020. Isso fez o time de Houston se movimentar ainda mais logo depois para fechar o elenco.

Troca Kenny Stills e Laremy Tunsil para o Houston Texans 

Se o time perdeu um grande valor na defesa, se reforçou no ataque. Anunciou o RB Carlos Hyde, em uma troca com o Patriots, e enviou duas escolhas de primeira rodada ao Miami Dolphins pelo WR Kenny Stills e LT Laremy Tunsil. A primeira delas chega para compor elenco, levando em consideração que a franquia já possui um corpo de recebedores interessantes. A segunda é um alívio para o QB Deshaun Watson. O Texans vinha ignorando a principal deficiência da equipe, o que poderia ser não só um problema para a temporada, como para a carreira do jovem talento.

Já o Dolphins recebe uma carga extra para se renovar nos próximos anos. Vai ser interessante ver o movimento de Miami em 2020 e 2021 com tantas escolhas no Draft. O time vai precisar de muita inteligência para se remodelar e poder competir de igual pra igual com os rivais de divisão nas temporadas futuras.

Dallas Cowboys estende contrato de La’el Collins por 5 anos – US$ 50M (35M garantidos)

Começamos esse giro do mercado por Dallas e terminamos com eles. Afinal, o time abriu o bolso em 2019. Todos sabemos da importância da linha ofensiva na NFL. E o Cowboys entende do assunto como poucos. O OT ganhou um super contrato, mais do que merecido. Titular absoluto, o jogador é extremamente atlético, explosivo e com muita lenha para gastar.

É um preço salgado e, como disse anteriormente, vai ser difícil manter todo mundo. Pensando um pouco mais para o futuro, pode ser uma tarefa difícil conseguir a renovação com jogadores do calibre de Leighton Vander Esch, por exemplo. Mesmo assim, Jerry Jones fez uma ação mais do que correta neste caso.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.