terça-feira, 28 de maio de 2019

Compartilhe

Marcus Mariota (QB, Titans)

Marcus Mariota entra em 2019 no seu último ano de contrato devido a opção do quinto ano que as equipes possuem para as 32 primeiras escolhas do draft. Existem principalmente dois motivos para que um time leve até o último ano a renovação de um QB: Ou o jogador já se provou e a equipe quer aproveitar o máximo a janela do primeiro contrato, ou a equipe ainda não tem certeza se o jogador será mesmo o nome da franquia pelos próximos anos. No caso de Mariota e do Tennessee Titans, a resposta é uma mistura das duas possiilidades.

Marcus Mariota foi a segunda escolha geral do Draft de 2015. Selecionado logo após Jameis Winston, O quarterback de Oregon vinha de um ano bastante sólido pelos Ducks. Embora não tenha vencido o Rose Bowl, as atuações do jogador fizeram com que fosse o vencedor do Trófeu Heisman de 2014 e muitos analistas o apontassem como o melhor QB daquele draft. O que pesou muito em favor do seu principal concorrente a primeira escolha geral foi o fato de que Winston játinha conquistado o título do College no ano anterior e era tido como um QB capaz de virar jogos impossíveis. Contudo, Mariota estava logo ali e tinha a seu favor um extracampo sem polêmicas. De qualquer maneira, O Tennessee Titans acreditou que estava fazendo a escolha certa naquele momento.

Leia Mais:  Um olhar sobre as primeiras batalhas de QB da offseason

Leia Também: Dicas culturais da offseason

Nas duas primeiras temporadas, Mariota teve 45TD’s aéreos, 4 TD’s terrestres, 19 INT’s. A média de passes completos foi 61%, cerca de 6250 jardas aéreas com 7.6 jardas por tentativa de média, ~600 jardas terrestres. Além disso, o jogador detém diversos recordes da franquia. Não são números absurdos, mas para um calouro demonstram uma boa consistência e com a esperança de evolução de um jogador calouro, a cada ano restava menos dúvida que Mariota seria o franchise quarterback dos Titans pelos próximos 10 ou 12 anos. Entretanto nos dois últimos anos as estatísticas do jogador caíram drasticamente. São 25 TD’s aéreos e 23 INT’S, 5700 jardas aéreas, 64% de média em passes completos e 7.3 jardas por tentativa. Considerando que o grupo do Tennessee Titans é bem talentoso e equilibrado, não era esperado uma regressão nos números de Mariota. Embora isto tenha ocorrido, em 2017 o jogador conseguiu levar a equipe aos playoffs pela primeira vez na sua carreira e venceu seu primeiro jogo no Wild Card contra o Kansas City Chiefs fora de casa em uma das maiores viradas dos últimos anos. Esta sendo a primeira ida dos Titans em 10 anos e a primeira vitória em playoffs desde 2003.

Mariota em ação contra o New England Patriots

Na última temporada, a equipe de Tennessee ficou de fora da pós-temporada depois de sofrer uma derrota para o rival de divisão Indianapolis Colts no último Sunday Night do ano dentro de casa. É importante lembrar que Mariota ficou de fora desse jogo por conta de lesão. E este é talvez o maior ponto de interrogação da carreira do jogador.

Há uma máxima que serve para qualquer esporte coletivo. Esta diz que não importa quão talentoso e importante um jogador possa ser, se ele não estiver saudável, a equipe não vai desfrutar do melhor que ele tem a oferecer. Em quatro anos de NFL, Marcus Mariota nunca completou os 16 jogos da temporada regular devido a problemas com lesões. Em 2015 foram 4 jogos perdido por uma lesão no ligamento medial do joelho. Em 2016, uma fratura na fíbula direita tirou o jogador de um jogo na semana 16 contra o Jacksonville Jaguars. Em 2017, uma lesão no músculo isobraquial tirou o jogador de 1 partida  e na última temporada Mariota estava limitado na semana 16 e não jogou o confronto decisivo na semana 17 contra os Colts devido a uma lesão no pescoço. Além de ausência em jogos de fim de temporada, a mobilidade do QB ficou visivilmente comprometida em alguns momentos, o que fez o seu desempenho cair ainda mais.

Em 2019, Marcus Mariota entre em seu última ano de contrato e se quiser receber uma extensão, precisa jogar e, principalmente, ficar saudável o ano inteira. No próximo ano, uma talentosa classe de novos QB’s estará chegando no draft. Caso os Titans tenham um desempenho ruim e terminem no top 10, quem garante que a franquia não vai puxar o gatilho em outro prospecto? Depois do que aconteceu com Josh Rosen com apenas um ano e quase sem ajuda em Arizona, não há qualquer garantia para Mariota caso o mesmo não tenha um bom ano. Mariota tem mais uma chance para voltar a ser o “Super Mário” dos tempos de Oregon e mostrar que é o futuro da franquia. Mais do que nunca, agora é tudo ou nada para o jovem quarterback dos Titans.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.