terça-feira, 23 de junho de 2015

Compartilhe

PRIMEIRA

O Super Bowl é o momento mais fascinante do futebol americano, é aquela ocasião em que todos estão concentrados e tudo pode acontecer. Um dos “charmes” deste grande jogo é o anel de campeão, dado aos seus vencedores como uma forma de simbolizar a vitória. O anel de campeão é uma tradição que acontece desde o princípio da era Super Bowl e representa uma premiação individual, oferecida aos jogadores, comissão técnica, membros e até mesmo às Cheerleaders do time campeão.

Esse costume começou em 1967, sendo dado aos profissionais do Green Bay Packers pela primeira vez. Os anéis praticamente não possuem características únicas, ou seja, cada franquia campeã receberá os seus “brindes” com características próprias. A NFL exige apenas que cada anel possua o logo do Super Bowl em um dos lados; no mais, os designs desta joia ficam à critério da empresa responsável por sua fabricação.

A corporação responsável, na maioria dos anos, pelos anéis do Super Bowl é a Jostens. Fundada em 1897 por Otto Jonsten, esta empresa tem sua sede em Minneapolis e possui outras 13 instalações em outras cidades dos EUA. Ela também oferece outros serviços, como produção dos “Yearbooks” para escolas americanas; álbuns de fotos para companhias reconhecidas, como a Disney e  anéis para todos os tipos de esportes. Em 49 edições do Grande Jogo, a Jostens fabricou o anel dos campeões em 40 oportunidades. Uma curiosidade sobre essa empresa é que, nas cidades onde ela esta presente, uma franquia da NFL nunca foi campeã.

As características de cada anel depende de muitos fatores. A empresa responsável pela fabricação decide o que será apresentado nas joias de acordo com a temporada que a franquia teve, com o passado vencedor, etc.. Em outras palavras, cada anel tenta resumir a temporada vencedora e o passado vitorioso de cada franquia. Por exemplo, o anel de campeão do Green Bay Packers no Super Bowl XLV contém mais de 100 diamantes. O símbolo do Packers (no centro) possui 13 diamantes, os quais representam os treze títulos que a franquia de Green Bay possui em sua história.

Super-Bowl-Ring1

Tipicamente, os anéis são feitos de ouro (branco ou amarelo) e diamantes. Entretanto, outras joias raras podem ser encontradas em determinadas premiações, como safiras, rubis e esmeraldas. Um exemplo disso também pode ser visto no anel do Seahawks de 2013: o olho do logo da equipe foi feito com uma pequena pedra de esmeralda.

Seattle1-500x500A produção de cada peça é financiada pela National Football League (NFL). A Liga banca 150 anéis ao time vencedor; cada um custa, de modo geral, cinco mil dólares, dependendo dos materiais utilizados na construção. A diretoria de cada franquia campeã, então, define a data em que irá receber as joias na Casa Branca com o presidente americano da época. Fica sob critério da diretoria de cada time definir quem também receberá os anéis. Normalmente, jogadores (mesmo os contundidos), técnicos, coordenadores, executivos e diretores recebem o prêmio. Todavia, algumas franquias presenteiam as Cheerleaders, ex-jogadores (que fizeram parte daquele elenco em algum momento da temporada) e até mesmo torcedores. Já houve anos em que a franquia exagerou nos presentes e excedeu as 150 pessoas para conceder a gratificação. Nestes casos, qualquer demanda extra (além das 150 peças) é de responsabilidade do time. É válido ressaltar que pelo menos uma peça deve ser separada e “doada” ao Hall da Fama, situado em Canton, Ohio.

As empresas que fabricam os anéis do Super Bowl não podem produzir e vender réplicas. O que pode ser fabricado são outras linhas do mesmo anel, porém constituídos por outros materiais, barateando o custo de cada objeto.

Muitos não sabiam, mas os membros da equipe vice-campeã também recebem uma cortesia da NFL. A premiação consiste em um pequeno pedaço de joia (geralmente feita de ouro). É importante citar que o prêmio dos segundos colocado não podem ser mais que metade do preço de um anel de campeão do Super Bowl.

Outro ato que também é comum nesta área, é a venda (normalmente por leilão) dos próprios anéis de campeão pelos próprios jogadores, os quais geralmente doam o dinheiro recebido na venda para instituições de caridade. Lawrence Taylor, um dos melhores jogadores de todos os tempos, teve seu anel do Super Bowl de 1990 vendido por mais de US$ 250.000 .

O anel de campeão do Super Bowl possui um valor tão significativo que alguns profissionais utilizam-no em outras funções. Bob Lilly, ex-Defensive Tackle do Dallas Cowboys e vencedor do SB VI, utiliza o acessório como aliança de casamento.

weeding

Até hoje, o New England Patriots, devido ao título do Super Bowl XXXIX, possui o anel com mais diamantes da história. Ao todo, são 124. William Perry, também conhecido como “The Refrigerator”, teve a maior peça fabricada até hoje. Seu anel era do tamanho 25, sendo que a média da Liga é 11. Neal Dahlen é a pessoa detém mais anéis na história do esporte, sete. Foram cinco como membro do San Francisco 49ers e dois como General Manager do Denver Broncos.

O anel de campeão do Super Bowl é o prêmio máximo para os jogadores da NFL. Muitas pessoas não tinham conhecimento disto, mas todos os outros esportes americanos também premiam seus vencedores com anéis. Mesmo assim, não receio em arriscar que os prêmios das outras ligas não têm o glamour, charme, valor simbólico e significado histórico que os dos campeões do futebol americano recebem, ao colocar um dos anéis do Super Bowl.

Agora que já conhecemos a história e curiosidades sobre esta outra premiação dos Grande Jogos, veja uma imagem mostrando todos os anéis da NFL (em ordem cronológica, da esquerda da tela para a direita).

aneis-super-bowl

Compartilhe

Comments are closed.