sábado, 13 de fevereiro de 2016

Compartilhe

Cairo-Santos-Tulane

Com a crescente popularidade do futebol americano no Brasil, a cada dia o esporte acumula novos fãs e, consequentemente, novos praticantes. Mesmo com o número de atletas aumentando, a presença do Brasil na maior liga de futebol americano se resume ao K Cairo Santos, do Kansas City Chiefs. Entretanto, o nosso país possui três representantes no futebol americano universitário: um na FBS (primeira divisão), um na FCS (segunda divisão) e um na D-II (terceira divisão). Descubra quem são os brasileiros do College:

Rafael Gaglianone (Kicker) – Wisconsin “Badgers”

rafael-gaglianone

Nascido em São Paulo, Rafael frequentou a Baylor School em Chattanooga (Tennessee), onde foi escolhido o “Mr. Football Kicker of the Year” do estado em 2013 e ranqueado como um recruta 3 estrelas. Com ofertas de North Carolina State e Wisconsin, Gaglianone optou por se juntar aos Badgers e logo em seu primeiro ano recebeu menção honrosa para o All-Big Ten Team (time da conferência), após acertar 19 de 22 FGs (86,4%) tentados (8ª melhor marca da FBS) e converter 59 de 61 XPs, (segundo maior número na história da universidade).

O ponto alto do ano de Rafael foi o Outback Bowl contra Auburn. Ele acertou um FG de 29 jardas restando apenas 7 segundos para o fim do jogo, levando assim a partida para a prorrogação. Ainda durante o primeiro período do tempo extra, o Kicker acertou outro FG, agora de 27 jardas, para dar a vitória ao Badgers.

Em 2015, seu segundo ano na NCAA, Rafael foi nomeado para lista de favoritos ao “Lou Groza Award” (prêmio dado ao melhor K do College Football). Entretanto, seu aproveitamento diminuiu e, apesar de acertar todos os 40 XPs que chutou, o jogador acertou apenas 18 dos 27 FGs tentados, levando seu aproveitamento na carreira a 75,5%. Porém, vale destacar que o jogador também teve participação crucial no Holiday Bowl contra USC, onde teve um aproveitamento de 100% em FGs (3/3) e XPs (2/2), tendo acertado inclusive um FG de 29 jardas para conquistar a vitória por 23 a 21.

Henrique Ribeiro (Kicker) – Chattanooga “Mocs”

henrique

Natural também de São Paulo, Henrique Ribeiro se mudou em 2010 para Chattanooga (Tennessee) com a intenção de conseguir alguma bolsa jogando futebol enquanto terminava seus estudos na Baylor School. Como chegou em período sem treinamentos da bola redonda, ele por acaso conheceu o futebol americano, esporte o qual abriria as portas das universidades pra ele.

Apesar de não ter tido nenhum contato anterior com o esporte como a maioria dos brasileiros, Henrique teve um início promissor no esporte e decidiu tentar novamente no outro ano. Em 2011, ele foi escolhido como “Mr. Football Kicker of The Year” (prêmio dado ao melhor Kicker colegial do estado). Com o ótimo ano, Henrique acabou chamando atenção de grandes times da FBS, como Georgia, Flórida e Tennessee. O problema é que essas universidades já tinham oferecido bolsas a outros Kickers e o jogador teria que pagar para entrar. Por causa disso, Henrique acabou aceitando a oferta da Universidade do Tennessee em Chattanooga, que joga na FCS (segunda divisão).

De 2012 pra cá, o jogador acertou 75% (36/48) dos FGs na carreira e 98,2% dos XP (108/110), ambas segundas melhores marcas na história da universidade. Ele também foi eleito 6 vezes como o “Special Teams Player of the Week” (jogador de times especiais da semana) e também foi selecionado para o First Team All-SoCon (“seleção” da conferência) na última temporada. Agora ele entra em seu último ano universitário na esperança de fechar com chave de ouro uma ótima carreira.

Douglas Santos (Running Back) – Assumption “Greyhounds”

douglas-santos

Essa será a primeira temporada de Douglas no Assumption Greyhounds, da D-II (terceira divisão) da NCAA. Jogando pela Peabody Veteran Memorial High School, ele terminou sua carreira colegial com 4.856 jardas terrestres e 64 TDs – melhores marcas da escola. Douglas recebeu ofertas das universidades de New Hampshire e de Maine, mas acabou optando pelo Greyhounds por se identificar mais com o programa.

Douglas teve uma carreira bastante impressionante na escola, apesar de ser considerado baixo para a posição (1,70m), com destaque para seu desempenho contra Lexington em 2014, onde marcou 6 TDs, e contra Maldon no ano passado, quando quebrou o recorde da escola com suas 357 jardas terrestres e 417 jardas totais.

Compartilhe

Comments are closed.