terça-feira, 29 de agosto de 2017

Compartilhe

Com o fim da pré-temporada, ao menos da parte que realmente importa dela, os olhos se voltam para a temporada regular. E nada melhor que olhar para a temporada e analisar os potenciais destaques que teremos ao longo dos próximos meses. Se você não lembra ou não acompanha a Liga dos 32 a tanto tempo assim, eu resolvi palpitar em 2016 sobre quem deveria ser favorito para cada prêmio da temporada regular. Entre erros feios e alguns acertos, o post serviu como uma espécie de parâmetro para o ano que teríamos.

Então por que não repeti-lo?

Segue abaixo minhas previsões para cada um dos prêmios da temporada.

 

Calouro Ofensivo do Ano (OROY na sigla em inglês)

 

Mitchell Trubisky: Primeiro quarterback escolhido no draft, Trubisky já pode ser automaticamente considerado como um potencial candidato ao prêmio de calouro ofensivo do ano. Não só estamos falando pela esperança depositada no jogador, que cá entre nós é bem alta, mas também pelo potencial que o jogador pode desempenhar em campo. É possível que o frágil elenco do Chicago Bears não o permita atingir números expressivos e o tire de qualquer disputa, mas sua qualidade também pode superar as adversidades e encher os olhos das pessoas que votam o prêmio.

DeShone Kizer: Naturalmente, é muito difícil que o prêmio de OROY saia para um jogador que não foi selecionado na primeira rodada. No entanto, o prognóstico caiu por terra em 2016 quando Dak Prescott ganhou o prêmio e acredito que Kizer pode ser um bom candidato a repetir esse feito. Apesar do Browns estar longe de ser um time pronto para alcançar grandes objetivos, o time também está longe de ser a ruindade que foi em 2016. Com o time mais equilibrado, Kizer pode ter um pouco mais de tranquilidade para fazer sua transição para o futebol americano profissional. Por fim, como Cleveland foi muito mal em 2016, não é necessário que Kizer tenha um desempenho espetacular para fazer o Browns subir de patamar e chamar a atenção do restante da liga.

Christian McCaffrey: Dentre os outros bons nomes de ataque que vimos ser escolhido no começo do draft, acredito que nenhum tenha mais chance de ter sucesso nesse primeiro ano que McCaffrey. Com um time mais sólido, “Run CMC” pode dar outra cara ao ataque do Panthers, trazendo uma dinâmica a mais envolvendo o quarterback Cam Newton e que Jonathan Stewart não estava sendo capaz de fazer. Pelas características de McCaffrey, há muito que o Panthers possa explorar no jogador, e isso pode fazer com que ele se torne favorito ao prêmio caso seja bem utilizado.

Jogadores que correm por fora: Leonard Fournette (RB – JAX), O.J. Howard (TE – TB), Deshaun Watson (QB – HOU)

 

Calouro Defensivo do Ano (DROY na sigla em inglês)

 

Myles Garrett: Da mesma forma que Joey Bosa levou o prêmio em 2016, o mínimo que se pode esperar de Myles Garrett é que ele repita o feito. Primeira escolha geral, Garrett já chega em Cleveland com status de estrela e não será uma equipe abaixo da média que vai tirar o favoritismo do jogador para a conquista do prêmio.

Solomon Thomas: Assim como Garrett, Thomas espera dar o prêmio novamente para um defensive end. Ainda que o San Francisco 49ers não seja a melhor equipe para o jogador se destacar, ela ainda conta com bons jogadores de linha defensiva que podem contribuir para um bom desempenho do calouro de Stanford.

Marshon Lattimore: Primeiro cornerback selecionado no draft, Lattimore é um excelente jogador e que pode ser o responsável por dar a volta por cima na defesa de New Orleans. Com a linha defensiva do Saints reforçada, a secundária poderá trabalhar de forma melhor e isso pode favorecer o jogo de Lattimore. Considerando ainda o bom ataque de NO, não seria exagero acreditar que os ataques adversários poderiam entrar em modo desespero em algum momento do jogo, o que facilitaria ainda mais o jogo do CB. Caso ele se aproveite da decisão, Lattimore pode conquistar o DROY.

Jogadores que correm por fora: Derek Barnett (DE – PHI), Takkarist McKinley (OLB – ATL), T.J. Watt (OLB – PIT)

 

Jogador Ofensivo do Ano (OPOY na sigla em inglês)

 

Tom Brady: Se em 2016 eu o menosprezei por conta da suspensão de quatro jogos, esse ano eu não vou cometer o mesmo erro. Brady é um jogador fora de série e sempre disputará os maiores prêmios da NFL para jogadores de sua posição. Considerando o time de 2017 do New England Patriots e somando a uma turbulenta AFC Leste, vemos um cenário bastante favorável para que Brady tenha outra temporada acima da média e dispute, no mínimo, o prêmio de jogador ofensivo do ano.

Drew Brees: Nos últimos anos, Brees só não tem feito chover e ainda assim continua sendo menosprezado nas listas dos melhores da temporada. Muito disso se deve ao desempenho do Saints, que não costuma ser bom. Para 2017, com a promessa de um time equilibrado nos dois lados da bola, a expectativa é de que os feitos de Brees finalmente voltem a ser notados e o jogador volte a ser candidato de um prêmio importante na NFL.

Le’Veon Bell: Dessa vez sem suspensão para o começo da temporada, Bell pode finalmente ter a temporada que ele e todos que o possuem no fantasy esperam que ele tenha. Ótimo não só correndo, mas também recebendo passes, Bell pode conseguir números expressivos nesses dois quesitos tão bons que o coloquem como candidato para o prêmio de OPOY. Naturalmente, a tendência é de que a glória de jardas aéreas vá para o quarterback, então seu desempenho nas jardas terrestres precisa ser ainda melhor para o jogador ter chances nesse prêmio. Mas como duvidar do jogador?

Jogadores que correm por fora: David Johnson (RB – ARI), Aaron Rodgers (QB – GB), Derek Carr (QB – OAK)

 

Jogador Defensivo do Ano (DPOY na sigla em inglês)

Landon Collins: Se no ano passado o jogador já deu um salto de qualidade se provando ser um dos melhores da liga em sua posição, nesse ele pode se consagrar ao conseguir o melhor prêmio possível para um jogador de defesa. Landon Collins está recheado de talentos no New York Giants e a tabela difícil do time na temporada só vai valorizar suas boas atuações. Entre os jogadores que não jogam pressionando o quarterback, é o meu favorito ao prêmio.

J.J. Watt: Que me perdoem os outros pass rushers. Ele pode estar voltando de lesão, ele pode ter concorrência de Jadeveon Clowney pelos sacks no outro lado da linha e mais milhares de outros fatores, mas ele ainda é J.J. Watt. Da mesma forma que não podemos colocar uma temporada da NFL sem por o Patriots como favorito ao Super Bowl, não podemos colocar um DPOY sem J.J Watt favorito. Sinto muito.

Khalil Mack: O atual vencedor do prêmio pode não ser mais o favorito para conquistá-lo de novo, mas isso não significa que suas chances são baixas. O time de Oakland continua forte (e põe forte nisso) para que Mack faça o que ele sabe fazer de melhor: colocar o quarterback adversário no chão. A concorrência esse ano vai ser pesada, mas Mack tem condições o suficiente de superá-la e garantir o troféu novamente.

Jogadores que correm por fora: Von Miller (OLB – DEN), Luke Kuechly (LB – CAR), Joey Bosa (DE – LAC),

 

Comeback Player of The Year (CPOY)

 

J.J. Watt: Um dos melhores pass rushers da liga, J.J. Watt está de volta depois de mal ter jogado em 2016. Se ele tiver um desempenho apenas semelhante ao que ele teve nos anos de 2014 e 2015, quando ele não só foi eleito DPOY, como também recebeu votos para MVP, ele é favoritaço ao prêmio de CPOY.

Rob Gronkowski: Assim como J.J. Watt, Gronkowski foi outro que praticamente não pisou nos gramdos na temporada de 2016. Fora de mais da metade da temporada regular e dos playoffs — incluindo o Super Bowl –, Gronk também se torna favorito para o prêmio em 2017. Para que ele brigue pela premiação, basta que sua sintonia com Tom Brady esteja afiada como sempre. Só.

Keenan Allen: O wide receiver do Chargers é uma das grandes incógnitas que temos para a temporada de 2017. Em 2014, o jogador estourou ao ter uma temporada incrível junto com Phillip Rivers, mas acabou decepcionando nos últimos dois anos após duas graves lesões no começo das duas temporadas. Nessa temporada, o jogador terá mais uma vez uma chance de recomeço e provar de uma vez por todas que pode ser aquele grande recebedor que demonstrou ser uns anos atrás.

Jogadores que correm por fora: Desmond Trufant (CB – ATL), Marshawn Lynch (RB – OAK), Junior Gallette (OLB – WAS)

 

Técnico do Ano (COTY na sigla em inglês)

 

Bill Belichick: Apesar de ser quase um hours concours nesse prêmio, Bill tem uma chance de ouro de levantar mais uma vez esse prêmio. Isso se dá por causa do ótimo time que New England tem no momento mais o turbulento momento que a divisão enfrenta, o que pode dar uma ótima campanha para o Patriots ao fim da temporada. Caso nenhum time surpreenda o suficiente ao fim do ano, o prêmio pode acabar mesmo nas mãos do Belichick.

Hue Jackson: Minha aposta aqui será arriscada, mas com uma ideia justa por trás. Pelo fato de que, ao menos no papel, o Cleveland Browns tem um time muito superior ao time do ano passado, um salto de qualidade no time para esse ano pode valorizar o trabalhor de Jackson o suficiente a ponto de colocá-lo entre os melhores técnicos da temporada.

Jack Del Rio: Com um time pronto, Del Rio conseguiu algo que ele não teve em 2016: uma divisão um pouco mais frágil. Isso pode ser o ponto que ele precisava para alavancar de vez o time do Raiders e se consolidar como favorito ao prêmio de melhor técnico do ano.

Técnicos que correm por fora: Jason Garrett (DAL), Ben McAdoo (NYG), Mike Mularkey (TEN)

 

Jogador Mais Valioso (MVP na sigla em inglês)

 

Tom Brady: Desde o ano de 2011, Tom Brady não leva o prêmio de melhor jogador da temporada. Para muitos, essa sequência deveria ter sido quebrada em 2016, por conta do grande ano que o jogador teve. Fugindo das polêmicas do ano passado, Brady tem tudo que precisa para repetir o desempenho que teve na temporada passada e, dessa vez, em 16 jogos. Assim, seria indiscutível o jogador receber o prêmio de melhor da temporada.

Aaron Rodgers: Independente da crítica que você possa fazer ao time do Green Bay Packers, não há como negar que Rodgers irá tirar coelhos da cartola e irá jogar de forma digna de um MVP em quase todos os jogos da temporada. Juntando isso ao fato de que MVP já é um prêmio que acaba sendo mais voltado aos passadores, você já pode colocar Aaron Rodgers como candidato ao prêmio sem dúvidas.

Derek Carr: Nesse ano, não arriscarei nenhum nome que não seja de um quarterback entre os favoritos ao prêmio. O último favorito fica com Carr, que acaba de resolver seus últimos problemas no ataque: o jogo terrestre com Marshawn Lynch e o tight end com Jared Cook. Some isso a ótima linha ofensiva, recebedores e a ótima defesa de Oakland e temos um cenário perfeito para o jogador ter uma ótima temporada e se candidatar como um dos melhores da temporada regular.

Jogadores que correm por fora: Le’Veon Bell (RB – PIT), David Johnson (RB – ARI), Drew Brees (QB – NO)


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.