quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Compartilhe

Enquanto a briga por playoffs vai aumentando a cada semana, alguns times já se preparam para 2019. Troca de técnicos, remontagem de elenco e reavaliações já estão sendo feitas e as mudanças começaram, no entanto cair nos mesmos erros é um receio de toda comissão técnica. Dessa forma, nesse texto vamos olhar pra trás e tentar mostrar quais foram os maiores erros de cada equipe no atual top 5 do Draft na última offseason.

5º lugar: Arizona Cardinals: A contratação de Steve Wilks para o cargo de HC

Quando Steve Wilks foi anunciado como o sucessor de Bruce Arians no cargo de Head Coach do Arizona Cardinals o impacto foi pequeno. Existiam muitas dúvidas sobre a efetividade do trabalho do então coordenador defensivo do Carolina Panthers e uma vez que o Cardinals precisaria comandar uma transição na posição de Quarterback com a aposentadoria de Carson Palmer, essa decisão começou a ser questionada. Chegou a temporada e as suspeitas foram confirmadas. Somado ao fato de ser uma mente defensiva e colocar em campo um Quarterback calouro para comandar um frágil ataque, a escolha do coordenador ofensivo seria de suma importância. Erraram de novo… Mike McCoy era talvez o pior coordenador ofensivo da Liga enquanto estava empregado. Isso porque hoje ele já foi demitido com menos de metade da temporada, comprovando o erro da gestão. Passado 2018, é hora do GM Steve Keim admitir seu erro e demitir Wilks antes que seja tarde demais para Josh Rosen.

Leia Mais: Power Ranking – Os grandes confrontos de quarterbacks

Leia Também: A estrada de Patrick Mahomes para uma temporada de recordes

4º lugar: Buffalo Bills: Trocar pra cima e escolher Josh Allen

Muito foi falado sobre o potencial de Josh Allen durante todo o processo do draft. O prospecto que causava polêmica entre analistas e era motivo de amor e ódio entre os fans acabou indo parar no Buffalo Bills. Durante todo o ano de 2017, a equipe se preparou e acumulou escolhas a fim de selecionar o seu franchise QB, no entanto, o planejamento não foi completo. O ataque em volta da posição no Bills é fraco. Não contam com bons alvos, a linha ofensiva é porosa e não existe criatividade nas chamadas. A única coisa boa na unidade é LeSean McCoy na posição de RB. Indiscutivelmente reconhecido como cru, Josh Allen precisaria de muito apoio para poder se desenvolver e alcançar todo potencial que era esperado por seus admiradores, e nesse aspecto, o Bills errou feio.

3º lugar: San Francisco 49ers: Lesão de Jimmy Garoppolo

Todo ano algum time que não deveria invade o top5 do Draft devido a uma lesão no seu Quarterback titular. Obviamente lesão não é um erro, mas a franquia se encontra nessa posição e não temos o que fazer. O ataque foi bem pensado, a defesa vem evoluindo e Shanahan vem mostrando ser um bom Head Coach. Infelizmente C. J Bethard é limitado e não conseguiu dar a equipe um trabalho suficiente para somar vitórias. Nick Mullens agora é o titular e os torcedores se encontram em um dilema: Torcer pelo sucesso do novo QB e sair do topo do Draft ou largar a temporada de mão e se fortalecer pro ano que vem?

2º lugar: New York Giants: Draftar Saquon Barkley com a #2 geral do Draft

A decisão que causou polemica durante todo o processo do Draft e offseason adentrou a temporada regular. Felizmente ou não, só existe uma resposta certa: O Giants errou ao draftar Saquon Barkley ao invés de um Quarterback. Essa decisão não tem relação com 2018, e sim com o futuro. Draftar um RB tão alto em uma classe tão boa de QBs como desse ano pode custar ao Giants alguns anos no seu planejamento. Eli Manning não é nem de longe o que já foi e não tem mais condições de ser um titular de bom nível na Liga. Mesmo cercado de bons alvos ele não consegue operar um ataque minimamente eficiente. Provavelmente esta será sua última temporada como titular na equipe e o Giants entrará de forma tardia em sua reconstrução. Esse problema pode ser corrigido caso a equipe consiga draftar seu QB do futuro em 2019, caso contrário, serão mais alguns anos de dor de cabeça para o torcedor.

1º lugar: Oakland Raiders: Dar poderes de GM a Jon Gruden

Era obvio que o primeiro lugar do Oakland Raiders iria envolver Jon Gruden, mas eu não vou ser oportunista e chegar aqui pra dizer apenas “eu te avisei.” Quando o Raiders oficializou a volta do HC eu era uma das pessoas que estavam otimistas com relação ao seu futuro trabalho. Principalmente na chance de fazer Derek Carr voltar a ser o QB que mostrou poder ser. No entanto, alguns problemas aconteceram no meio do caminho, e sem dúvidas, o maior deles foi dar plenos poderes a somente uma pessoa. Reggie McKenzie fazia um trabalho muito sólido como GM e era um dos principais responsáveis pela volta do sucesso da franquia nos últimos anos. No entanto, hoje ele parece ser somente uma figura decorativa, uma vez que quem toma todas as decisões sobre o elenco é o HC. Não era pra menos, quando se da um contrato de 10 anos e 100 milhões para uma treinador, é esperado que ele seja o responsável por tudo. E o erro está justamente ai… Pode ser que essa temporada seja um “sacrifício” para um futuro melhor, ou pode jogar novamente o Raiders num buraco em que ele terá que buscar uma nova forma de sair.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.