quinta-feira, 30 de maio de 2019

Compartilhe

Passado o draft, já se pode ter uma breve noção de como os elencos estarão montados, sobretudo quando se tratam das peças principais.

Para a temporada regular que está por vir, há um enorme equilíbrio quando se fala de WRs. Muitos times contam com exímios WR1 e outros até com um segundo WR de tanta qualidade que poderiam ser titulares em outras franquias.

Leia Mais: Browns não pode se iludir com status de favorito na divisão

Leia Mais: Em busca de um novo contrato, Jared Goff terá ano decisivo em 2019

Os três grupos citados abaixo não estão em ordem, mas são os que considero, hoje, os melhores trios da NFL.

Atlanta Falcons

Resultado de imagem para falcons wr 1200x800

O grupo encabeçado por Julio Jones mostra extrema ameaça independentemente de qual for o WR que a jogará seguirá em volta. O próprio Jones e Mohamed Sanu já faziam forte dupla até 2018, mas a adição de Calvin Ridley no primeiro round do draft daquele ano elevou a unidade para um nível além.

Julio Jones dispensa apresentações. Líder da NFL em jardas na última temporada, o camisa 11 beneficiou-se muito da chegada de Ridley, uma vez que suas boas atuações enquanto calouro abriam muitos espaços para Julio correr suas rotas com explosão e conseguir grandes avanços.

Não só Jones, mas também Sanu colocou os melhores números de sua carreira na última temporada, com 838 jardas e 4 TDs, muito embora grande parte das pessoas pensassem que ele iria perder muito espaço com a chegada de Ridley.

O maior beneficiário em toda história é Matt Ryan, por saber que não importa onde ele lançar, as chances de big play são sempre grandes.

Los Angeles Rams

Imagem relacionada

Parte do sucesso ofensivo conquistado pelo ataque dinâmico de Sean McVay se deve a grande habilidade de seus WRs e suas aplicações pontuais ao seu esquema.

Ter uma ameaça em profundidade como Brandin Cooks e dois ótimos corredores de rotas em Robert Woods e Cooper Kupp tornam um sistema ofensivo bom na teoria, avassalador na prática.

Brandin Cooks veio numa troca controversa, pelo Rams ter mandado uma escolha de primeira rodada pelo atleta, mas que mostrou em seu ano inicial na equipe que poderia ser o principal recebedor, mesmo esse protagonismo sendo bem dividido entre os WR.

Certamente se não fosse a lesão que tirou a temporada de Cooper Kupp na metade 2018, todos os recebedores principais do time teriam mais de 1000 jardas na temporada.

Cleveland Browns

Resultado de imagem para browns wr 1200x800

Nas últimas temporadas seria insanidade colocar o Browns em algum top de melhor posição. Salvo Joe Thomas, a franquia tem sido um fiasco ano após ano.

Todavia, os tempos parecem ter mudado em Cleveland. Após um 2018 de crescimento, em 2019 o otimismo por uma campanha de playoffs é real. E isso se expressa pela chegada de Odell Beckham Jr.

O recebedor, grande estela da liga nas últimas temporadas, vem para agregar um grupo de WR que já era forte e que agora virou letal.

O cenário é perfeito para o segundo ano de Baker Mayfield no comando do Browns: Jarvis Landy, um dos melhores slots da liga; Antonio Callaway, que mostrou ser uma grande ameaça em profundidade em sua temporada de calouro e; OBJ, discutivelmente um dos cinco melhores WR da liga.

O trio do Browns pode não ser o melhor no papel, mas certamente é o mais explosivo e empolgante para se ver jogar dentre os citados. O potencial das chamadas one-play TD (drives curtos terminados em TD após uma jogada) é gigante, haja vista que todos os três recebedores principais têm habilidade necessária dentro de suas atribuições para conseguir.

Menções honrosas:

Los Angeles Chargers: Keenam Aleen, Mike Williams e Travis Benjamin.

Minnesota Vikings: Adam Thielen, Stephon Diggs e Laquon Treadwell.

Houston Texans: DeAndre Hopkins, Will Fuller e Keke Coutee.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.