segunda-feira, 15 de abril de 2019

Compartilhe

Está chegando a hora! O draft já é na semana que vem, e no aquecimento para o maior evento do longo inverno sem jogos de futebol americano, seguimos com nossas prévias falando sobre as necessidades de todos os times. Hoje é a vez da AFC Sul.

Houston Texans

Necessidades: OL, CB, DT, EDGE

Escolhas: 23, 54, 55, 86, 161, 195, 220

Mesmo sendo o atual campeão da divisão, a impressão é que o Texans começará o ano tendo que correr atrás do Colts. Muito disso se deve ao confronto entre eles nos playoffs, que foi um atropelo do time de Indianapolis. E boa parte dessa imagem não tão boa que o time tem no momento é por causa da péssima linha ofensiva. Eles se reforçaram na Free Agency com Matt Kalil, que além de ser discutivelmente um bust, vem de lesão grave no joelho. É certo que o Texans terá que buscar pelo menos um tackle, e logo no começo do draft. Nomes como Andre Dillard e Dalton Risner são boas apostas para o fim da primeira rodada.

Leia Mais: Prévia do Draft 2019 – NFC Oeste

Leia Também: Jornal do Draft – Edição Número 8

A defesa de Houston é boa, o que não quer dizer que não há margem para melhorias. Jadeveon Clowney e JJ Watt são jogadores espetaculares, porém ambos carregam consigo vários problemas de lesões, e Clowney recebeu a Franchise Tag, não tendo ainda contrato para além de 2019. Seria prudente, então, reforçar aquele setor. Na secundária, o time trocou Kareem Jackson por Bradley Roby, o que para muitos foi um downgrade na posição de CB. Além disso, Roby assinou por apenas 1 ano, o que indica que eles buscarão uma solução de longo prazo para a posição no draft.

Indianapolis Colts

Necessidades: DL, WR, SS, EDGE

Escolhas: 26, 34, 54, 89, 129, 135, 164, 199, 240

Um dos times mais quentes da parte final da última temporada, o Colts saiu de uma campanha 1-5 para chegar nos playoffs. Além do recuperado Andrew Luck, Indianapolis tem um elenco bastante promissor, com vários jovens em ascensão, o que não quer dizer que não haja necessidades. A maior delas provavelmente está na linha defensiva. No interior dela, não há ninguém confiável além de Denico Autry, e nessa posição possivelmente temos a maior chance de ser ocupada com a escolha de primeira rodada. O time amaria ver Christian Wilkins caindo até o fim da primeira rodada, mas Dexter Lawrence também é uma opção.

Também seria útil dar uma olhada na ponta da linha, em uma das classes mais prolíficas de edge rushers nos últimos anos. Afinal, Justin Houston até é um bom reforço, mas já passou dos 30 anos de idade e não deve ser visto como uma opção de longo prazo. Também seria útil alguma ajuda no miolo da secundária. Malik Hooker é excelente, mas Clayton Geathers e Matthias Farley não são opções das mais confiáveis para jogar ao seu lado.

No ataque, a maior preocupação deve ser melhorar a qualidade do grupo de recebedores. Além de T.Y. Hilton, não há ninguém de qualidade provada. Devin Funchess traz consigo algumas interrogações, e de qualquer forma, ele só assinou por 1 ano. Nomes como Deebo Samuel e Parris Campbell podem ser opções no segundo dia do draft.

Jacksonville Jaguars

Necessidades: OL, TE, FS, EDGE, WR

Escolhas: 7, 38, 69, 98, 109, 178, 236

Em tese, o Jaguars já resolveu a sua maior necessidade, ao se livrar de Blake Bortles e contratar Nick Foles para o seu lugar. Após isso, o time precisa a todo custo cercar de talento o MVP do Super Bowl LII. E em todos os setores do ataque. A maior carência está na linha ofensiva, especialmente na ponta direita, que não tem ainda um titular definido no momento. Jawaan Taylor ou Jonah Williams são boas possibilidades na primeira rodada para ocupar esta posição. Nick Foles também precisará de mais (e melhores) alvos, especialmente um tight end, posição em que o titular hoje seria o não mais que razoável Ben Koyack. Também espere ver Jacksonville adicionando um ou dois wide receivers, mas isso mais para a metade final do draft.

A defesa ainda é ótima, mas precisa de mais profundidade em algumas posições específicas. Uma deles é a de edge rusher, que no momento não tem um nome forte além de Yannick Ngakoue. Na secundária, Tashaun Gipson saiu e precisará de reposição a altura, especialmente porque a defesa Cover-3 usada em Jacksonville (inspirada no que faz sucesso em Seattle) depende de um free safety que consiga cobrir o campo inteiro. Deionte Thompson ou Nasir Adderley podem ser alternativas caso um deles caia para o começo da segunda rodada.

Tennessee Titans

Necessidades: TE, OL, WR, EDGE, DT

Escolhas: 19, 51, 82, 121, 157, 188

É difícil qualificar o Titans. Eles estiveram nos playoffs em 2017 e estiveram a um jogo de se classificar novamente em 2018, o que evidentemente indica um elenco talentoso. Ao mesmo tempo, há dúvidas se o time deveria continuar insistindo em Marcus Mariota ou começar tudo de novo com um novo QB (não, esse cara não é Ryan Tannehill). A diferença entre a relevância e mais um ano de mediocridade em Nashville pode ser um bom desempenho no draft. Com várias posições passíveis de melhora, mas nenhuma necessidade gritante no elenco, o Titans é um clássico caso de time que deve apenas escolher o melhor jogador disponível quando sua primeira escolha chegar.

Esse cara pode ser um edge rusher como Brian Burns, já que Cameron Wake é uma solução de curtíssimo prazo, e não há mais ninguém para alinhar no lado oposto de Harold Landry nos próximos anos. Pode ser um tight end como Noah Fant, já que Delanie Walker também é um veterano mais próximo do fim do que do começo da carreira. Também espere ver o Titans adicionando um WR para atuar junto com Corey Davis e Adam Humphries, além de mais gente para dar profundidade no miolo da DL e também da secundária.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.