quinta-feira, 4 de abril de 2019

Compartilhe

Na contagem regressiva para o Draft 2019, nós da Liga dos 32 continuamos a nossa série de prévias sobre as necessidades das equipes. O evento mais importante da offseason da NFL é fundamental para a montagem dos times, pois as equipes que conseguem ter sucesso em boa parte de suas escolhas costumam ser bem sucedidas quando a bola de fato voltar a voar. Sendo assim, hoje é dia de falar sobre a sempre equilibrada NFC Norte.

Chicago Bears

Necessidades: RB, EDGE, Safety e CB.

Escolhas: 87, 126, 162, 222, 238

Após impactar o mundo da NFL ao realizar uma ousada troca por Khalil Mack, o Bears colheu em campo os resultados de sua coragem. Mack, que teve sucesso imediato em Chicago, terminou a temporada regular com 12.5 sacks, 6 fumbles forçados, uma Interceptação e um TD. Se não houvesse outro mutante chamado Aaron Donald, o defensor do Chicago teria muitas chances de ser eleito o defensor do ano. Em termos de resultados, a temporada do Bears também foi produtiva, com a equipe finalizando sua campanha com 12-4 e o título da divisão.

Leia Mais: Prévia do Draft 2019: AFC Norte

Leia Também: Prévia do Draft 2019: NFC Leste

Na Free Agency, o Bears sofreu – dentre outras menos relevantes – as perda do bom Safety Adrian Amos, do CB Bryce Callahan e do RB Jordan Howard; este último trocado com o Eagles. Por outro lado, as adições do Safety Ha-Ha Clinton-Dix, do CB Buster Skrine e do WR Cordarrelle Patterson são significantes.

Pensando no Draft 2019, a citada troca por Khalil Mack começa a cobrar o seu preço. A equipe de Chicago não possui suas escolhas de 1ª e 2ª rodadas, que foram incluídas na negociação com o Raiders. Desta forma, iniciando seu recrutamento apenas na escolha de número 87, o Bears terá como opções algumas apostas e jogadores para compor o elenco da equipe, ao menos inicialmente. Em termos de montagem do time, isto não será um problema tão grave para a temporada 2019, visto que, a (boa) estrutura da equipe continua preservada e com pouquíssimas necessidades imediatas. Dentre os nomes que seriam interessantes para o Bears, podemos destacar o CB Rock Ya-Sin, os RB Trayveon Williams e Devine Ozigbo e o EDGEs Oshane Ximines e Austin Bryant.

Minnesota Vikings

Necessidades: OT, OG, LB e DE.

Escolhas: 18, 50, 81, 120, 190, 209, 247 e 250

Antes do início da última temporada, o Vikings era considerado um dos favoritos ao título da NFC. A boa campanha em 2017 somada a contratação do QB Kirk Cousins, colocava, em teoria, a forte equipe de Minnesota em um novo patamar. No entanto, a campanha 8-7-1 e a não classificação aos playoffs, inegavelmente, transformou o Vikings em uma das decepções do ano.

Com a abertura do mercado de Free Agents, o Vikings realizou poucas movimentações em seu bom elenco. Para reforçar a problemática OL, o veterano OG Josh Kline foi contratado. Do outro lado da bola, o DT Shamar Stephen chega para dar profundidade ao grupo de DLs. Entre as perdas, a saída do DL Sheldon Richardson e do RB Latavius Murray merecem destaque.

Pensando no Draft 2019, o Vikings tem em sua Linha ofensiva o seu principal problema. Seja na posição de OG ou nas extremidades da OL, a carência é gritante e destoa do nível do restante do elenco da equipe. A posição de LB também merece atenção durante o recrutamento e até mesmo algumas opções para completar o grupo de DEs são interessantes. Há algumas semanas, este que vos escreve, fez um Mock Draft e a opção sugerida para o Vikings foi o OT Andre Dillard. Na última terça-feira, Eduardo Araújo, postou a segunda versão de seu Mock e a aposta para o Vikings foi o OL Garrett Bradbury.

Green Bay Packers

Necessidades: OL, LB, TE e CB.

Escolhas: 12, 30, 44, 75, 114, 118, 150, 185, 194 e 226

Qualquer equipe que conte com um QB de um nível, ao menos, semelhante ao de Aaron Rodgers, inicia a temporada com expectativas positivas. Entretanto, em 2018, as boas perspectivas que sempre cercam a equipe de Green Bay foram frustradas com a campanha 6-9-1, em uma das temporadas mais decepcionantes do Packers em um passado recente.

Na esteira deste desempenho ruim, a diretoria da equipe decidiu fazer importantes mudanças no gerenciamento da Franquia. Mudanças estas que passam por vários aspectos que vão desde a troca do comando técnico do time, até a uma postura agressiva na Free Agency, algo incomum na longa e vitoriosa história do time. Dentro desta nova filosofia, as chegadas de Preston Smith, Za’Darius Smith e Adrian Amos, todos jogadores de ótima qualidade e com altos contratos, nos dão mais uma vez o tom deste “novo” Packers. Além disto, as saídas de veteranos com forte identificação com a equipe como: Nick Perry, Randall Cobb e, principalmente, Clay Matthews, comprovam que os tempos são outros em Green Bay.

Dentro deste cenário, o Packers chega ao Draft 2019 com 10 escolhas, sendo duas delas na 1ª rodada. A posição de TE vem sendo constantemente apontada como uma necessidade, mesmo com a permanência do veterano Jimmy Graham. Na linha ofensiva, o grupo de OGs não é dos mais talentosos e o OT Bryan Bulaga está entrando no último ano de seu contrato, além de também estar ultrapassando a marca dos 30 anos. Entre os LBs, o ótimo Blake Martinez adoraria ter uma companhia de melhor nível. Por fim, mesmo com a chegada da dupla de “Smiths”, a função importantíssima de Edge rusher – até mesmo pela posição da primeira escolha da equipe (12) – merece ser considerada. Em meu mock, o TE Noah Fant e o LB Devin Bush foram as apostas para as escolhas de 1ª rodada da equipe. Na simulação feita por Eduardo Araújo, a escolha inicial também foi o ótimo Fant, porém, na pick 30, o indicado foi o LB Mack Wilson.

Detroit Lions

Necessidades: LB, DB, EDGE, OG e TE.

Escolhas: 8, 43, 88, 111, 146, 184, 204, 224 e 229

A primeira temporada de Matt Patricia como HC do Lions terminou com uma campanha 6-10 e a lanterna da divisão. Por mais que não houvesse uma grande expectativa acerca do desempenho da equipe de Detroit, os resultados, sem dúvidas, foram abaixo do que se esperava.

Com o início do mercado de Free Agents da liga, o Lions fez algumas importantes contratações. Dentre estas, a chegada do DE Trey Flowers, um dos melhores nomes disponíveis, é o grande destaque. Além do ex-jogador do Patriots, o TE Jesse James, os CBs Justin Coleman e Marcus Cooper, e os WRs TommyLee Lewis e Danny Amendola, são os demais reforços relevantes para a temporada 2019. Em relação às saídas, o Safety Glover Quin e o pass rusher Ezekiel Ansah, que permanecem como Free Agents, são as mais importantes.

Desta forma, o Lions chega ao Draft 2019 com 9 escolhas, sendo a pick de número 8 a sua primeira seleção no próximo recrutamento. A posição de LB continua sendo uma necessidade com Jarrad Davis ainda oscilando e sem grandes companheiros no setor. A linha defensiva e, principalmente, a posição de EDGE, mesmo com a chegada de Flowers, também precisa de mais opções confiáveis – o que também pode ser mencionado em relação aos DBs. Do outro lado da bola, a aposentadoria do OG TJ Lang cria uma necessidade. O grupo de TEs e WRs, duas áreas que receberam a adição de jogadores experientes, também devem ser reforçados pela equipe durante o recrutamento. Em minha simulação de Draft, o escolhido foi o CB Greedy Williams que faria com Darius Slay uma dupla sensacional. No mock de Eduardo Araújo, o escolhido foi o LB Devin White.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.