quinta-feira, 19 de maio de 2016

Compartilhe

luck wilson

Falar sobre os principais QBs da NFL atualmente é, quase na maioria das vezes, falar os nomes de Tom Brady, Drew Brees, Aaron Rodgers e Ben Roethlisberger. Após a aposentadoria do primeiro e com os outros já chegando em idades mais avançadas, uma pergunta válida para esse momento é: “Quem vai assumir a “coroa” da posição quando essas lendas pendurarem as chuteiras?” Separamos oitos jogadores divididos em três grupos diferentes, onde temos as realidades, as promessas e os jogadores que ainda precisam melhorar, mas tem potencial para serem um dos melhores no futuro:

REALIDADES

Cam Newton (27 anos) – Carolina Panthers

cam-newton-panthers-liga-dos-32

Depois do que fez na temporada passada, é impossível falar sobre os QBs que vão dominar a NFL no futuro sem colocar o nome de Cam Newton entre os principais. O atleta afirmou em entrevista que todos estavam impressionados pois nunca tinha visto nada parecido antes, muita gente fez críticas a declaração, mas, parando para pensar, realmente não existiu um jogador que combinasse tão bem sua habilidade atlética com qualidade lançando a bola, altura e força. Eleito o “Offensive Rookie of the Year” em 2011, Newton e o time do Carolina Panthers foram evoluindo ao mesmo tempo e melhorando suas atuações, o que culminou em um ano quase perfeito em 2015, quando o QB levou para a casa os prêmios de MVP e “Offensive Player of the Year”, a equipe venceu 15 jogos na temporada regular, atropelou os adversários na pós-temporada, mas foi derrotada no Super Bowl 50 pelo Denver Broncos. Além dos prêmios individuais, o jogador vem acumulando recordes para a posição – como o de QB com mais TDs terrestres na história da NFL – e aos poucos vai entrando na conversa para ser considerado o melhor “QB móvel” que já atuou na liga profissional.

Andrew Luck (26 anos) – Indianapolis Colts

andrew-luck-top10-colts

Andrew Luck é outro que vem mostrando uma melhora considerável nos últimos anos. Selecionado com grande expectativa em 2012 e com a responsabilidade de “substituir” Peyton Manning em uma franquia famosa por contar com grandes QBs, o jogador não sentiu a pressão e está amadurecendo cada vez mais no comando do ataque do Colts. Escolhido para o Pro Bowl em seus três primeiros anos como profissional, ele ainda liderou a NFL em passes para TDs em 2014 e muitos esperavam um ano espetacular na temporada passada. Porém, problemas na linha ofensiva e algumas decisões precipitadas de Luck dentro de campo resultaram em uma lesão nas costelas que o tirou de combate de grande parte do campeonato. Sua qualidade lançando passes, lendo defesas, se movimentando e até correndo com a bola são inegáveis, mas a única coisa que ele ainda precisa mostrar que melhorou é o seu cuidado com a bola. Assim como o próprio Manning e também Tom Brady em seus inícios de carreira, Luck às vezes força passes complicados que resultam em INTs e, de certa forma, “mancham” as estatísticas ao longo da temporada. O pouco tempo que sua linha ofensiva dá para ele achar a melhor opção pode ser uma justificativa, mas se quiser dominar a NFL no futuro, o atleta precisa melhorar neste quesito.

Russell Wilson (27 anos) – Seattle Seahawks

russell-wilson-liga-dos-32

O terceiro nome entre as realidades da NFL em meio aos jovens QBs é o de Russell Wilson. Selecionado apenas na terceira rodada do Draft de 2012, a expectativa inicial não era contar com o jogador para a titularidade logo de cara, mas ele engoliu os concorrentes pela vaga e desde então nunca ficou de fora de uma partida do Seattle Seahawks. A cada temporada seus números melhoram e ele vem cuidando da bola melhor ainda com o passar do tempo, isso tudo sem abandonar a efetividade de suas ações com as pernas. Contando com uma equipe muito talentosa desde que se tornou profissional, em apenas quatro temporadas Wilson foi escolhido para o Pro Bowl em todas, o Seahawks já esteve no Super Bowl duas vezes e conseguiu sair com a vitória em uma oportunidade. Uma das grandes dúvidas que pairavam sobre as atuações do atleta era o quanto o jogo terrestre comandado por Marshawn Lynch o “carregava”. Os questionamentos acabaram de uma vez por todas na temporada passada, quando Wilson precisou levar o ataque adiante mesmo sem um RB tão efetivo na reta final. Hoje em dia, ele é um jogador bem mais paciente e consegue levar a jogada até o final antes de decidir resolver com as pernas, o que não acontecia nos primeiros anos.

PROMESSAS

Derek Carr (25 anos) – Oakland Raiders

derek-carr-raiders-liga-dos-32

Abrindo o grupo das promessas entre os QBs da NFL, temos o líder de um dos ataques mais explosivos e jovens de toda a liga. Derek Carr comanda com maestria o trio que também conta com Amari Cooper e Latavius Murray e, com apenas duas temporadas como profissional, já mostrou uma grande melhora. Escolhido para o Pro Bowl em 2015, parece apenas uma questão de tempo para ele “pular” ao grupo das realidades, suas quase 4.000 jardas aéreas e 32 TDs ano passado o colocam no caminho certo. A franquia surpreendeu e ficou muito perto de uma campanha positiva, mas para a próxima temporada, com as novas aquisições, as ambições são grandes para o Raiders, candidato sério a vencer a AFC Oeste esse ano e tirar o reinado do Denver Broncos. Para isso acontecer, Derek Carr precisa mostrar realmente que evoluiu e liderar – assim como faz muito bem desde que se tornou profissional – o time dentro de campo.

Blake Bortles (24 anos) – Jacksonville Jaguars

blake bortles

O Jacksonville Jaguars procurou por muitos ano um QB para chamar de seu e, depois de tanto apostar, finalmente encontrou um nome de confiança e bastante potencial. Selecionado logo no início da primeira rodada do Draft de 2014, Bortles pode ser apontado como o melhor da classe em sua posição e vem provando isso quando entra em campo. Como todo jovem atleta na NFL, ele comete alguns erros, mas seus acertos são muito maiores nesses últimos dois anos. Depois de uma temporada de calouro bastante conturbada e vários altos e baixos, o jogador teve um ano espetacular em 2015 e bateu diversos recordes da posição na curta história do time de Jacksonville. Ao longo do ano foram incríveis quase 4.500 jardas aéreas, 35 TDs (mesma quantidade de Cam Newton), mas suas 18 INTs foram o maior número da liga. Como vimos, o problema de Bortles é o mesmo que persegue vários QBs com pouca experiência: ele precisa cuidar melhor da bola para ter ainda mais sucesso. Comandante de um ataque jovem e recheado de talento por todos os lados, nessa temporada ele tem a missão de mostrar que a franquia deu um salto de qualidade e ele consegue manter o nível apresentado no ano passado.

Jameis Winston (22 anos) – Tampa Bay Buccaneers

Jameis-winston-liga-dos-32

Ele pode até ser o mais jovem entre todos os apresentados nessa lista, mas Jameis Winston teve uma das melhores temporadas de calouro para um QB dos últimos anos. Jogando com muita atitude e exercendo uma liderança sem igual no Tampa Bay Buccaneers, ele recebeu a honra de ser capitão e dentro de campo provou que também sabe impressionar. Ele foi apenas o segundo calouro em toda a história da NFL a lançar para mais de 4.000 jardas – Cam Newton foi o outro em 2011 –, foi escolhido para o Pro Bowl e bateu diversos recordes da franquia logo em sua primeira temporada como profissional. Além de sua qualidade lançando a bola, Winston mostrou que também sabe correr com a bola e ser corajoso, tanto que anotou 6 TDs com as pernas na última temporada. Assim como Andrew Luck e Blake Bortles, o jovem atleta sofreu com as INTs (15) e vai precisar trabalhar nisso para alcançar um nível ainda maior já no próximo campeonato. Sabendo como ele é dedicado, podemos garantir que trabalho não vai faltar durante esse período sem jogos para ele.

PRECISAM MOSTRAR MAIS

Teddy Bridgewater (23 anos) – Minnesota Vikings

bridgewater-teddy-092514-getty-ftr_tflobsj8n95lz62efm14b76n

O atleta chegou na NFL com potencial para ser o titular do Vikings por muitos anos, mas passada duas temporadas inteiras ele ainda não provou essa confiança toda e estamos esperando um grande salto na próxima temporada. Diferente da maioria dessa lista, Bridgewater não começou seu ano de calouro como titular logo de cara, ele precisou contar com as más atuações do até então titular Matt Cassel para tomar a vaga. Levando em consideração que ele teve menos tempo para se adaptar ao ritmo de jogo no nível profissional, podemos considerar a primeira temporada como boa, onde ele somou quase 3.000 jardas aéreas, 14 TDs e 12 INTs. Muitos esperavam uma evolução no ano passado, mas o que vimos foi o mesmo que estávamos acostumados, com uma pequena melhora cuidando com a bola, mas ainda sem tanta ousadia e coragem para arriscar jogadas mais longas. Isso tudo tem muito a ver com o sistema de jogo do Minnesota Vikings, que prefere o jogo corrido quase 60% das vezes ao longo de uma partida. Precisamos ver um pouco mais de Bridgewater para colocá-lo na conversa dos QBs que devem dominar a liga no futuro.

Marcus Mariota (22 anos) – Tennessee Titans

marcus-mariota-titans

Segundo jogador selecionado no Draft do ano passado, Marcus Mariota “perdeu” a disputa com Jameis Winston em sua temporada de calouro. Por mais que seus primeiros jogos na NFL tenham sido impressionantes, o time do Tennessee Titans não contribuiu muito para o jovem atleta manter esse nível até o final, tanto que a franquia terminou o ano como a pior da liga. Vimos lampejos de um grande QB em Mariota, mas uma lesão na parte final da temporada atrapalhou os planos dele de evoluir e aprender mais dentro de campo, mesmo assim ele somou quase 3.000 jardas aéreas, 19 TDs e 10 INTs, sem contar os 2 TDs terrestres que anotou, números bastante respeitáveis para um novato na liga. O que faltou para ele em seu ano de estreia foi um time melhor ao seu redor, mas a franquia sabe disso e vem trabalhando para melhorar o elenco em diversas posições. Para realmente mostrar todo o seu potencial, Mariota precisa manter uma regularidade, pois em vários jogos ele conseguiu distribuir bem a bola, acionar diversos alvos diferentes e chegou a atuar como um veterano em alguns momentos.

Compartilhe

Comments are closed.