segunda-feira, 2 de julho de 2018

Compartilhe

Naturalmente nem todo mundo está tranquilo na NFL. Existem figuras na liga que estão com a batata assando, algumas há algum tempo. Já outros precisam provar que podem se manter em campo, seja por lesões ou suspensões. Listarei aqui alguns nomes que necessitam urgentemente mostrar evolução (no jogo e fora dele) para o bem de seus futuros na NFL:

Jameis Winston (QB do Tamba Bay Buccaneers)

A situação não está nada bonita em Tampa. Dentro de campo, Winston tem demonstrado potencial, mas ainda não conseguiu dar o próximo passo. Em sua temporada passada deixou muito a desejar, com decadência em certos aspectos e persistência de problemas em seu jogo desde a faculdade (como o costume de forçar passes que não deveria). Mas por mais que precise evoluir seu jogo, esse no momento é o menor dos problemas do quarterback.

Winston perderá os 3 primeiros jogos da temporada por violar as políticas de conduta pessoal da NFL, em referência a um incidente que aconteceu em 2016 quando assediou sexualmente uma motorista de Uber. O problema maior é que este padrão de comportamento do jogador remete deste seu tempo em Florida State, com envolvimento em roubo de jóias e de outras alarmantes alegações de assédio sexual. Por mais que possa ter talento para liderar um ataque, essas situações extra campo já estão prejudicando a franquia. Os jogos que Winston perderá são contra Saints, Eagles e Steelers, ou seja, três pedreiras.

O contrato de calouro de Winston, que já teve a opção de 5ª ano acionada, vai até 2019. Mas mesmo assim, além de evolução dentro de campo, o atleta terá que convencer o Buccaneers que todas estas questões pessoais estão no passado para conseguir manter seu emprego, tanto em Tampa quanto na NFL.

Hue Jackson (Técnico do Cleveland Browns)

Sejamos sinceros: ninguém entende como Jackson ainda está trabalhando em Cleveland. O treinador assumiu a franquia em 2016 e consegui apenas uma mísera vitória na temporada. Mesmo assim manteve o emprego somente para amargar uma temporada 0-16 em 2017. Ou seja, uma vitória em 31 jogos nas suas duas temporadas como head coach da franquia.

Para 2018, bastante talento foi adicionado ao elenco. O Browns trouxe para o ataque Tyrod Taylor, que é uma evolução ao que tinha na posição, além de outros talentos interessantes como Jarvis Landry e Carlos Hyde. Além disso escolheu no draft o Baker Mayfield e Denzel Ward. É um consenso que o time está muito melhor, com elenco para pelo menos uma campanha de 6 vitórias (8 sendo otimista). Se Hue não fizer algo perto disso esse ano deverá dar adeus a Cleveland.

Mark Ingram (RB do New Orleans Saints)

É inegável o talento de Ingram. Sua dupla com Alvin Kamara se provou assustadora para as defesas em 2017, foi como ter 2 running backs número 1 no time. Porém alguns pontos de preocupação cercam o atleta. Primeiramente, ele perderá os 4 primeiros jogos da temporada devido a uma suspensão por violar a política de substâncias para melhoria de desempenho da liga.

Além disso, a idade está começando a chegar. Ingram, que completará 29 anos durante a temporada, está muito próximo da faixa etária onde corredores começam a apresentar declínio em seus desempenhos. Para continuar com chances de ser um RB número 1 na liga precisará apresentar ótimos números em 2018, além de provar que pode se manter em campo, sem suspensões.

Jordan Reed (TE do Washington Redskins)

Quando em campo, Reed é sem dúvidas um dos melhores tight ends na liga. Novamente, quando em campo. O atleta tem sofrido sucessivos problemas com lesões, pendendo 14 jogos nas duas últimas temporadas. Para manter-se na capital o atleta deverá provar que pode permanecer saudável.

Um ponto positivo para Reed é a vinda de Alex Smith para o time. Quando no Chiefs, seu alvo preferido era o também tigh end Travis Kelce. Ou seja, a tendência é que seja muito acionado em 2018. A pesar da participação limitada nas OTAs, é esperado que o TE esteja 100% no início do training camp. Se manter-se assim, seu emprego está garantido.

Menções honrosas:

Blake Bortles (QB do Jacksonville Jaguars): Seu 2016 foi ruim, mas mostrou certa evolução em 2017. Mas mesmo assim o Jaguars ainda parece não confiar em Bortles. Em 2018, terá que nos provar errados e mostrar que tem condições de jogar um nível acima. Caso não consiga, o prudente seria não desperdiçar um elenco espetacular com um quarterback mediano.

Marcus Peters (CB do Los Angeles Rams): Aqui não existe nenhuma dúvida sobre o talento do jogador. O único porém são as situações fora do campo, afinal deve haver um motivo para o Chiefs tê-lo deixado sair de suas portas. Entrando no final de seu contrato de calouro, o valor de seus futuros contratos depende diretamente de quanto amadurecimento Peters demonstrar.

Rishard Sherman (CB do San Francisco 49ers): Novamente, o talento é inegável. Sherman tem figurado entre os melhores cornerbacks da liga, mas deverá provar que está recuperado após seus problemas no tendão de Aquiles. Teve participação limitada nos OTAs, mas deve estar pronto para os training camps.

 

Leia textos exclusivos a cada semana sobre todos os times da NFL. Seja um assinante L32


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Leave A Reply