sábado, 10 de outubro de 2020

Compartilhe

Apesar de todos os problemas e riscos em razão da pandemia do covid-19, a temporada da NFL vai seguindo e já se encontra em sua semana 5, que teve início com o ótimo Thursday Night Football entre Tampa Bay Buccaneers e Chicago Bears. Contudo, antes de virarrmos completamente a chave, é hora de conferir quais calouros foram bem ou mal na rodada 4 com o Rastreando Draftados:

BRILHARAM

Ataque

 QB Joe Burrow (CIN): 25 de 36 passes completos para 300 jardas, 1TD e 1 interceptação; 4 tentativas de corrida para 11 jardas.

1ª escolha geral (1ª rodada)

Podem não terem sidos os melhores e mais impactantes números à primeira vista, mas mesmo assim, foi o suficiente para que Burrow conseguisse sua primeira vitória na carreira, no confronto contra o Jacksonville Jaguars. O quarterback novato laçou para pelo menos 300 jardas pelo terceiro jogo consecutivo, porém, dessa vez sendo muito mais efetivo, alcançando a taxa de 69% dos passes completos, com média de 8,33 jardas por tentativa, o que de longe é sua melhor marca até aqui. Mesmo com a grandiosa atuação do RB Joe Mixon, o QB foi fundamental para a vitória e mostra que já é de fato o grande comandante do ataque do Bengals

Os passes profundos ainda não estão entrando e sendo encaixados como todos vimos em sua carreira no College por LSU, contudo, Burrow vem trabalhando de maneira brilhante em zonas/passes intermediários e é um dos melhores da liga nessa região do campo, nas quatro primeiras semanas. Com todas as dificuldades apresentadas em Cincinnati, esse bom início só reforça como o futuro deverá ser grandioso para o jogador e ele tem tudo para efetivamente virar aquilo que se espera.

Leia Mais: NFL Tática – EP #5 – O Jogo corrido do Browns – Defesa do Colts

Leia Também: Bill Belichick sabe fazer bons Drafts?

WR CeeDee Lamb (DAL): 5 recepções para 79 jardas e 2 touchdowns; 1 tentativa de corrida para 3 jardas.

17ª escolha geral (1ª rodada)

O Dallas Cowboys perdeu mais uma vez e o início de temporada do time é decepcionante, disso não há dúvidas. Mas apesar da campanha 1-3, não dá para negar que o ataque comandado pelo QB Dak Prescott vem jogando bem e conseguindo produzir muito, sendo o recebedor novato CeeDee Lamb um dos fatores para isso. Em mais uma boa partida, o calouro conseguiu anotar seus primeiros touchdowns da carreira, agarrando 5 dos 7 passes lançados em sua direção, estabelecendo uma boa média de 15,8 jardas por passe recebido.

Mesmo recém inserido no bom corpo de WRs de Dallas, Lamb já conquistou seu espaço e tem tido média de 75% de snaps jogados, com pouco mais de 7 bolas por jogo em sua direção, volume considerável e que só tende a aumentar na medida que o jogador consiga ganhar ainda mais confiança e se estabelecer efetivamente como WR 2 da equipe.

Menções honrosas: QB Justin Herbert (LAC), RB Antonio Gibson (WAS), RB James Robinson (JAX), RB D’Andre Swift (DET), RB Clyde Edwards-Helaire (KC), RB Jonathan Taylor (IND), WR Justin Jefferson (MIN), WR Brandon Aiyuk (SF), WR Laviska Shenault (JAX), WR Tee Higgins (CIN), WR Jerry Jeudy (DEN), WR Darnell Mooney (CHI), TE Harrison Bryant (CLE), G Michael Onwenu (NE), G Damien Lewis (SEA), T Tristan Wirfs (TB) e T Jedrick Wills Jr. (CLE).

Defesa

LB Patrick Queen (BAL): 12 tackles totais; 3 TFL.

28ª escolha geral (1ª rodada)

Patrick Queen teve uma excelente estreia na primeira semana e mostrou-se como o linebacker que o Baltimore Ravens esperava para atuar no meio de sua defesa. Apesar de ter duas semanas seguintes oscilantes, com muitos altos e baixos, erros e acertos, o calouro voltou a se destacar na última rodada e teve a melhor partida de sua jovem carreira contra o Washington Football Team, liderando o time em tackles, com 12 no total, sendo a primeira vez que atingiu a marca de dois dígitos no quesito. Mais do que isso, foram 3 tackles para perda de jardas e uma presença dominante por todo o campo, impactando não somente no jogo terrestre, como também no jogo de passes. Permanecendo em campo por cerca de 80% dos snaps defensivos do Ravens, o papel de Queen como titular já está bem estabelecido e só deve se elevar com o passar do tempo e seu desenvolvimento.

DE Yetur Gross-Matos (CAR): 3 tackles totais, 1.0 sack e 1 fumble forçado.

38ª escolha geral (2ª rodada)

Mesmo atuando em número limitado de snaps e ainda não sendo titular da equipe, Gross-Matos foi fundamental para a segunda vitória do Carolina Panthers ao conseguir realizar o primeiro sack de sua carreira, forçando ainda um fumble na jogada sobre Kyler Murray, justamente no momento em que o QB do Arizona Cardinals conduzia um bom ataque no terceiro quarto, na tentativa de trazer o time de volta para o jogo. Com a boa atuação, o calouro oriundo de Penn State solidificou seu lugar no All-Rookie Team do PFF do primeiro quarto da temporada, formando a dupla de EDGEs com Chase Young. O papel de Gross-Matos na renovada defesa do Panthers deve aumentar e se solidificar na medida em que o jogador dê prosseguimento ao seu desenvolvimento e continue produzindo nas oportunidades que obtiver dentro de campo.

Menções honrosas: DT Derrick Brown (CAR), DT Javon Kinlaw (SF), DT John Penisini (DET), DE D.J. Wonnum (MIN), DE Bryce Huff (NYJ), LB Kenneth Murray (LAC), LB Krys Barnes (GB), LB Akeem Davis-Gaither (CIN), CB Jaylon Johnson (CHI), CB Michael Ojemudia (DEN), S Julian Blackmon (IND) e S Jeremy Chinn (CAR).

DECEPCIONARAM

T Mekhi Becton (NYJ).

11ª escolha geral (1ª rodada)

Becton começou muito bem sua carreira na NFL mesmo com todo o contexto de derrotas e péssimas atuações do New York Jets, ele foi o melhor jogador da OL do time nas primeiras duas semanas e então veio uma lesão no ombro que o fez perder o jogo na semana 3. Contra o Denver Broncos, mais uma vez o calouro não deveria atuar, mas acabou entrando no sacrifício após o OT Chuma Edoga se machucar, numa decisão extremamente infeliz e que ficou ainda mais claro com seu fraco de desempenho após somente 17 snaps, tendo muitas dificuldades especialmente na proteção ao passe, sem conseguir repetir o bom desempenho inicial. Com status ainda indefinido para o próximo confronto, espero que o Jets não cometa o mesmo erro novamente de colocar o jogador sem ainda estar totalmente pronto.

RB J.K. Dobbins (BAL): 5 tentativas de corrida para 16 jardas e 1 recepção para 1 jarda.

55ª escolha geral (2ª rodada)

Não que seja propriamente um demérito seu, pois já era imaginado que o backfield do Baltimore Ravens seria bem divido pelos running backs do time, contudo, não dá para ignorar que o calouro ainda não conseguiu engrenar após uma estreia animadora, onde conseguiu anotar dois touchdowns. Com apenas seis toques na bola na partida contra Washington, Dobbins não conseguiu ser produtivo e ficou atrás não somente de Mark Ingram, mas também de Gus Edwards no número de oportunidades e também na produção. Creio que se conseguir um maior volume de jogo o calouro ainda possa brilhar na sua temporada de estreia, porém, isso não será uma tarefa simples diante de tanta concorrência.

Menções desonrosas: LB Isaiah Simmons (ARI), LB Mykal Walker (ATL), LB Willie Gay (KC) e CB Jeff Okudah (DET).

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

 

Compartilhe

Comments are closed.