quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Compartilhe

Quarta-feira é dia de conferir aqui no Rastreando Drafatdos os novatos que mais se destacaram na última semana da NFL, seja de modo positivo ou negativo, mas que impactaram dentro de campo para seus times. Vamos então destacar e analisar as principais atuações dos calouros.

BRILHARAM

Ataque

RB Josh Jacobs (OAK): 21 tentativas de corrida para 124 jardas e 3 recepções para 10 jardas.

24ª escolha geral (1ª rodada)

A vitória não veio, assim como o jovem running back também não conseguiu marcar TD no jogo, mas nem por isso deve ter sua atuação menos valorizada ou enfatizada. Josh Jacobs teve uma média de 5.9 jardas por carregadas e foi imparável na partida contra o Packers, chamando muito atenção a quantidade de tackles quebrados pelo RB, assim como o volume de jardas ganhos sempre após o primeiro contato. Nem mesmo o fato de ter saído para ser atendido com um problema no ombro diminuiu seu impacto ou o tirou do jogo, só tendo mesmo o seu trabalho reduzido pelo fato do Raiders precisar passar mais a bola. Jacobs segue tendo um excelente ano de calouro e já é a grande peça central do ataque do Oakland Raiders, ajudando todo o resto a funcionar e produzir.

 

QB Gardner Minshew (NYG): 15 de 32 passes completos para 255 jardas e 1 TD; 9 tentativas de corrida para 48 jardas.

178ª escolha geral (6ª rodada)

Mais uma vitória conquistada fora de casa por Gardner Minshew, tendo um jogo limpo, correto, seguro e sem turnovers. O jovem quarterback do Jaguars vai mostrando evolução e amadurecimento, principalmente quanto a suas escolhas e leituras. Além de distribuir bem a bola, mais uma vez Minshew mostrou um pouco de sua habilidade física um tanto quanto subestimada de conseguir boas jardas com as próprias pernas, conquistando uma boa média de jardas e conseguindo conversões de descidas importantes dessa maneira. Na medida que a recuperação de Nick Foles se aproxima, menos fica nítido o cenário de QBs em Jacksonville após o seu retorno, graças ao surpreendente e ótimo trabalho realizado por #MinshewMagic.

Menções honrosas: WR Olabisi Johnson (MIN), WR A.J. Brown (TEN), WR Jakobi Meyers (NE), WR Darius Slayton (NYG), WR Mecole Hardman (KC), TE Foster Moreau (OAK), TE Irv Smith Jr. (MIN), OT Justin Skule (SF), G Elgton Jenkins (GB) e C Erik McCoy (NO).

Defesa

DT Jeffery Simmons (TEN): 4 tackles totais, 2 TFL, 1.0 sack e 1 QB Hit.

19ª escolha geral (1ª rodada)

O debute de Jeffery Simmons na NFL foi absolutamente dominante e empolgante, mostrando que o jogador já está totalmente recuperado da séria lesão que sofreu no joelho durante treinamentos visando o Draft e que fez com que ele caísse no recrutamento. Sem dúvidas Simmons era um talento de nível top 10 do último do Draft, mas que só foi passado pela maioria das equipes por conta da lesão, cujo prognósticos inicias deixavam dúvidas até mesmo se ele ainda atuaria na temporada 2019. Pois bem, o Titans pagou para ver e além de conseguir um talento raro e de imenso potencial, já pode contar com o jogador que teve recuperação muito rápida e já mostrou todo o seu potencial de playmaker logo de cara. Muito mais do que um IDL que contém o jogo corrido, Simmons sempre mostrou no College uma capacidade de penetração no backfield muito forte, estabelecendo o Pass Rush pelo interior da linha, característica que já ficou mais que nítida em sua estreia.

S Roderic Teamer Jr. (LAC): 6 tackles totais, 1 TFL, 1 passe desviado e 1 interceptação.

Calouro não Draftado

Para quem imaginava que Nasir Adderley fosse ser o grande destaque da classe de calouros do Los Angeles Chargers nessa temporada, não poderia imaginar que outro jogador da mesma posição, muito menos badalado e que sequer foi draftado, poderia volver para si os holofotes. Roderic Teamer virou titular na semana 3 em razão de problemas com lesão de outros jogadores e desde então tem jogado bem e se destacado, apesar da campanha decepcionante do Chargers. No último domingo, contra o Tennessee Titans, o safety conseguiu sua primeira interceptação da carreira, além de ter um jogo muito ativo, fazendo-se presente por todo o campo. O jovem ainda tem que melhorar e desenvolver suas habilidades de cobertura, mas tem sido um bom apoio e solução em meio aos desfalques do time, prevalecendo inclusive sobre o próprio Adderley nesse princípio.

Menções honrosas: DE Nick Bosa, DT ED Oliver (BUF), DT Kevin Strong Jr. (DET), EDGE Josh Allen (JAX), DE Maxx Crosby (OAK), EDGE Montez Sweat (WAS), LB Troy Reeder (LAR), S Chauncey Gardner-Jhonson (NO), S Marquise Blair (SEA) e CB Byron Murphy (ARI).

DECEPCIONARAM

TE Noah Fant (DEN): 1 recepção para 7 jardas.

20ª escolha geral (1ª rodada)

Partida absolutamente lamentável de Noah Fant, certamente a sua pior até o momento. O tight end calouro até tem corrido boas rotas, consegue separação com sua velocidade e atleticismo, mas tem mostrado uma dificuldade imensa em fazer as recepções. No jogo contra o Kansas City Chiefs foram cinco passes em sua direção e apenas uma recepção, com muitos drops e uma evidente falta de concentração para agarrar a bola, mostrando, além disso, um certo receio de receber os tackles e pancadas dos marcadores, algo extremamente preocupante e impeditivo de qualquer chance de sucesso na NFL. É cedo para avaliações definitivas e taxar a escolha de um jovem jogador como erro ou mesmo de “bust”, ainda mais na posição de tight end, porém, é inegável que Noah Fant vem devendo bastante e está longe, por enquanto, de justificar o capital de Dradt investido nele.

OT Andre Dillard (PHI).

19ª escolha geral (1ª rodada)

Andre Dillard simplesmente ainda não está pronto para atuar em alto nível e substituir Jason Peters a altura. É óbvio que não se trata de uma simples missão, mas o calouro teve uma partida muito ruim diante do Cowboys e não deu conta quase que o jogo inteiro de garantir uma proteção efetiva para Carson Wentz. Ainda que não tenha sido draftado para ser titular imediatamente, não era surpresa que esse momento chegaria cedo, com a idade avançada de Peters e o recente histórico de lesões do veterano. Dillard teve atuação muito abaixo e não deu qualquer amostra que comece a justificar sua escolha alta no Draft. Ainda é cedo para o novato e seu desenvolvimento, mas fica nítido que há um longo caminho a ser percorrido para o jogador.

Menções desonrosas: WR D.K. Metcalf (SEA), QB Daniel Jones (NYG) e LG Dalton Risner (DEN).

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

 

Compartilhe

Comments are closed.