quinta-feira, 31 de março de 2016

Compartilhe

Roger Goodell

O Re-Draft é um exercício de criatividade, imaginação e memória que se baseia nas escolhas feitas em um determinado ano e as modifica, mostrando como teria sido a carreira dos atletas e o futuro da liga caso elas realmente tivessem acontecido. Hoje vamos voltar ao ano de 2012 e refazer as as escolhas:

#1 INDIANAPOLIS COLTS logo colts

Escolha original: Andrew Luck (QB)
Deveria ter escolhido: Andrew Luck (QB)

A combinação entre Andrew Luck e Colts deu muito certo. Em quatro temporadas com a franquia, o jogador alcançou os playoffs em três e ano passado pouco entrou em campo devido a uma lesão nas costelas. Foi selecionado para o Pro Bowl nos três primeiros anos e em 2014 foi o líder da NFL em passes para TDs. É difícil imaginar cenário melhor do que este para a equipe e o atleta.

#2 WASHINGTON REDSKINS logo redskins

Escolha original: Robert Griffin III (QB)
Deveria ter escolhido: Russell Wilson (QB)

Robert Griffin III foi eleito o “Offensive Rookie of the Year” em 2012, mas suas lesões nos últimos anos transformaram-no em um jogador totalmente diferente e, recentemente ele foi cortado pela franquia. Se pudesse voltar no tempo, o Redskins selecionaria Russell Wilson, um atleta que já atuou em dois Super Bowl e a cada ano vem mostrando grande evolução.

#3 CLEVELAND BROWNS logo browns

Escolha original: Trent Richardson (RB)
Deveria ter escolhido: Luke Kuechly (LB)

Trent Richardson foi uma decepção total, todos sabem disso. Para o Browns, não seria nada mal contar com Luke Kuechly, atualmente o melhor da NFL em sua posição. A defesa do time de Cleveland vem sofrendo nos últimos anos e ter o atleta como líder do setor seria perfeito para mudar o futuro da equipe.

#4 MINNESOTA VIKINGS logo vikings

Escolha original: Matt Kalil (OT)
Deveria ter escolhido: Matt Kalil (OT)

A escolha de Matt Kalil logo na primeira rodada em 2012 não foi um negócio ruim. Ele foi para o Pro Bowl logo em seu ano de calouro, até hoje é peça confiável na linha ofensiva do Vikings e nunca ficou de fora de uma partida. Num tempo onde a proteção ao QB é cada vez mais importante, contar com Kalil era exatamente o que a franquia desejava na época.

#5 JACKSONVILLE JAGUARS logo jaguars 

Escolha original: Justin Blackmon (WR)
Deveria ter escolhido: Josh Norman (CB)

Hoje em dia, os principais problemas do Jacksonville Jaguars estão na defesa. Com um ataque poderoso, a franquia gostaria bastante de voltar no tempo e selecionar Josh Norman, um atleta que explodiu com o Carolina Panthers na temporada passada e pode fazer grandes jogadas a qualquer momento. Sem dúvida nenhuma seria uma grande aquisição para o setor.

#6 DALLAS COWBOYS logo cowboys

Escolha original: Morris Claiborne (CB)
Deveria ter escolhido: Bobby Wagner (LB)

Morris Claiborne não rendeu como o esperado em Dallas e, ao invés disso, o Cowboys poderia escolher Bobby Wagner em 2012. Com ele no elenco, a franquia teria um atleta completo que em pouco tempo se tornou um dos melhores da liga em sua posição. Ao lado de Sean Lee no meio da defesa, seria bem difícil passar qualquer coisa entre eles.

#7 TAMPA BAY BUCCANEERS logo buccaneers

Escolha original: Mark Barron (SS)
Deveria ter escolhido: Kelechi Osemele (OG)

Na temporada passada, a linha ofensiva do Buccaneers estava recheada de jovens atletas e apresentou uma grande evolução. Porém, o veterano Logan Mankins se aposentou e deixou uma lacuna de liderança e, logicamente, na posição. Selecionando Kelechi Osemele em 2012, a franquia teria um dos ótimos OGs da NFL hoje em dia para servir de exemplo no setor, ajudaria na proteção e na abertura de espaços para as corridas.

#8 MIAMI DOLPHINS logo dolphins

Escolha original: Ryan Tannehill (QB)
Deveria ter escolhido: Ryan Tannehill (QB)

É difícil começar a construir um time quando a equipe não possui um QB decente no elenco. Mesmo com problemas na defesa hoje em dia, se pudesse voltar no tempo, o Dolphins ainda iria selecionar Ryan Tannehill. Mesmo não sendo uma certeza na NFL, ele teve seu contrato renovado e a franquia ainda confia no atleta para montar um elenco ao seu redor na busca de dias melhores.

#9 CAROLINA PANTHERS logo panthers

Escolha original: Luke Kuechly (LB)
Deveria ter escolhido: Lavonte David (LB)

Sem Kuechly disponível, o Panthers buscaria um grande nome para a mesma posição. Lavonte David é um monstro como LB e pode ser considerado hoje em dia um dos três melhores da NFL em sua posição. Sem dúvida nenhuma ele iria manter o alto nível da defesa do Panthers nos dias de hoje.

#10 BUFFALO BILLS logo bills

Escolha original: Stephon Gilmore (CB)
Deveria ter escolhido: Stephon Gilmore (CB)

Se a secundária do Buffalo Bills hoje em dia é um dos pontos confiáveis no elenco, essa confiança passa pela escolha de Stephon Gilmore em 2012. Sem a sua chegada naquele ano, provavelmente os problemas contra o jogo aéreo continuariam até a franquia achar algum nome para a posição. Mesmo com outros grandes nomes disponíveis, o Bills repetiria a escolha.

#11 KANSAS CITY CHIEFS logo chiefs

Escolha original: Dontari Poe (DT)
Deveria ter escolhido: Dontari Poe (DT)

A escolha rende bons frutos até hoje para o Chiefs. Poe se tornou um dos bons jogadores em sua posição e foi selecionado para o Pro Bowl em duas oportunidades (2013 e 2014). Desde 2012, o atleta só não foi titular em apenas duas partidas e, por mais que tenha caído de produção no ano passado, é uma peça chave para o sucesso da defesa do Chiefs.

#12 PHILADELPHIA EAGLES logo eagles

Escolha original: Fletcher Cox (DT)
Deveria ter escolhido: Fletcher Cox (DT)

O atleta selecionado em 2012 demorou a engrenar no Philadelphia Eagles, mas, após a temporada passada, parece que finalmente a equipe está colhendo os frutos. Escolhido para o Pro Bowl pela primeira vez em 2015, Fletcher Cox ganhou um voto de confiança e a diretoria deveria repetir a escolha se pudesse voltar no tempo.

#13 ARIZONA CARDINALS logo cardinals

Escolha original: Michael Floyd (WR)
Deveria ter escolhido: Michael Floyd (WR)

Mesmo com Alshon Jeffery e T.Y. Hilton ainda disponíveis aqui, Michael Floyd mostrou ser um complemento perfeito para o ataque do Arizona Cardinals. Aos poucos ele vem ganhando uma importância maior na equipe e, assim que Larry Fitzgerald se aposentar, o WR parece pronto para assumir o posto de recebedor principal. Sem dúvidas, a franquia acertou na escolha.

#14 LOS ANGELES RAMS logo rams

Escolha original: Michael Brockers (DT)
Deveria ter escolhido: Alshon Jeffery (WR)

Na época, grupo de recebedores do Rams era bem fraco e os problemas na posição permanecem até os dias de hoje. Mesmo com Michael Brockers sendo um atleta útil na defesa do Rams, a franquia adoraria ter escolhido Alshon Jeffery em 2012 para ser a referência entre os recebedores. O atleta tem o porte físico ideal para ser o principal alvo de uma equipe e seu desempenho na NFL até agora prova que ele vem se tornando um dos ótimos WRs da liga.

#15 SEATTLE SEAHAWKS logo seahawks

Escolha original: Bruce Irvin (LB)
Deveria ter escolhido: David DeCastro (OG)

Enquanto esteve em Seattle, Bruce Irvin contribuiu bem e foi importante até certo ponto, mas não é nenhum atleta insubstituível para o Seahawks. Sem grandes nomes para a posição de QB – já que Russell Wilson foi selecionado pelo Redskins – e com os problemas na linha ofensiva, se pudesse voltar no tempo e refazer a escolha de 2012, a franquia iria com tudo em David DeCastro. O atleta foi para o Pro Bowl e eleito para o All-Pro Team no ano passado e seria uma grande ajuda para o setor.

#16 NEW YORK JETS logo jets

Escolha original: Quinton Coples (DE)
Deveria ter escolhido: Chandler Jones (DE)

Quinton Coples não provou ser o jogador que o time New York esperava. Ao invés de selecioná-lo, a franquia poderia ter escolhido Chandler Jones para formar uma dupla assustadora ao lado de Muhammad Wilkerson. O ex-atleta do Patriots vem evoluindo desde 2013, foi peça importante do título da franquia em 2014 e teve o melhor ano de sua carreira no ano passado. Sem dúvidas ele iria produzir muito mais do que Coples produziu no Jets.

#17 CINCINNATI BENGALS logo bengals

Escolha original: Dre Kirkpatrick (CB)
Deveria ter escolhido: Dont’a Hightower (LB)

Kirkpatrick só assumiu a titularidade no ano passado, mas um dos problemas do Bengals hoje em dia está nos LBs. Se pudesse voltar no tempo, a franquia não pensaria duas vezes antes de selecionar Dont’a Hightower para ser a principal peça do setor com o passar do tempo. Desde que virou profissional, o atleta soma ótimos números em todas as estatísticas defensivas e cairia como uma luva na defesa do time de Cincinnati.

#18 SAN DIEGO CHARGERS logo chargers

Escolha original: Melvin Ingram (LB)
Deveria ter escolhido: Whitney Mercilus (DE/LB)

Hoje em dia, o San Diego Chargers é uma equipe com muitas necessidades. Melvin Ingram teve um grande ano na temporada passada, mas sofre com lesões desde que chegou a NFL. Se pudesse refazer a escolha de 2012, a franquia iria de Whitney Mercilus, um atleta que sabe como pressionar os QBs adversários, só melhor a cada ano e vem da melhor temporada da carreira.

#19 CHICAGO BEARS logo bears

Escolha original: Shea McClellin (LB)
Deveria ter escolhido: Brandon Marshall (LB)

McClellin chegou a Bears com a missão de tentar substituir a lenda Brian Urlacher, mas falhou e agora foi trocado para o Patriots. O time de Chicago poderia ter selecionado Brandon Marshall para ser o líder da defesa. Selecionado pelo Jaguars e depois dispensado pela equipe, o atleta explodiu para a NFL quando chegou ao Denver Broncos e desde então vem se transformando em um dos melhores LBs da liga. Ele sim seria uma baita sucessor de Urlacher.

#20 TENNESSEE TITANS logo titans

Escolha original: Kendall Wright (WR)
Deveria ter escolhido: T.Y. Hilton (WR)

Kendall Wright não mostrou todo o seu talento na NFL e seu futuro em Tennessee agora é incerto. Se pudesse prever isso, o Titans provavelmente selecionaria T.Y. Hilton aqui. Ao contrário de Wright, ele passou das 1.000 jardas recebidas nas últimas três temporadas e só não conseguiu esse número em sua temporada de calouro, pois não era titular.

#21 NEW ENGLAND PATRIOTS logo patriots

Escolha original: Chandler Jones (DE)
Deveria ter escolhido: Danny Trevathan (LB)

Sem Dont’a Hightower no elenco e Chandler Jones já escolhido, o Patriots poderia escolher Danny Trevathan para assumir uma posição que era uma necessidade da equipe na época. Recém-contratado pelo Chicago Bears, o atleta provou ser uma das peças mais importantes do elenco do Denver Broncos e foi um dos principais responsáveis pelo título do Super Bowl 50 na temporada passada. Nas mãos de Bill Belichick ele poderia ser ainda melhor.

#22 CLEVELAND BROWNS logo browns

Escolha original: Brandon Weeden (QB)
Deveria ter escolhido: Damon Harrison (DT)

Olhando para o Draft de 2012 podemos dizer que foi um ano terrível para o Cleveland Browns, mesmo com duas escolhas na primeira rodada. Dos QBs que sobraram aqui, nenhum provou realmente que vale um alto investimento. Sem opções para a principal posição do futebol americano, a franquia poderia então selecionar Damon Harrison para dar um jeito em umas das piores defesas da NFL contra o jogo terrestre.

#23 DETROIT LIONS logo lions

Escolha original: Riley Rieff (OT)
Deveria ter escolhido: Mitchell Schwartz (OT)

Até que Riley Reiff foi bem desde que foi selecionado em 2012, mas vem trocando de posição no Lions a cada ano. Se a franquia tivesse escolhido Mitchell Schwartz quatro anos atrás, teria um atleta sólido que nunca ficou fora de nenhum jogo e era uma das principais peças da linha ofensiva do Cleveland Browns até se transferir para o Kansas City Chiefs nesta temporada.

#24 PITTSBURGH STEELERS logo steelers

Escolha original: David DeCastro (OG)
Deveria ter escolhido: Harrison Smith (FS)

O ataque do time de Pittsburgh é um dos melhores da NFL há alguns anos, mas sua frágil secundária impede a equipe de chegar mais longe e buscar um grande título. Se pudesse voltar no tempo para refazer a escolha de 2012, o Steelers receberia Harrison Smith de braços abertos e com um sorriso de cada torcedor. Desde que chegou na NFL o atleta vem provando ser um dos melhores em sua posição e seria um ótimo reforço para a defesa.

#25 NEW ENGLAND PATRIOTS logo patriots

Escolha original: Dont’a Hightower (LB)
Deveria ter escolhido: Cordy Glenn (OT)

Uma das principais dores de cabeça de Bill Belichick no Patriots da temporada passada deve ter sido a linha ofensiva. A equipe cansou de trocar de formação titular e não conseguiu repetir os mesmo nomes por mais de três partidas seguidas. Se existisse uma máquina do tempo, uma forma de amenizar isso seria a escolha de Cordy Glenn no Draft de 2012. Titular absoluto no Buffalo Bills, ele é peça chave para o bom rendimento do setor na temporada passada.

#26 HOUSTON TEXANS logo texans

Escolha original: Whitney Mercilus (DE)
Deveria ter escolhido: Malik Jackson (DT/DE)

Com Whitney Mercilus já selecionado, o Houston Texans adoraria contar com Malik Jackson para formar, ao lado de J.J. Watt, uma das duplas mais temidas pelos adversários. Atuando com a mesma intensidade no interior da linha ou pelos lados, o atleta foi um dos protagonistas da poderosa defesa do Broncos que levou o Super Bowl 50 para Denver.

#27 CINCINNATI BENGALS logo bengals 

Escolha original: Kevin Zeitler (OG)
Deveria ter escolhido: Trumaine Johnson (CB)

Com duas escolhas na primeira rodada do Draft de 2012, a equipe poderia ter usado essa aqui para selecionar Trumaine Johnson, que provavelmente iria ter um impacto maior e mais rápido na secundária do que Dre Kirkpatrick (17ª escolha) teve. Desde que chegou na NFL ele é um dos titulares absolutos na defesa do Rams, tem total confiança da diretoria e pode ser considerado um dos ótimos CBs da liga.

#28 GREEN BAY PACKERS logo packers 

Escolha original: Nick Perry (LB)
Deveria ter escolhido: Bruce Irvin (LB)

Nick Perry ainda não vingou e parece ser uma peça dispensável no Packers. Sem nenhum ILB totalmente confiável disponível, a franquia poderia ter escolhido Bruce Irvin que não iria se arrepender. O atleta não figura entre os principais de sua posição, mas seria extremamente útil entre os LBs da equipe de Green Bay. Clay Matthews poderia ser movido para o meio do campo até algum nome de qualidade aparecer, enquanto Irvin faria um bom papel na pressão ao QB adversário.

#29 MINNESOTA VIKINGS logo vikings

Escolha original: Harrison Smith (FS)
Deveria ter escolhido:  Tashaun Gipson (FS)

Sem Harrison Smith disponível, o Minnesota Vikings ficaria bastante contente em selecionar Tashaun Gipson aqui. O atleta recém-contratado pelo Jacksonville Jaguars pode ser considerado um dos cinco melhores de sua posição e, em apenas quatro temporadas, soma incríveis 14 INTs. Ele manteria, sem nenhum grande problema, o alto nível da posição no Vikings.

#30 SAN FRANCISCO 49ERS logo 49ers

Escolha original: A.J. Jenkins (WR)
Deveria ter escolhido: Kirk Cousins (QB)

A.J. Jenkins falhou na missão de ser um bom recebedor para o 49ers. Após a debandada de jogadores na temporada passada, o time de San Francicso precisa de reforços em vários setores. Pelo desespero de encontrar algum dono para a principal posição do futebol americano, a franquia selecionaria Kirk Cousins por ser o atleta que já teve uma temporada completa como titular e mostrou que pode ser confiável. Se isso daria certo ou não, ficamos apenas no campo da imaginação.

#31 TAMPA BAY BUCCANEERS logo buccaneers

Escolha original: Doug Martin (RB)
Deveria ter escolhido: Doug Martin (RB)

Em apenas quatro temporadas, Doug Martin viveu diversas situações no Tampa Bay Buccaneers. O atleta teve uma temporada de calouro espetacular seguidas de dois anos bem abaixo do esperado por causa de lesões que o atrapalharam. Porém, na temporada passada ele voltou a explodir, foi escolhido para o Pro Bowl pela segunda vez na carreira e eleito pela primeira vez para o All-Pro Team. Mesmo aos trancos e barrancos como profissional, Martin ainda seria a melhor opção para a franquia.

#32 NEW YORK GIANTS logo giants

Escolha original: David Wilson (RB)
Deveria ter escolhido: Vontaze Burfict (LB)

David Wilson tinha futuro, mas por causa de uma lesão no pescoço foi obrigado a se aposentar. Para o Giants, uma boa opção no Draft de 2012 seria Vontaze Burfict. Mesmo não sendo o jogador mais tranquilo do mundo – bem longe disso – o atleta mudaria a defesa da equipe e poderia ser a solução do setor contra o jogo terrestre, que nos dois últimos anos ficou entre os piores da NFL.

Compartilhe

Leave A Reply