terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Compartilhe

Cerca de dois anos atrás, Sean McVay foi anunciado como o novo técnico do Los Angeles Rams. O até então coordenador ofensivo do Washington Redskins, embora já muito respeitado pelos seus pares, era uma figura pouco conhecida do público geral. Adiantando a fita de volta para hoje, não é nenhum exagero dizer que McVay é a personalidade mais influente da NFL atual. Com um jogo bonito e eficiente, seu sucesso com o Rams é tamanho, que inspirou outras franquias que trocaram de técnico a buscar um “novo McVay” para consertar seus rumos, mostrando que o técnico do Rams influencia e vai continuar influenciando os rumos da NFL.

O exemplo mais recente veio na noite desta segunda-feira, com a contratação de Matt LaFleur como técnico do Green Bay Packers. Primeiro coordenador de McVay em Los Angeles, LaFleur saiu para o Tennessee Titans em 2018 para assumir a responsabilidade de montar de fato seu próprio ataque. Em apenas um ano, os resultados não foram os esperados: o Titans não voltou aos playoffs e Marcus Mariota jogou aquém do seu potencial. Embora obviamente a temporada abaixo das expectativas em Nashville se deva a toda uma série de fatores, não dá para negar que seu trabalho não foi brilhante. Ainda assim, suas ideias (com a clara influência de McVay pelo tempo que trabalharam juntos) foram suficientes para convencer a diretoria do Packers a contratá-lo para fazer o que Mike McCarthy vinha falhando em fazer: extrair o máximo do jogo de Aaron Rodgers. Outro fato curioso (mas não menos notável) é que, mesmo ainda sendo o técnico mais jovem da NFL, McVay agora já tem o primeiro ramo da sua própria árvore de treinadores.

Leia Mais: esqueça a reconstrução – o Indianapolis Colts está pronto

Leia Também: destaques e decepções da rodada de Wild Card – domínio das defesas!

Mas o caso de Green Bay não é o primeiro,e tampouco deverá ser o último. Ainda no ano passado, o Chicago Bears buscou Matt Nagy em Kansas City para que ele fizesse com Mitchell Trubisky a mesma transformação feita por McVay em Jared Goff. New York Jets e Arizona Cardinals estão passando agora por um processo semelhante: ambos investiram alto em QBs jovens, com muito potencial, porém ainda crus, em San Darnold e Josh Rosen, respectivamente. Os dois times demitiram seus técnicos, Todd Bowles e Steve Wilks, e agora devem contratar uma mente ofensiva, jovem e arejada, para desenvolverem seus diamantes brutos. Tal qual aconteceu com McVay/Goff e Nagy/Trubisky. Um nome muito interessante que deve ser entrevistado tanto por Jets quanto por Cardinals é o de Kliff Kingsbury, que foi técnico de Patrick Mahomes em Texas Tech e se encaixa bastante bem neste perfil.

A lição claramente já foi deixada e espalhada pela NFL: ter um técnico que maximize o desempenho do seu QB. Mas até onde essa influência pode chegar? Bem, já é possível notar alguns exageros. Por exemplo, o nome de Zac Taylor, atual técnico de QBs do Rams e que nunca foi nem coordenador ofensivo de maneira efetiva (apenas uma passagem de um mês no Dolphins, como interino), também já foi entrevistado semana passada para o cargo de Head Coach em Arizona. A busca obcecada por repetir o feito de McVay em Los Angeles muito provavelmente vai uma hora levar uma franquia a fazer uma contratação ruim.

No entanto, na opinião deste escriba, seria uma pena se o eventual erro de algum time fizer outros agiram de maneira conservadora e irem atrás dos mesmos nomes de sempre. Afinal, é muito ruim para quem gosta do esporte ver jogadores como Russell Wilson e Cam Newton terem seus talentos subutilizados por figurões ultrapassados como Brian Schottenheimer e Ron Rivera/Norv Turner, dentre outros casos. Afinal, mais do que a utilização deste ou daquele esquema (que é algo variável devido ao contexto de cada time), o que fica é que o jogo é transformado por quem inova e por quem arrisca.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.