sábado, 26 de março de 2016

Compartilhe

josh-norman

Não há como negar, Josh Norman está em alta após sua temporada espetacular no ano passado com o Carolina Panthers e ele sabe muito bem disso, tanto que se colocou como o “melhor Cornerback do mundo” em entrevista para Brooke Cersosimo na coluna Oklahoma Drill do site da NFL. Com seus 19 passes desviados, 4 INTs, 2 TDs e 3 Fumbles Forçados, Norman se colocou entre os melhores da posição, explodiu para a NFL e ajudou bastante na campanha que levou o Panthers ao Super Bowl 50. Durante a conversa, o atleta falou sobre seu temperamento, entrevistas após as partidas, recebedores que já enfrentou e outros assuntos interessantes.

jones-norman

Com certa auto-confiança, em uma das partes da entrevista ele disse: “Se eu não sou o melhor CB da NFL, quem é? Trabalhei ao ponto de poder dizer que fiz boas coisas. Eu joguei da maneira que os treinadores gostariam e fiz as coisas que precisavam ser feitas para me colocar neste nível superior. Sou o Cornerback número 1 do mundo neste momento, as estatísticas dizem isso”.  Já tendo enfrentado Odell Beckham Jr., Dez Bryant, Julio Jones, Demaryius Thomas, Mike Evans e DeAndre Hopkins, quando foi perguntado sobre o melhor WR que já enfrentou, Josh Norman respondeu: “O recebedor mais divertido que já enfrentei foi Julio Jones. Ele desafia meu conjunto de habilidades e preciso estar no meu melhor, não posso relaxar, porque ele é tão explosivo que pode fazer uma  grande jogada muito rápido”.

Além de suas grandes jogadas na temporada passada, Josh Norman se destacou por outro fato: com suas provocações – conhecidas como “trash talk” na NFL -, ele fez atletas como Dez Bryant e Odell Beckham Jr. perderem a cabeça e não atuarem como normalmente atuam. Porém, quando perguntaram sobre isso, o CB desconversou e se defendeu: “Eu não sou um Trash Talker, as pessoas acham isso, mas eu realmente não sou. Se alguém tenta me desafiar no campo eu vou desafia-lo também, eu apenas retribuo o que o outro jogador me dá. Se você me respeitar, eu vou te respeitar também. Se você quiser falar, vamos ver até onde vai o seu discurso ao ponto de te atrapalhar no jogo”. Além disso, Norman revelou o que ele precisa fazer para realizar uma grande partida: “A coisa mais difícil para mim é manter minha disciplina. Se eu consigo isso durante os quatro quartos vou vencer o tempo todo e ninguém vai ser melhor do que eu naquele dia”.

Um dos grandes traumas da temporada passada para Josh Norman foi a dolorosa derrota do Carolina Panthers no Super Bowl 50 para o Denver Broncos. Na entrevista coletiva após a partida, Cam Newton não conversou com os repórteres até o final, abandonou o local e, desde então, muito tem se falado sobre a real necessidade de conversar com o time perdedor depois da grande partida. É claro que Josh Norman também deu sua opinião sobre o assunto: “Por que somos entrevistados logo após o Super Bowl? O que vocês vão tirar dela? Depois de perder do jeito que perdemos, temos que sentar e conversar com vocês sobre isso? Não podem esperar pelo menos um dia? Seria mais razoável, mas, mesmo assim, eu iria ignorar as perguntas”. Em uma NFL com respostas seguindo um “padrão” na maioria das vezes, ter jogadores como Josh Norman na liga é bom para enxergarmos um outro lado e nos questionarmos sobre algumas situações.

Compartilhe

Comments are closed.