quinta-feira, 25 de abril de 2019

Compartilhe

O Pittsburgh Steelers anunciou nesta quarta-feira (24) a renovação de contrato do Quarterback Ben Roethlisberger, garantindo o jogador em seu elenco até 2021. Dentro do novo acordo, Big Ben receberá U$ 68M pelos próximos três anos, além de um bônus de U$ 37M no momento da assinatura. Em 2019, o veterano entraria no seu quarto e último ano de contrato com o Steelers, após renovação realizada em 2015. A notícia oficial da permanência do camisa 7 até os 40 anos em Pittsburgh deixa clara a intenção da franquia em tentar retirar dele mais uma temporada em alto nível para retornar ao Super Bowl.

Para a torcida, que considera o jogador um dos maiores ídolos da história do Steelers, a renovação com o veterano quarterback significa um breve adiamento no processo de reformulação pelo qual Pittsburgh aparentemente começaria a passar após a temporada de 2019. Sem Le’Veon Bell e Antônio Brown, negociados nesta offseason, a franquia aposta em jovens jogadores no lado ofensivo da bola, como Juju Smith-Schuster, James Washington e James Conner, para voltar a figurar na pós-temporada, o que não acontece há dois anos. Já a defesa, que conta com diversos buracos na posição de Linebacker e secundária, deve ser reforçada via draft, novamente apostando em jogadores muito jovens.

Leia Mais: Guia do Draft Liga dos 32

Leia Também: Previsões para o Draft da NFL 2019

Com toda a renovação acontecendo ao seu redor mais uma vez, Big Ben será o ponto de equilíbrio dentro do elenco e conta com a confiança da diretoria e do técnico Mike Tomlin, embora venha acumulando temporadas sem sucesso. O novo acordo também funciona como uma resposta da franquia aos torcedores, após duas das suas principais estrelas da última década deixarem Pittsburgh pela porta dos fundos e sem conquistar um esperado título. Individualmente, Ben teve o melhor ano de sua carreira em passes completados, jardas totais e TDs lançados em 2018. Embora sua condição física tenha gerado dúvidas nos últimos anos, os números não foram afetados pela idade avançada, o que facilitou Pittsburgh na hora de tomar a decisão a favor do novo acordo.

Em sua primeira declaração oficial após a renovação, o QB agradeceu aos dirigentes e à franquia pela nova oportunidade. “Eu sou grato à família Rooney e ao Steelers por continuarem acreditando em mim. Sempre foi um objetivo jogar por esse time até o final da minha carreira. Essa é a minha casa e também da minha família, e nós amamos a cidade. Estou empolgado para ser um Steelers pelo 16º ano igual estava na temporada de calouro. Eles terão o meu melhor à disposição”, finalizou.

Em 15 anos como titular em Pittsburgh, o atleta de 37 anos soma 144 vitórias, 69 derrotas e 1 empate em jogos de temporada regular. Big Ben também disputou 21 partidas de playoffs e levou o Steelers a três Super Bowls, vencendo dois (sendo o primeiro deles logo em sua 2ª temporada como profissional). O novo acordo assinado com a franquia da AFC Norte o coloca como o 13º quarterback mais bem pego da liga antes do início da temporada, se baseando na média anual que o atleta receberá a partir de 2019.

O Futuro do Pittsburgh Steelers

Nos últimos anos, o Steelers trabalhou para dar ao seu quarterback o sucessor correto e garantir o futuro da franquia ainda sob o comando do veterano. Entre as tentativas mais recentes, Landry Jones e Josua Dobbs tiveram suas chances atuando em jogos de temporada regular e pré-temporada. Jones não convenceu na ausência do titular e foi dispensado do elenco, dando a espaço para Mason Rudolph, escolha de 2ª rodada em 2018. Com características semalhantes ao camisa 7 e considerado um dos melhores QBs da sua classe, Rudolph terá pelo menos mais três anos para aprender e evoluir sob a tutela de Big Ben, podendo eventualmente ganhar oportunidades e ultrapassar Dobbs na luta pela posição de QB2.

Com dificuldades em encontrar uma referência dentro do elenco para suprir as ausências de suas principais estrelas nos próximos anos, o Steelers foi cauteloso e garantiu o jogador de maior identificação com o amarelo e preto por mais três temporadas. Se Roethlisberger é capaz ou não de levar o time a outro Super Bowl, depende muito mais do time que será montado ao seu redor e, pelo menos em 2019, Pittsburgh ainda não está no mesmo nível de seus principais rivais. Para a torcida, que sofre há dois anos com campanhas decepcionantes, fica a segurança de poder contar com um líder em campo enquanto o processo de renovação acontece nos outros setores.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.