terça-feira, 9 de maio de 2017

Compartilhe

O Draft é um dos momentos mais importantes da temporada da NFL, é neste momento que os grandes times são formados. Escolher um jogador é sempre uma tarefa muito difícil, analistas dedicam a vida inteira para observar jogadores e mesmo assim vários erros de avaliação acontecem. No último Draft, uma escolha se destacou e chamou a atenção de todos que acompanhavam o evento, o DE Takk McKinley. Não pelo jogador em si, mas como ele se comportou após ouvir seu nome sendo anunciado. O atleta subiu ao palco muito emocionado e com uma foto de sua avó, Myrtle Collins.

Quem assistiu a cerimônia do Draft viu a energia de McKinley, foi provavelmente o jogador mais empolgado a subir no palco. A história de Takk é muito inspiradora. O jogador não conheceu seu pai e foi abandonado por sua mãe quando tinha 5 anos. Takkarist foi morar em Alabama com sua avó e com sua tia Peggy. Com o tempo, e devido às dificuldades financeiras – sua avó sustentava o lar vendendo garrafas plásticas para a reciclagem – a família teve que se mudar para Richimond, uma região bastante violenta da Califórnia. Criado por Myrtle Collins nestas condições bem adversas, McKinley era adolescente quando prometeu a ela que seria um jogador da Divisão I da NCAA, e que posteriormente chegaria à NFL, 30 segundos após esta promessa, sua avó  faleceu.

Em 2016 o ótimo Vic Beasley foi o líder de sacks da NFL com 15,5. O problema vem depois disto, o segundo colocado neste quesito foi Adrian Clayborn, com apenas 4,5 sacks. O Falcons teve o líder de sacks da temporada e ficou na 16² posição entre os times com mais sacks. Na NFL atual, cada vez mais os times utilizam o jogo aéreo, ou seja, ter um pass rush forte é fundamental. No draft esta necessidade foi colocada como prioridade. Em uma classe recheada destes especialistas em atacar o QB adversário, o Falcons fez uma troca, subiu até a posição número 26, e selecionou Takkarist McKinley, DE vindo de UCLA.  Dentro de campo McKinley é um trator, se tecnicamente não possui um grande refinamento, na vontade Takk é impressionante. As várias circunstancias adversas de sua vida, parecem funcionar como um combustível que impulsiona esta dedicação que é vista dentro dos gramados. O DE será um baita complemento a Vic Beasley e vai tornar a defesa do Falcons menos unidimensional na pressão ao QB adversário.

Os scouts do draft analisam cada ponto da vida de um jogador antes de recomendar sua escolha, obviamente se observa o desempenho em campo, mas cada vez mais o fator extracampo é levado em conta. Mesmo que ainda existam algumas escolhas, que ignoram certos fatos que nunca deveriam ser ignorados, como este texto aborda, é fato que fatores pessoais influenciam na avaliação final dos prospectos. McKinley trás consigo uma historia de superação e de vitória sobre as circunstancias adversas, uma bagagem muito importante para um ambiente esportivo.

O ex-jogador da Seleção Brasileira de futebol, Cafu, tem uma historia bem conhecida. Ele foi reprovado em 9 seleções de equipes de futebol, não desistiu e se tornou um campeão mundial. Muitos ex-jogadores comentam que ninguém treinava com tanto afinco como Cafu, não por coincidência ele é um dos atletas mais vitoriosos de todos os tempos, foi capitão de uma seleção que era repleta de jogadores tecnicamente superiores e mais famosos do que ele. Lendo declarações de ex-treinadores e principalmente assistindo os vídeos de Takk essa comparação fica bem interessante, parece que ninguém está com tanta vontade quanto ele, é como se a cada Snap ele mandasse uma mensagem: “Eu lutei muito para estar aqui, ninguém vai tirar o meu Sonho”. Eu tenho certeza que além do talento e de diversos outros fatores, o que faz atletas como Cafu e McKinley se destacarem é esta resiliência, esta capacidade de não se abater, superar obstáculos, isso é impossível de ser ensinado, é um dom, e muito raro.

McKinley, além de tudo já mencionado em relação à sua vida pessoal, teve também várias dificuldades em sua vida acadêmica. Takkarist foi reprovado no ensino médio e por isso acabou não conseguindo uma vaga na primeira divisão do College. O atleta não desistiu, foi trabalhar em uma lanchonete, entrou em uma faculdade comunitária, e depois com a ajuda do coordenador de recrutamento de UCLA, Angus McClure, conseguiu sua sonhada vaga na primeira divisão da NCAA.

Quando escolhido no draft uma das frases ditas por Takk era: “Vocês lutaram por min a minha vida inteira!” Esta declaração chamou-me a atenção de forma muito positiva. O ditado popular diz que: “Quem não tem gratidão, não tem caráter.” McKinley ao usar o “Vocês”, mostra a pessoa que é. No momento mais importante, aquele que todo garoto que joga futebol americano sonha, ele se lembrou de sua avó e de todos que o ajudaram. Trazendo para o esporte, esta mentalidade coletiva, é tudo que um treinador espera de um jogador. Ao escolher Takkarist McKinley, o Falcons adicionou um bom jogador e supriu uma necessidade da equipe, além disto, trouxe um exemplo, uma inspiração para muitas pessoas, e uma energia extremamente positiva para o vestiário.

Em seus primeiros dias em UCLA, Takk ficava muito recluso em seu alojamento. Um treinador perguntou se o jovem estava com problemas, era tímido ou algo parecido. A resposta de McKinley foi que ele adorava ficar em seu quarto, pois era a primeira vez em sua vida que ele tinha um. Antes do draft conhecia o DE apenas como jogador, mas depois que subiu naquele palco com o quadro de sua avó, passei a admirar o ser humano, me tornei um grande fã. Impossível afirmar como será a carreira de Takkarist como jogador da NFL, mas tenho certeza que como homem, ele é membro do Hall da fama.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

 

Compartilhe

Comments are closed.