quinta-feira, 30 de abril de 2015

Compartilhe

Draft 2015 em tempo real na L32

32 – New England Patriots

Escolha – DT Malcom Brown (Texas)

Comentário de Bruno Gouvêa: O Patriots perdeu V. Wilfork que era um jogador essencial na defesa. Brown tem características parecidas com Wilfork e chega para ocupar a sua vaga. Excelente escolha!

Comentário de André Oliveira: Malcom Brown caiu no colo de Bill Belichick. O jogador era cotado pra sair muito mais cedo no draft mas caiu durante o processo. Será de impacto imediato em uma DL que perdeu seu ídolo, Vince Wilfork, ajudando não só no pass rush como na defesa contra o jogo corrido adversário também.

31 – New Orleans Saints

Escolha – ILB Stephone Anthony (Clemson)

Comentário de Bruno Gouvêa: O Saints perdeu LBs importantes nos últimos anos e precisava se renovar na posição mesmo com a chegada de Ellerbe. Anthony chega para ser titular e parece se encaixar bem com o estilo de R. Ryan.

Comentário de André Oliveira: Anthony é um prospect bem interessante. O jogador não era tão falado como os concorrentes da posição, mas é tão talentoso quanto. Ele se encaixará como luva na defesa de Rex Ryan, podendo até ser improvisado como OLB se necessário.

30 – Green Bay Packers

Escolha – FS Damarious Randall (Arizona St.)

Comentário de Bruno Gouvêa: O Packers perdeu T. Williams na secundária e M. Hyde pode passar de safety para CB para compensar a perda. Mesmo assim, não dá para entender a escolha do Packers que já conta com M. Burnett e Ha ha Clinton Dix como safety.

Comentário de André Oliveira: “Projeto”. Essa é a melhor palavra que define Randall. O jogador é bastante talentoso, no entanto, ainda possui muitas lacunas em seu jogo, como a dificuldade em achar bons ângulos para fazer tackles. Falando dele no Packers, o time já era bem servido na posição e essa escolha foi meio que desnecessária.

29 – Indianapolis Colts

Escolha – WR Phillip Dorsett (Miami)

Comentário de André Oliveira: Grigson decidiu dar mais uma opção para Andrew Luck ao invés de usar a escolha em outras posições de maior necessidade. Falando de Dorsett em si, o jogador é bem talentoso, rápido e quebrou vários recordes na universidade, no entanto, acho o primeiro round um pouco cedo para ele.

Comentário de Bruno Gouvêa: Colts pegaram A. Johnson na free agency, já tinham TY Hilton e Moncrief… são muitos alvos para A. Luck, mas o time tinha outras necessidades mais importantes. Dorsett pode ter mais de 1000 jardas por ano mas essa escolha foi um pouco cedo para ele.

28 – Detroit Lions (troca com Broncos)

Escolha – OG Laken Tomlinson (Duke)

Comentário de Bruno Gouvêa: O Lions perdeu jogadores importantes na linha ofensiva como o center D. Raiola. Tomlinson chega para jogar como guard e tornar a linha de Detroit melhor que ano passado.

Comentário de André Oliveira: Só no primeiro round, o Lions conseguiu dois bons Guards de uma vez. Manny Ramirez veio da troca com o Broncos e selecionaram Laken Tomlison, um jogador muito forte e atlético.

27 – Dallas Cowboys

Escolha – CB Byron Jones (UCONN)

Comentário de Bruno Gouvêa: O Cowboys apostou em M. Clainborn na primeira rodada em 2012 e não deu certo. Agora apostam de novo, mas Jones parece ser um dos melhores atletas do draft e pode virar titular de CB ou S em Dallas.

Comentário de André Oliveira: É sabido que o Cowboys tinham uma grande necessidade na posição de CB, no entanto, fico meio pé atrás quando um jogador como Byron Jones sofre um processo de subida como ocorreu esse ano. Talvez a escolha dê certo, ou talvez não, mas de qualquer forma Dallas consegue um jogador muito atlético e que será de grande ajuda para a secundária do time.

26 – Baltimore Ravens

Escolha – WR Breshad Perriman (Central Florida)

Comentário de Bruno Gouvêa: Sem T. Smith e com S. Smith já próximo da aposentadoria, o Ravens precisava de um novo WR 1. Perriman tem tamanho para isto, só precisa ser mais consistente nas recepções.

Comentário de André Oliveira: Torrey Smith assinou com o 49ers e Steve Smith Sr.,apesar de ainda ser produtivo, ja possui uma idade avançada. Breshad Perriman ainda precisa melhorar seu route running, no entanto possui uma ótima combinação de altura, velocidade e força, que certamente agradará Joe Flacco.

25 – Carolina Panthers

Escolha – LB Shaq Thompson (Washington)

Comentário de Bruno Gouvêa: O Panthers tem dois dos melhores LBs da liga e a escolha de Thompson nesta posição é difícil de entender. Thompson pode se tornar um grande jogador, mas ainda não está pronto para a NFL.

Comentário de André Oliveira: Shaq Thompson caiu muito no draft por ser considerado um jogador sem posição definida apesar de sempre declarar que jogaria como OLB. A forma como Thompson será usado em Carolina ainda é uma incerteza, pois o jogador possui a capacidade de jogar em várias posições e o Panthers ja conta com dois LBs de alto nível.

24 – Arizona Cardinals

Escolha – OT D.J Humphries (Florida)

Comentário de Bruno Gouvêa: Com a chegada de Iupati e agora Humphries, o Cardinals pode ter uma grande linha ofensiva para proteger seus QBs já que todos se machucaram ano passado e, principalmente, alavancar o jogo terrestre.

Comentário de André Oliveira: Com DJ Humphries e Jared Veldheer, o Cardinals tem uma boa dupla de tackles bastante eficiente no jogo corrido, em uma linha que ainda conta com Mike Iupati de G. Parece que está tudo encaminhado para um RB em Arizona nas próximas rodadas.

23 – Denver Broncos (trocou com o Lions)

Escolha – DE Shane Ray (Missouri)

Comentário de André Oliveira: Se não fosse a prisão por posse de maconha, Ray teria sido escolhido muito mais cedo. O Broncos então consegue um dos melhores pass rushers do draft que pode contribuir com o time a partir do primeiro dia.

Comentário de Bruno Gouvêa: Broncos optou pelo melhor jogador disponível. Sem dúvidas Ray é um grande talento, mas seus problemas fora de campo e a presença de V. Miller e D. Ware no roster do Broncos fazem com que esta escolha seja questionável.

22 – Pittsburgh Steelers

Escolha – LB Bud Dupree (Kentucky)

Comentário de André Oliveira: Bud Dupree é um atleta muito talentoso e será fundamental para o pass rush do Pittsburgh Steelers que perdeu Jason Worilds e conta com um James Harrison produtivo mas já com seus 37 anos.

Comentário de Bruno Gouvêa: O Steelers perdeu peças muito importantes na sua defesa e precisava se reforçar. Se Dupree jogasse em uma universidade como Alabama eu acredito que ele poderia estar no top 5 deste draft. Sendo de Kentucky ele ficou um pouco mais escondido, mas é um jogador já pronto para a NFL.

21 – Cincinnati Bengals

Escolha – OL Cedric Ogbuehi (Texas A&M)

Comentário de André Oliveira: Ogbuehi é um dos melhores OT da classe. Apesar da lesão sofrida no fim da temporada passada do College football, o Bengals decidiu escolher o jogador que, se estiver saudável, jogará em alto nível por muitos anos na OL de Cincinnati.

Comentário de Bruno Gouvêa: O Bengals é mais um time que opta por reforçar a linha ofensiva na primeira rodada. Ogbuehi pode começar jogando como guard e substituir o excelente A. Whitsworth que já esta nos últimos anos da carreira.

20 – Philadelphia Eagles

Escolha – WR Nelson Agholor (USC)

Comentário de Bruno Gouvêa: Sem J. Maclin, o Eagles precisava dar um recebedor para seu novo QB S. Bradford. Agholor é um bom WR, mas o top 20 parece um pouco cedo para ele.

Comentário de André Oliveira: Agholor é um dos melhores route running dessa classe e isso definitivamente chamou a atenção de Chip Kelly, apesar de na minha opinião ser um pouco cedo pra ele. Com a saída de Maclin, Agholor chega para fazer dupla com Jordan Matthews e forma uma boa dupla de recebedores para Sam Bradford.

19 – Cleveland Browns

Escolha – C/OG/OT Cameron Erving (Florida St.)

Comentário de André Oliveira: Browns decidiu continuar a construção da linha ofensiva com a escolha de Erving. O OL mais versátil da classe pode ser uma opção a longo termo para Alex Mack ou de utilidade imediata para qualquer outra posição da linha.

Comentário de Bruno Gouvêa: O Browns tem J. Thomas, J. Bitonio e A. Mack na linha ofensiva e agora com Erving passam a ter uma das melhores linhas da NFL se Erving ou Mack se adaptarem bem como guard. Erving tem tudo para ser pro bowler já este ano.

18 – Kansas City Chiefs

Escolha – CB Marcus Peters (Washington)

Comentário de André Oliveira: Caracterizado por se um jogador extremamente talentoso e de personalidade forte ao mesmo tempo, Marcus Peters fará companhia a Phillip Gaines e Sean Smith em KC. O jogador certamente é um dos CBs mais completos do draft e se conseguir ficar de fora das polêmicas, será uma adição muito bem-vinda para Andy Reid.

Comentário de Bruno Gouvêa: O Chiefs tinha muitos needs neste draft e CB era uma delas. Peters chega para formar dupla com S. Smith e se ficar longe de polêmicas extracampo pode ter sido uma excelente escolha.

17 – San Francisco 49ers

Escolha – DT Arik Armstead (Oregon)

Comentário de André Oliveira: Com a saída de Ray McDonald e a provável aposentadoria de Justin Smith, Armstead chega para injetar talento e vigor na DL do 49ers. Com a capacidade de jogar tanto de DT como de DE, Armstead ajudará e muito o time seja na defesa contra o jogo corrido ou na pressão ao quarterback adversário.

Comentário de Bruno Gouvêa: O 49ers perdeu peças importantes no seu ataque e sua defesa praticamente se desmontou nesta offseason. Armstead leva para San Francisco a juventude na posição de DE, que conta com J. Smith e D. Dockett e se continuar seu desenvolvimento pode virar um dos jogadores mais dominantes da liga.

16 – Houston Texans

Escolha – CB Kevin Johnson (Wake Forest)

Comentário de Bruno Gouvêa: O Texans renovou com K. Lewis e ainda tem o veterano J. Joseph como CBs em seu roster. Johnson pode jogar como nickel back e em alguns anos substituir Joseph em uma lateral.

Comentário de André Oliveira: O Texans solidifica sua secundária com a vinda de Kevin Johnson. Apesar de contar com já duas boas opções para a posição, Kevin Johnson é o tipo de prospect que pode jogar tanto no outside como no slot. O jogador servirá como o sucessor imediato de Jonathan Joseph, que mesmo sendo ainda produtivo, já possui seus 31 anos.

15 – San Diego Chargers (troca com o 49ers)

Escolha – RB Melvin Gordon (Wisconsin)

Comentário de André Oliveira: O Chargers decidiu não dar chance ao risco de perder Melvin Gordon. Com a saída do injury prone Ryan Matthews, Gordon chega para ser titular e dar a confiabilidade necessária para San Diego utilizar o jogo corrido mais eficientemente.

Comentário de Bruno Gouvêa: O jogo corrido do Chargers foi praticamente inexistente em 2014, deixando Philip Rivers muitas vezes em situações óbvias de passe. Gordon teve provavelmente a melhor temporada de um jogador na NCAA em muito tempo e se conseguir se adaptar bem a NFL pode ser o titular de San Diego por quase uma década.

14 – Miami Dolphins

Escolha – WR DeVante Parker (Louisville)

Comentário de André Oliveira: Tannehill conseguiu seu WR 1 em DeVante Parker. Jogando com Jarvis Landry no slot e Kenny Stills de terceira opção, Parker é exatamente o que o ataque do Dolphins precisava: um recebedor de grande porte e agressivo.

Comentário de Bruno Gouvêa: Com Parker, Still e Jennings chegando ao time nesta offseason, R. Tanehill terá alvos bem diferentes em 2015, porém alvos melhores. Parker chegar para ser o WR 1.

13 – New Orleans Saints

Escolha – OT Andrus Peat (Stanford) 

Comentário de André Oliveira: Proteger Drew Brees foi o foco do Saints com sua primeira escolha. O QB teve o maior número de sacks da carreira durante as duas últimas temporadas e a vinda de Peat certamente deixará o jogador mais confortável no pocket.

Comentário de Bruno Gouvêa: Depois de conseguir M. Unger e perder B. Grubbs, o Saints escolheu Peat para ser mais um na proteção a D. Brees. Peat chega para ser titular na semana 1, seja de tackle ou até mesmo guard.

12 – Cleveland Browns

Escolha – DT Danny Shelton (Washington)

Comentário de André Oliveira: Essa escolha já era relativamente esperada. Ahtyba Rubin foi muito mal ano passado na posição de NT e o time não fez esforço em renovar com o jogador. Shelton chega para ocupar essa vaga de NT com a característica de ser uma dos melhores defensores contra a corrida da classe.

Comentário de Bruno Gouvêa: O Browns perdeu peças importantes na liga defensiva e precisava se reforçar ali. Shelton era o nome do draft que melhor se encaixa para DT 3-4 e tem potencial para ser pro bolwer já em seu primeiro ano.

11 – Minnesota Vikings

Escolha – CB Trae Waynes (Michigan St.)

Comentário de Bruno Gouvêa: O Vikings tinha poucas carências para este draft, mas uma das principais era na posição de CB. Waynes chega para formar junto com H. Smith uma secundária capaz de competir contra A. Rodgers, Megatron e K. White.

Comentário de André Oliveira: Vikings tem agora uma das duplas de CBs com maior potencial da Liga. Alinhar o ótimo Trae Waynes com Xavier Rhodes, que atuou em alto nível na temporada passada, deixará a secundária do time bastante interessante. Setor que será extremamente fundamental por causa do calendário do time.

10 – St Louis Rams

Escolha – RB Todd Gurley (Georgia)

Comentário de Bruno Gouvêa: Um running back no top 10 pode parecer um pouco cedo, mas o Rams tem uma das melhores defesas da liga e também tem um novo QB. Com os melhores WR já escolhidos, St. Louis vai de Gurley que pode ser o melhor RB do draft dos últimos anos.

Comentário de André Oliveira: Apesar de jogar em uma posição que vem sendo desvalorizada com o passar do tempo, Todd Gurley é um dos melhores jogadores do draft, considerando todas as posições. A escolha pode parecer um tanto quanto surpresa por parte do Rams, no entanto, quando se tem um RB completo como Gurley disponível, é sensato considerar.

9 – New York Giants

Escolha – OT Ereck Flowers (Miami)

Comentário de André Oliveira: Ereck Flowers chega para fechar a linha ofensiva que vinha sendo uma das maiores fraquezas do time nos últimos anos. Ereck Flowers provavelmente jogará de RT e Justin Pugh será jogado para o interior da linha, tornando o setor finalmente uma parte sólida do time.

Comentário de Bruno Gouvêa: A linha ofensiva do Giants sofreu muitas lesões na última temporada e ainda precisava de mais uma peça para se tornar boa. Flowers pode se encaixar tanto como tackle como também como guard e tornar o ataque de New York ainda mais eficiente.

8 – Atlanta Falcons

Escolha – OLB Vic Beasley (Clemson)

Comentário de Bruno Gouvêa: Dan Quinn chegou para mudar principalmente a defesa do Falcons que já a algum tempo é considerada soft demais. Beasley se encaixa perfeitamente na nova defesa 3-4 e pode mudar o estilo da franquia.

Comentário de André Oliveira: O Falcons consegue o pass rusher que sempre precisou durante a temporada passada. O jogador, que foi uma das sensações do período pré-draft, causará desespero em muitos quarterbacks.

7 – Chicago Bears

Escolha – WR Kevin White (West Virginia)

Comentário de Bruno Gouvêa: B. Marshall e A. Jeffery formavam uma das melhores duplas de recebedores da NFL. Com a saída de Marshall, o Bears não perdeu tempo e já trouxe logo um substituto à altura.

Comentário de André Oliveira: Kevin White chega para ocupar o espaço deixado pelo Brandon Marshall, que foi trocado. O novo parceiro de Alshon Jeffrey é um dos WR mais completos da classe e será uma arma mais do que apreciada por Jay Cutler.

6 – New York Jets

Escolha – DE/DT Leonard Williams (USC)

Comentário de André Oliveira: O melhor jogador do draft “caiu no colo” do Jets de Todd Bowles. Um playmaker que consegue mudar o rumo de um jogo independente da posição que seja utilizado na linha defensiva. Linha a qual, com certeza, será uma das mais temidas da Liga.

Comentário de Bruno Gouvêa: M. Wilkerson, S. Richardson, D. Harrison e agora L. Williams, poderíamos estar falando da linha defensiva de um time do pro bowl, mas não, todos estão no mesmo time. A defesa do Jets se torna talvez a melhor da liga.

5- Washington Redskins

Escolha – OG Brandon Scherff (Iowa)

Comentário de André Oliveira: Brandon Scherff é considerado o melhor OL do Draft, e é isso que o Redskins espera do jogador. Extremamente forte,  pode jogar tanto na posição de RT (maior fraqueza da linha) como no miolo da OL.

Comentário de Bruno Gouvêa: Com Scherff e T. Williams na linha ofensiva o Redskins não só protege melhor seu quarterback vindo de lesão como pode voltar ao estilo que deu certo quando o time foi aos playoffs pela ultima vez. Correndo com força e A. Morris

4- Oakland Raiders

Escolha – WR Amari Cooper (Alabama)

Comentário de André Oliveira: O Raiders passou por Leonard Willians para finalmente dar a Derek Carr o seu wr nº1 em Amari Cooper. O recebedor mais polido do draft, característica dos jogadores vindos de Alabama, definitivamente é um contribuidor a partir do dia 1 para o ataque do Raiders.

Comentário de Bruno Gouvêa: O Raiders está confiante que D. Carr pode ser o seu quarterback da franquia. Para Carr continuar seu desenvolvimento precisa de armas no ataque. Cooper será agora o principal alvo em Oakland. Sem conseguir um WR top na free agency, o Raiders apelaram para o draft.

3 – Jacksonville Jaguars

Escolha – Dante Fowler Jr (Florida)

Comentário de Bruno Gouvêa: O Jaguars investiu um bom dinheiro nesta free agency e reforçou bem seu time. Fowler completa a linha defensiva do Jaguars e traz para Gus Bradley um DE LEO de impacto para sua defesa.

Comentário de André Oliveira: Dante Fowler possui todas ferramentas físicas e técnicas para ser o LEO Defensive End que Gus Bradley necessita para sua defesa. Será bem interessante ver o jogador ser alinhado com Sen’Derrick Marks, Jared Odrick e Chris Clemons.

2 – Tennessee Titans

Escolha – Marcus Mariota (Oregon)

Comentário de André Oliveira: O Titans recusou uma mega oferta do Eagles pela segunda escolha, só provando de vez que o time tinha real interesse no jogador e não apenas em valorizar a escolha. A franquia não está a um quarterback de almejar algo a mais na liga, no entanto, um franchise QB é a pedra fundamental de qualquer equipe forte.

Comentário de Bruno Gouvêa: O Titans não está a um quarterback de ser um bom time, mas o GM e o treinador da equipe precisam manter seus empregos e Mariota é quem mais pode ajudá-los no curto prazo.

1 – Tampa Bay Buccaneers

Escolha – QB Jameis Winston (Florida St.)

Comentário de André Oliveira: A escolha estava cada vez mais óbvia com o passar dos dias. Winston chega para ocupar a posição que Tampa sentia tanta falta nos últimos anos. O jogador possui todo o talento necessário para a posição e caso se dedique totalmente à equipe, pode deixar o ataque do Bucs bastante interessante.

Comentário de Bruno Gouvêa: O buccaneers tem um time interessante mas sem qb não conseguiria ir a lugar algum. Winston transforma o bucs em canditado a ganhar a divisão se ele se mantiver longe de problemas extracampo.

Compartilhe

Comments are closed.