quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Compartilhe

A penúltima semana da atual temporada da NFL antes dos playoffs acabou criando um confronto decisivo na Semana 17 e derradeira para a definição de uma vaga do Wildcard.

Tennessee Titans e Indianapolis Colts irão duelar por uma vaga direta na pós-temporada do wildcard da Conferência Americana, em uma condição bem simples: Quem vencer o duelo, avançará, e quem perder, dará adeus á temporada. Por ser um jogo eliminatório, o confronto acabou sendo escalado no primeitme da NBC, para ser o Sunday Night Football do próximo domingo, dia 30 de dezembro, na Semana 17 e final da temporada regular da NFL 2018-2019.

Neste artigo, estaremos comparando os desempenhos de ataque e defesa de ambas equipes na atual temporada, além de destacar os dois quarterbacks titulares: Um deles, Andrew Luck, está confirmado e poderá alcançar o ague de sua carreira e terminar de escrever uma história de superação após tanta lesão. Do outro lado, um quarterback que tentará recuperar-se de uma lesão atual para consagrar-se em Tennessee.

 

Leia Mais: Ep #162 – Muita coisa em jogo na semana 17

Leia Mais: O trabalho de John Elway é menos criticado do que deveria

 

Marcus Mariota: Em busca da afirmação

Christopher Hanewinckel-USA TODAY Sports

O principal jogador do Tennessee Titans acabou tendo o cotovelo lesionado durante o primeiro tempo da vitória contra o Washington Redskins, no último sábado (22), deixando a partida sem retornar para o segundo tempo. Dias após a saída de campo, o jogador foi colocado no Injury Report na situação de “incerto” para o decisivo confronto no Sunday Night Football.

Em entrevista coletiva realizada na última segunda-feira (24), o técnico da equipe de Tennessee, Mike Vrabel, falou sobre a lesão de Mariota, colocando em dúvida sua presença em campo no próximo domingo (30) e explicando mais sobre os fatores que podem vir a tirar o quarterback titular do confronto decisivo:

“Vamos fazer um pouco de trabalho individual no campo e ver se ele pode executar algumas funções de campo. Então, vamos seguir em frente até o final de semana e ter certeza de que ele pode fazer tudo o que pedimos aos nossos quarterbacks.”

“O problema é considerável. Quando você é atingido, infelizmente, e é jogado no chão, como buscamos evitar com nossos quarterbacks, às vezes essas coisas acontecem.”

“Ele está se sentindo muito melhor agora quando conversamos com ele na manhã desta segunda-feira (24)”. Nesta frase, Vrabel referiu-se em relação às demais lesões sofridas pelo Mariota, contra o Dolphins e o Colts nesta temporada.”

Mike Vrabel – Técnico do Tennessee Titans

Marcos Mariota está tendo participação fundamental na campanha do Tennessee Titans nesta temporada: o quarterback acumula 11 touchdowns (2 terrestres) e um número baixo de 8 interceptações. Nos passes, o aproveitamento é de 68.9%. Antes da lesão contra a equipe do Redskins na Semana 16, Mariota acumulava 110 jardas e tinha 10/13 passes acertados.

O que decidirá se o quarterback será escalado no domingo, segundo o técnico Vrabel, será a análise de três fatores fundamentais:

“Primeiro: Você irá jogar sem o potencial máximo? Segundo: Você poderá se proteger no campo? E terceiro: Você poderá executar o plano de jogo o qual nós pensamos para viabilizar a vitória?”

Nesta última quarta-feira (26), durante um programa de rádio local, Marcus Mariota disse estar confiante em seu retorno para o jogo decisivo de domingo (30):

“Estou trabalhando com um dia de cada vez. Estou fazendo o meu melhor, tentando retornar. Isso é tudo o que posso fazer. Eu darei tudo de mim para ver até onde eu poderei melhorar.”

Marcus Mariota, ao programa de Rádio –  “Wake Up Zone”

 

Caso Mariota não consiga recuperar-se a tempo, o quarterback reserva Blaine Gabbert terá que entrar em campo como titular e viverá o jogo mais importante de sua vida até aqui, Atuando na NFL desde 2011, o quarterback teve em 2015, pelo San Francisco 49ers, a sua última temporada como titular, sendo posteriormente reserva no Arizona Cardinals, antes de chegar ao Tennessee Titnas na atual temporada. Gabbert possui aproveitamento de 56.1% na temporada, média que chegou à 63.1% em 2015 pelo 49ers. No último sábado (22), em jogo da Semana 16, Gabbert conseguiu um touchdown e 101 jardas aéreas na vitória contra o Redskins, após entrar em campo.

Em caso de vitória, esta será a segunda temporada na qual o quarterback jogará a pós-temporada, atuando pelo mesmo time. Em 2017, o time foi derrotado pelo New England Patriots, por 14-35, no Divisional Round.

 

Andrew Luck: Em busca da superação

Music City Miracles

Uma grande virada por cima de um quarterback pode estar a caminho nesta temporada, e para isto ocorrer, Andrew Luck precisará vencer uma equipe na qual está invicto, colocando sua equipe pela primeira vez na pós-temporada desde a temporada 2014, a última na qual o key-franchise player esteve em condições totais de atuação.

Em 2015, exatamente na Semana 3, Andrew Luck machucou o ombro direito e acabou iniciando uma sequência de lesões que o atormentou nas próximas três temporadas: desde então, das 45 partidas que foram jogadas pelo Indianapolis Colts, o jogador ficou afastado de 26 partidas.

“Percorremos um longo caminho como equipe. Estes jogos não são decididos logo no início. Mas, novamente, tenho que dar o crédito a um líder nos vestiários e de como ele conseguiu lidar com sua situação, transmitindo bastante confiança, além de construir grandes jogadas nos momentos de maior pressão.”

Frank Reich – Técnico do Indianapolis Colts

Segundo relatos de Mike Wells, em artigo especial na ESPN, não apenas os companheiros de time mas toda a diretoria do Indanapolis Colts teve um cuidado especial com Andrew Luck em seu retorno na temporada 2016, pois o quarterback atuava com algumas das lesões, evitando treinar durante as semanas para seguir atuando de forma agressiva com seu ombro, Porém, o jogador acabou forçando demais esta parte do corpo após sofrer uma tackle e teve suas atuações novamente prejudicadas por nova lesão. Para tratar do ombro, acabou fazendo uma cirurgia e perdeu a temporada inteira de 2017.

Na atual temporada, Andrew Luck acumula recordes pessoais de jardas totais (4,308), touchdowns (36) e maior aproveitamento nos passes até aqui (67.2% em 15 jogos). A chegada á pós-temporada poderá consolidar o auge de sua carreira no Indianapolis Colts.

A última presença do quarterback foi na temporada 2014, a última antes de sofrer com lesões nos anos seguintes. Naquela oportunidade, Andrew Luck esteve perto de levar o Indianapolis Colts ao Super Bowl, mas parou no mesmo New England Patriots, pelo AFC Championship, com o placar de 7-45.

 

Comparação de desempenho: Ataque

 

Indianapolis Colts

Eric Ebron

No comando do coordenador ofensivo Nick Sirilanni, cujo está vivendo sua 9ª temporada na NFL (e primeira temporada na posição atual), o ataque do Indianapolis Colts é o 7º melhor de toda a liga nesta temporada, com média de 26.7 pontos/jogo.

Em 998 jogadas ofensivas, a equipe marcou 36 touchdowns totais. No jogo aéreo, foram 408/609 passes completados e média de 5.8 jardas ganhas/jogada, com 222 primeiras descidas conquistadas e 14 interceptações sofridas. O melhor jogador nesta situação é o tight-end Eric Ebron, cujo acumula 12 touchdowns anotados e média de 11.1 jarda/recepção (690 jardas totais).

No jogo terrestre, a média é de 4.2 jardas ganhas/jogada, com 88 primeiras descidas obtidas e 12 touchdowns marcados. Diante de todas as 169 campanhas realizadas até aqui, a equipe marcou pontos em 40.8% das mesmas, enquanto 13% terminaram em turnover. No cronômetro, a média é de 2 minutos e 37 segundos por campanha, além de seis jogadas. O maior destaque nesta posição é o running-back de 22 anos, Marlon Mack, titular em 11 jogos nesta temporada. Mack acumula 789 jardas corridas (4.6/jogada) e 8 touchdowns. Nas jardas aéreas, acumula 14/23 recepções, demonstrando ser peça-chave para o jogo decisivo.

Em conversões de terceira descida, o Colts tem 49.3% de aproveitamento, com 99/201 jogadas bem sucedidas nesta posição. Na RedZone, o ataque é um dos melhores da NFL, com ótimos 70.2% de aproveitamento (40/57).

 

Tennessee Titans

Corey Davis

Sob o comando do coordenador ofensivo Matt LaFleur (2ª temporada nesta função), a equipe de Tennesse certamente não é um destaque positivo no jogo ofensivo. Com média de apenas 19.5 pontos por jogo, o time é o 7º pior ataque da temporada, e este fator poderá ser decisivo contra um adversário com ataque e defesa bem equilibrados neste domingo (30).

No jogo aéreo, a equipe ainda consegue um desempenho estável: São 275 passes completados dos 408 tentados, com 15 touchdowns, 10 interceptações e 150 primeiras descidas, obtendo média de média 6.2 jardas avançadas/jogada.  O wide-receiver Corey Davis, de 23 anos, acabou alcançando muito mais de seu potencial em comparação com a primeira temporada na liga em 2017, aumentando em quase 10% a pontaria nas recepções. São 60 passes recebidos nesta temporada até aqui, com média de 14.1 jardas/corridas e 4 touchdowns.

Em compensação, o jogo terrestre acaba desenvolvendo-se com mais dificuldade. A média de jardas/recepção é baixa, com 4.4 jardas por jogada e 15 touchdowns totais. Nesta posição, o running-back Derrick Henry (24 anos) é o destaque isolado, sendo o único jogador realmente efetivo nesta posição da equipe. Na temporada até aqui, foram 12 touchdowns anotados em 966 jardas totais. Porém, a média de 4.9 jardas/corrida mostra que este não é o melhor cenário possível no jogo terrestre de uma equipe que almeja a pós-temporada na NFL.

Em termos gerais, as campanhas ofensivas bem sucedidas do Tennessee Titans são frágeis; Apenas 36.1% das 155 campanhas terminaram em pontuação, Porém, vale destacar que apenas 9.7% terminaram em turnover, apresentando um desempenho melhor que o Colts neste quesito, não muito por méritos do jogo ofensivo.

Por fim, vale lembrar que, durante a disputa da temporada, após a derrota para o Miami Dolphins por 13-12 no dia 7 de outubro de 2018, a equipe acabou dispensando dois jogadores ofensivos: O wide-receiver Nick Williams e o quaterback Austin Davis

 

Comparação de desempenho: Defesa

 

Indianapolis Colts

Darius Leonard

A defesa do Colts tem Matt Eberflus atuando como coordenador, sendo esta também a sua primeira temporada neste cargo. O mesmo começou na NFL em 2009, como linebackers do Cleveland Browns, transferindo-se para o Dallas Cowboys duas temporadas seguintes, até o ano de 2017. Eberflus já desempenho a função atual no College Football, em Missouri, entre os anos de 2001 a 2008.

Nesta temporada, a linha defensiva de sua equipe tem média de 21.8 pontos cedidos por jogo, sendo esta a 13ª melhor marca da liga. São 5.4 jardas cedidas pela defesa em média por jogada, com 304 primeiras descidas perdidas. No jogo terrestre, a média é boa: 3.8 jardas perdidas/jogada e 12 touchdowns cedidos.

No jogo defensivo do Indianapolis Colts, destaque para o line-backer Darius Leonard, de 23 anos. O jogador acumula 155 tackles combinados, com 107 tackles solo e 48 assistências.

Enquanto isso, atuando no meio ou dentro da lineback, o jogador Anthony Walker também acumula mais de 100 tackles combinados (103), com 35 assistências.

 

Tennessee Titans

Kevin Byard

Se a defesa do Colts é mediana, a defesa do Tennessee Titans é a 2ª melhor da NFL atualmente, daquelas as quais literalmente “vencem” jogos para a equipe, para compensar o frágil jogo ofensivo do time. O coordenador Dean Paes tem em mãos bons jogadores defensivos, como o free-safety Kevin Byard, o defensive-tackle Jurrell Casey, o defensive-end DaQuan Jones e o wide-receiver Corey Davis, por exemplo.

Aliás, o desempenho de Kevin Byard vale mais destaque; São 80 tackles combinados, sendo destes 56 solo e 24 assistências, recuperando 4 interceptações para sua equipe, além de acertar por cinco oportunidades quarterbacks adversários, interrompendo seus avanços terrestres. O líder neste quesito no Titans é Harold Landry, com 13 quaterback hits.

A defesa cedeu apenas 270 pontos aos adversários em toda a temporada regular, com uma média baixa de 18 pontos cedidos/jogo. No jogo terrestre, a defesa cedeu apenas 8 touchdowns para os adversários, os quais obtiveram média até aqui de apenas 4.3 jardas/jogada. No jogo aéreo, a defesa do Titans interceptou o ataque adversário em 10 oportunidades.

 

 

Decisão

Indianapolis Colts e Tennessee Titans, irão duelar no último confronto da NFL em 2018 e no jogo mais esperado da Semana 17 da NFL, no penúltimo dia de 2018, domingo, a partir das 23h15, direto do Nissan Stadium, em Nashville.  O vitorioso seguirá para a pós-temporada. Em caso de empate, o Titans avançará, caso o Pittsburgh Steelers perca seu jogo final. Caso o jogo empate e o Steelers vença seu jogo final, Colts e Titans estarão eliminados do Wildcard.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.