segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Compartilhe

Neste domingo uma notícia vinda de Boston pegou de surpresa muita gente: Eric Decker, recebedor veterano contratado nesta interteporada pelo New England Patriots anunciou sua aposentadoria da NFL. Na liga desde 2010, Decker jogou muito bem pelo Denver Broncos (time que o selecionou na terceira rodada do Draft) e pelo New York Jets. Sua carreira ia bem e sem sinais de decadência até que uma lesão seguida de cirurgias na cintura e ombro encerraram sua temporada de 2016 mais cedo. Em 2017 pelo Titans ele foi apenas uma sombra do que costumava ser em seus melhores anos. Aos 31 anos, Decker dá adeus a liga com 5.816 jardas em 439 recepções e 53 touchdowns.

Leia textos exclusivos a cada semana sobre todos os times da NFL. Seja um assinante L32

Talvez a aposentadoria do atleta não fará tanta falta ao Patriots (sendo que ele ainda brigava com poucas esperanças por uma posição no elenco para a temporada), mas o simples fato da franquia ir atrás de um veterano já em decadência como Decker fala um pouco sobre como está a situação de recebedores na franquia. O time perdeu nesta intertemporada Brandin Cooks, que assinou um ótimo contrato com o Los Angeles Rams, além de Danny Amendola, que jogava muito bem no slot e agora defenderá o rival de divisão Miami Dolphins. Ninguém à altura veio para substituir estas perdas. E se não bastasse tudo isso Julio Edelman, veterano de 32 anos e melhor wide receiver do elenco, está voltando de um rompimento no ligamento cruzado anterior além de desfalcar o time nos 4 primeiros jogos da temporada devido a uma suspensão. E sem Edelman, os recebedores disponíveis até o momento (incluindo os que ainda lutam por posição) são os seguintes:

Jogador Idade Início da carreira
Chris Hogan 30 2011 (49ers)
Phillip Dorsett 25 2015 (Colts)
Cordarrelle Patterson 27 2013 (Vikings)
Paul Turner 25 2016 (Eagles)
Riley McCarron 25 2015 (Texans)
Matthew Slater 32 2008 (Patriots)
Braxton Berrios 22 2018 (Patriots)
Devin Lucien 25 2016 (Patriots)

 

Leia Mais: Os estranhos contratos do QB Tom Brady com o Patriots

Leia Também: Os fenômenos de longevidade da NFL

Durante as 4 primeiras semanas o alvo primário de Brady deverá ser Chris Hogan, que já foi um dos alvos principais do quarterback nas últimas duas temproadas. Mesmo tendo um ano de 2017 um pouco prejudicado por uma lesão no ombro foi importante na última temporada para o time e teve um desempenho espetacular no Super Bowl, com 6 recepções para 128 jardas e um touchdown. Ao contrário do uso primariamente em rotas profundas em 2016, Hogan foi um ótimo alvo nas últimas 20 jardas do campo. Para esse início de temporada ele será ainda mais crucial para o ataque.

Phillip Dorsett já está no time desde a temporada passada e sem Cooks para monopolizar as rotas longas deverá ver sua importância no ataque aumentar. Tendo sua velocidade ainda como seu ponto mais forte, Dorsett deverá melhorar suas rotas, ainda mais agora que está sendo testado na posição de slot receiver. Outro jogador contratado em 2017 foi Cordarrelle Patterson, que tem a versatilidade que Bill Belichick adora, com seus touchdowns na carreiras tanto por recepções (7) quanto por corridas (6) e retornos de kickoffs (5). Com apenas 31 recepções para 309 jardas em 2017 também deverá ver seu volume de jogo aumentar, especialmente no início da temporada.

Do restante do grupo não é possível tirar nenhuma certeza. Poul Turner apareceu pouquíssimo até agora nos jogos de pré temporada e dificilmente fará parte dos 53 jogadores para a temporada regular. Riley McCarron pegou 4 dos 5 passes lançados em sua direção contra os Panthers na última sexta-feira e a carência de recebedores somada a sua agilidade (importante para a posição de slot) poderá garantir sua posição no elenco. Matthew Slater, iniciando com 32 anos a temporada, é um jogador praticamente exclusivo de times especiais (com 5 nomeações ao All-Pro desde 2011 e nenhuma delas como recebedor). Braxton Berrios foi selecionado na sexta rodada do draft deste ano e é mais um na briga para uma vaga de slot receiver, sendo muito comparado a Amendola. Devin Lucien, que foi selecionado pelo Patriots em 2016 e ainda não jogou sequer um jogo na NFL fecha a lista de recebedores.

De que Tom Brady é capaz de fazer o ataque funcionar por conta própria ninguém duvida. Mas, mesmo que não aparente, ele chega na temporada com 41 anos de idade. É claro que além dos recebedores o time ainda conta com Rob Gronkowski no ataque e isso faz uma diferença tremenda, mas independente dele os alvos disponíveis para Brady deixam a desejar. As únicas garantias no corpo de recebedores são Edelman e Hogan. Uma lesão em algum destes jogadores pode impactar muito no ataque do time.

Sim, Belichick pode fazer um esquema de jogo que tire o melhor de cada peça no ataque. E todos sabemos que Brady possui a capacidade de transformar qualquer jogador em um recebedor produtivo e tornar o ataque eficaz. Mas neste ponto de sua carreira não seria nenhum pecado tentar ajudá-lo com um grupo de suporte melhor para facilitar sua vida e tornar mais tranquila uma nova corrida ao Super Bowl.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Leave A Reply