segunda-feira, 1 de maio de 2017

Compartilhe

Algo facilmente verificado quando começamos a analisar e classificar os Super Bowls, é o quanto temos que ser agradecidos pelos confrontos nos últimos anos. Seja por mudanças nos parâmetros das partidas, com a introdução do ataque aéreo se tornando mais importante que o terrestre e o nível de paridade cada vez maior entre os times, tivemos muitas partidas históricas nos últimos 25 anos; viradas passaram a ser parte do cenário, e nada no 4º período é garantido. Claro que há exceções, mas é consenso afirmar que as grandes disputadas aconteceram em sua maioria nos últimos anos. O TOP 5 da semana lista então os cinco melhores Super Bowls da história, levando em consideração diversos quesitos como qualidade da partida, os jogadores envolvidos, o nível de emoção e o impacto do jogo na construção da rica história da NFL.

Menção Honrosa: Super Bowl XLIII – Pittsburgh Steelers 27 x 23 Arizona Cardinals

De um lado a tradicional franquia de Pittsburgh, que conquistaria o sexto Super Bowl de sua história (sendo o único time a conseguir tal feito) e de outro o Arizona Cardinals, em sua primeira (e única) aparição em Super Bowls. O confronto teve uma interceptação retornada por 100 jardas do LB James Harrison nos segundos finais do primeiro tempo, e o quarto período foi um dos melhores da história. O WR Larry Fitzgerald torceu a então melhor defesa da temporada para o TD de 64 jardas que dava a liderança a poucos segundos do fim (deixando para trás o lendário S Troy Polamalu no processo) que coroou uma das maiores performances de um WR na história dos playoffs, porém o QB Ben Roethlisberger conduziu aquela que discutivelmente foi a melhor campanha de sua carreira, culminando no passe para o WR Santonio Holmes no canto da end zone, que extirpava as chances do time de Arizona conquistar o primeiro Super Bowl da franquia num desfecho épico para times tão diferentes se analisados apenas o quesito história, mas que fizeram um duelo digno de figurar nesta lista.

5) Super Bowl XXXIV – Saint Louis Rams 23 x 16 Tennessee Titans

O “Greatest Show of Turf” do Rams anotou apenas 23 pontos (a terceira menor marca naquela temporada), porém as 414 jardas áreas do QB Kurt Warner representam a maior marca da história do grande jogo até aquele momento, o que naturalmente rendeu ao lendário QB o título de MVP daquela partida. Contudo, o Titans comandado pelo HC Jeff Fisher tinha a posse da bola nos minutos finais, na campanha que empataria o jogo em caso de TD, mas o desfecho foi simplesmente histórico. Comandado pelo experiente QB Steve McNair, marchou todo o campo, graças à incomum habilidade do QB em sair do pocket e ganhar jardas com as pernas. Na última jogada da partida, a seis segundos do final do jogo, o Titans estava na linha de 10 jardas do campo de ataque, McNair encontrou o WR Kevin Dyson no meio do campo que avançou na busca pelo TD, mas foi derrubado pelo LB Mike Jones a uma jarda da end zone, num final de partida simplesmente cinematográfico. A jogada de Jones ficou conhecida como “The Tackle” e foi o mais próximo que o Titans (e o HC Jeff Fisher) chegaram de conquistar o Vince Lombardi.

4) Super Bowl XLIX – New England Patriots 28 x 24 Seattle Seahawks

Era o encontro dos dois melhores times de toda a NFL. De um lado o Patriots comandado pelo QB Tom Brady e o HC Bill Belichick e do outro, a poderosa defesa do Seahawks, que estava na campanha de defesa do título, o que naturalmente iniciaria conversas de construção de uma dinastia formada pelo HC Pete Carroll. A partida teve controvérsias (o deflategate estava apenas começando) e uma virada fenomenal do Patriots, que anotou 14 pontos sem resposta para tomar a liderança do placar no 4º período em TD do WR Julian Edelman. Seattle estava na campanha que daria a liderança do placar no minuto final, mas na linha de duas jardas tudo mudou: Carroll, contando com o RB Marshawn Lynch, optou por chamar uma jogada de passe naquela altura do jogo, e o QB Russell Wilson foi interceptado pelo então desconhecido CB Malcolm Butler, naquela que pode ser afirmada como a maior jogada defensiva da história do Super Bowl. O QB Tom Brady venceria pela 3ª vez o título de MVP do jogo e o seu quarto Super Bowl na carreira, porém o primeiro em mais de uma década.

3) Super Bowl XXIII – San Francisco 49ers 20 x 16 Cincinnati Bengals

Este Super Bowl é discutivelmente o primeiro que ganhou a alcunha de grande clássico da história da NFL, instantaneamente sendo lembrado como uma das partidas mais importantes até na elevação do status que a NFL tem hoje, que é uma das ligas esportivas mais poderosas (e rentáveis) do mundo. O Bengals tinha uma grande defesa, mas o ataque não funcionou na partida, cabendo ao K Jim Breech chutar 3 FGs razoavelmente curtos (34, 40 e 43 jardas), o que tornou a vitória inviável para o time de Ohio. O 49ers comandado pelo QB Joe Montana venceu graças à campanha que ficou conhecida como “The Drive”; Montana liderou uma campanha de 11 jogadas que atravessou 92 jardas contra a defesa do Bengals comandada pelo lendário Dick LeBeau, até terminar no passe para TD de Montana direcionado ao WR John Taylor, a apenas 34 segundos do final da partida. Curiosamente, o melhor desempenho de Montana em Super Bowls foi justamente naquele único que ele não venceu o prêmio de MVP, pois tal honra ficou com o WR Jerry Rice, com 11 recepções e incríveis 215 jardas, um recorde da história da partida. O jogo capitalizou a dinastia do 49ers na década de 80 e simbolizou também o último do HC Bill Walsh, um dos maiores vencedores da NFL que se aposentaria no topo do mundo.

2) Super Bowl LI – New England Patriots 34 x 28 Atlanta Falcons

A última iteração do Super Bowl entra em nossa contagem regressiva na segunda posição. Funcionando como o encerramento definitivo da narrativa do Deflategate nos campos, o Super Bowl LI ficou marcado pela maior virada da história da final da NFL. No primeiro tempo, o melhor ataque da temporada comandado pelo MVP Matt Ryan conseguiu avançar como queria pelo campo e contou com uma ótima atuação de sua defesa para abrir uma vantagem de 21 a 3. Na volta do intervalo, o Falcons ainda conseguiu mais um touchdown e elevou a diferença para 25 pontos. No entanto, o gênio de Tom Brady apareceu neste momento, auxiliado por momento milagrosos, como a recepção mágica de Julian Edelman nos calcanhares de Brian Poole, e por uma gigante atuação de James White para levar a partida para a primeira prorrogação que um Super Bowl já viu. Com a vitória no cara ou coroa, foi apenas questão de tempo até que o Patriots marchasse sem muita oposição de uma exausta defesa de Atlanta e sacramentasse o título com uma corrida de duas jardas para touchdown de White, na terceira vez que entrou na end zone no jogo, somando ainda a uma conversão de dois pontos que realizou. Com suas 14 recepções e 20 pontos anotados, White quebrou o recorde do Super Bowl. Enquanto isso, Brady anotou as novas marcas de passes completados (43), tentados (62) e jardas aéreas (466) da história da final, além de ter vencido seu quarto MVP de Super Bowl, marca inalcançada até hoje. O resultado consolidou de vez o legado de Brady e Bill Belichick e trouxe o quinto Troféu Vince Lombardi da dupla para Foxborough.

1) Super Bowl XLII – New York Giants 17 x 14 New England Patriots

A maior zebra, a maior jogada da história e o maior Super Bowl de todos os tempos, estas são algumas das credenciais da partida entre Giants e Patriots que decidiu a temporada de 2007. De um lado o Patriots, com 18 vitórias e nenhuma derrota na temporada, tentando se tornar a primeira equipe da história a conquistar o título de forma invicta desde o Miami Dolphins de 1972, sendo a primeira a conseguir tal feito numa temporada regular de 16 jogos. Do outro o Giants, em que suas nove vitórias na temporada regular simbolizavam a menor marca para um time que atuou em um Super Bowl. Tom Brady, que então havia lançado 50 passes para TD, sendo 23 para o WR Randy Moss com seu explosivo ataque aéreo e uma defesa sólida. Eli Manning, procurando sair da sombra de seu sobrenome famoso e se estabelecer como um QB de elite na NFL. O WR Plaxico Burress afirmou que o Patriots, que acabara de estabelecer a então melhor marca de pontos em uma única temporada, iria anotar apenas 17 contra a defesa do Giants, o que foi respondido em tom de deboche pelo QB Tom Brady: “vamos anotar apenas 17 pontos? Esperava que ele respondesse algo como 45 x 42 e nos dar algum crédito!” O Giants descobriria então a fórmula para anular o ataque do Patriots: pressionar Brady com apenas quatro jogadores; a linha defensiva infernizou Brady durante toda a partida mas não foi o suficiente. Com menos de três minutos do final, o placar estava 14 x 10 para o Pats e a bola com o Giants, coube a Eli Manning conduzir a campanha da vitória marcada pela “helmet catch” do WR David Tyree, após Manning de alguma maneira escapar do sack e lançar um passe para o WR, que fez a recepção apoiando a bola em seu capacete. Em um roteiro cinematográfico, coube ao falastrão Burress anotar o TD da vitória no minuto final, extirpando as chances do Patriots em conquistar o título de forma invicta, e marcando assim a grande zebra no maior Super Bowl da história da NFL.

Matéria publicada originalmente em 30 de janeiro de 2017


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.