domingo, 22 de maio de 2016

Compartilhe

top5d3
Muita gente reclamou do nível técnico do último Super Bowl entre Carolina Panthers e Denver Broncos, mas não se engane, já tivemos partidas espetaculares decidindo o grande campeão da temporada na NFL. Relembre aqui conosco, em nossa opinião, os cinco melhores Super Bowls da história, que com certeza enlouqueceram os torcedores e fez com que todos ficassem em pé no estádio ou em suas casas:

5º) Rams 17 x 20 Patriots, Louisiana Superdome, 2002

Top 5 - #5 (3)
Em sua edição de número 36, o Super Bowl colocava frente à frente um dos melhores ataques da história da NFL contra uma equipe que tinha muito à provar. O Rams chegava a sua segunda final em três anos e já havia conquistado o título na primeira oportunidade. O ataque, chamado de “The Greatest Show on Turf”, contava com Kurt Warner, Marshall Faulk e Torry Holt e era o principal responsável pela grande campanha do time. Já o Patriots aparecia no Super Bowl pela primeira vez com o treinador Bill Belichick e era comandado pelo até então desconhecido Tom Brady, em sua primeira decisão.

A partida começou devagar e contou apenas com um Field Goal de Jeff Wilkins para o time de St. Louis no primeiro quarto. Nos 15 minutos seguintes, Warner sofreu um INT retornada para TD em jogada do CB Ty Law e antes que o período se encerrasse, Tom Brady conectou um TD com David Patten. Na volta do intervalo, Adam Vinatieri acertou um Field Goal para colocar o Patriots com vantagem de dois TDs sobre os favoritos. Kurt Warner conseguiu controlar o jogo e cortou a diferença do rival para apenas um TD. Com menos de dois dois minutos para o fim da partida, ele achou Ricky Proehl na End zone para empatar o jogo, dando emoção aos segundos finais. O Patriots, que já não tinha mais tempo para pedir, tentou avançar no campo uma última vez e se deu bem: após uma série de passes completos, o time teve a chance de chutar o Field Goal da vitória na última jogada e Vinatieri converteu a tentativa de 48 jardas, dando a franquia de New England o seu primeiro Super Bowl.

4º) Giants 17 x 14 Patriots, University of Phoenix Stadium, 2008

Top 5 - #4 (1)
Um dos resultados mais inesperados da história da NFL, por várias razões, foi a vitória do Giants sobre o Patriots no SB XLII. Primeiramente, New England chegou a decisão invicto, feito que não ocorria desde o Dolphins de 1972. Outro fato era que o Giants havia se classificado para o Wild Card atrás do Cowboys, campeão da divisão. Além de tudo isso, os times já haviam se enfrentado na semana 17 e a equipe de Tom Brady venceu o rival por 38 a 35.

Na grande decisão, o Patriots era tido como favorito com larga vantagem, mas o jogo começou travado. Lawrence Tynes abriu o placar no primeiro quarto com um chute em favor do Giants e o Patriots virou no 2º período com um TD corrido de Laurence Maroney. Depois disso, as equipes só voltariam a pontuar no quarto final. Logo no início do período, o time de New York conseguiu a vantagem no placar com um TD de David Tyree em passe de Eli Manning. A equipe de New England fez uma longa campanha até a End zone rival e virou o marcador em TD do WR Randy Moss. Com apenas três minutos no relógio, o Giants precisava de um TD para retomar a liderança e em um avanço espetacular, o time converteu uma quarta descida, graças a recepção mágica e histórica de David Tyree, e anotou o TD da vitória em recepção de Plaxico Burrees, ficando na frente do placar faltando 30 segundos no relógio. No desespero, New England não conseguiu fazer nada e teve que assistir a sua campanha perfeita se encerrar no Super Bowl diante do algoz.

3º) Steelers 27 x 23 Cardinals, Raymond James Stadium, 2009

Top 5 - #3 (2)
Mais um Super Bowl emocionante e relembrado pelo nosso TOP 5 foi a edição de número 43 do evento, entre Pittsburgh Steelers e Arizona Cardinals. A equipe da NFC chegava como surpresa e era liderada pelo técnico Ken Whisenhunt, enquanto o Steelers havia conquistado a segunda melhor campanha da temporada sob o comando de Mike Tomlin.

Logo na primeira campanha, o Steelers chegou até a linha de uma jarda do Cardinals, mas teve que se contentar com o Field Goal. Em seguida, após passes de Big Ben para Heath Miller e Santonio Holmes, o primeiro TD veio através de Gary Rusell, RB reserva, abrindo 10 a 0 no placar. Já no segundo quarto, o Cardinals teve sua primeira chance de reação após grande passe de Warner para Anquan Boldin, que ficou perto de anotar o TD, missão cumprida na jogada seguinte pelo TE Ben Patrick. O momento do jogo virou a favor de Arizona e Roethlisberger lançou um passe nas mãos de Karlos Dansby na campanha seguinte, dando ao Cardinals a chance de marcar novamente. Assim como o rival, o time da NFC também errou e Warner foi interceptado por James Harrison, que retornou 100 jardas até a End Zone oposta em uma das jogadas mais espetaculares da história e aumentou a vantagem do Steelers.

Depois do intervalo, outro Field Goal de Jeff Reed colocou o placar em 20 a 7. Precisando reagir e já dentro do último período, Warner encontrou Larry Fitzgerald no meio da marcação e o WR conseguiu a bela recepção para diminuir a desvantagem. Logo depois, o Steelers sofreu um safety por conta de uma falta na própria End Zone, deixando o Cardinals apenas quatro pontos atrás no marcador. O TD da virada veio em grande passe de Warner para Fitzgerald, que aproveitou uma falha na secundária do Steelers para colocar o time de Arizona na frente. Com dois minutos e meio no relógio, a franquia de Pittsburgh precisava caminhar 78 jardas para marcar o TD ou pelo menos empatar o jogo com um Fiel Goal. Big Ben acertou passes na campanha e colocou o time perto de pontuar. Alguns lances depois, Santonio Holmes precisou ficar na ponta dos pés para assegurar que a bola estava em sua posse e anotou o TD final. O Steelers acabou se tornando o maior campeão de Super Bowls e o Cardinals continuou na fila atrás do seu primeiro título.

2º) Panthers 29 x 32 Patriots, Reliant Stadium, 2004

Top 5 - #2 (2)
O Super Bowl XXXVIII trazia pela primeira vez o Carolina Panthers, que havia terminado 1-15 dois anos antes, e o New England Patriots, que buscava seu segundo título sob o comando de Tom Brady. O primeiro quarto foi extremamente morno e sem nenhum ponto anotado por ambas as equipes. O segundo seguiu o mesmo ritmo até os minutos finais, quando as equipes encaixaram uma boa sequência ofensiva. Após passe de Brady para Deion Branch, o Patriots abriu o placa, que seria igualado logo depois através do WR para Steve Smith em conexão com o QB Jake Delhomme. Ainda houve tempo para Tom Brady responder com um TD de David Givens, que levou o time em vantagem para o intervalo, mesmo com o Panthers anotando um Field Goal no fim do 1º tempo.

A única grande jogada do terceiro período aconteceu nos últimos segundos e o Patriots foi recompensado no quarto seguinte, quando Antowain Smith entrou na End Zone. Assim como no primeiro tempo, as equipes explodiriam ofensivamente nos 15 minutos finais. O RB DeShaun Foster colocou o Panthers novamente na briga com o TD em uma corrida longa. Em seguida, Reggie Howard interceptou Brady dentro da End Zone e deu nova vida ao time. Jake Delhomme sentiu o bom momento e completou o passe mais longo da história do Super Bowl, em conexão de 85 jardas com o WR Muhsin Muhammad. Atrás no marcador, Brady voltou a colocar o Patriots em vantagem após passe para o LB Mike Vrabel, alinhado como TE. Com a conversão de dois pontos anotada por Kevin Faulk, o Panthers teria pouco tempo para empatar a partida e segurar o rival. O TD do time de Carolina veio em passe de Delhomme para Ricky Proehl faltando um minuto no relógio, o que levava a partida para a prorrogação. Com o jogo quase decidido, o K John Kasay chutou a bola para fora no kickoff e a equipe de New England teve tempo de realizar mais uma campanha e se colocar em posição de chutar o Field Goal do desempate, vencendo o seu 2º Super Bowl na década.

1º) Rams 23 x 16 Titans, Georgia Dome, 2000

Top 5 - #1 (1)
O Super Bowl mais emocionante da história na opinião de alguns especialistas envolvia dois times sem títulos no currículo. O Rams chegou na decisão com Kurt Warner, reserva que assumiu a posição após lesão de Trent Green. O Titans, que havia deixado para trás o nome Houston Oilers três temporadas antes, marcava presença no Super Bowl graças a grandes atletas como Steve McNair, Eddie George e Jevon Kearse. O jogo começou quente, com um grande retorno do Rams até a Red Zone do rival, mas que acabou em Fumble e Field Goal perdido. O ataque da equipe de St. Louis sufocou o adversário por todo o 1º tempo, mas só conseguiu marcar 9 pontos.

O Titans voltou para o terceiro quarto buscando a recuperação e levou a bola até o campo de ataque, onde perdeu outro Field Goal, bloqueado por Todd Lyght. O primeiro TD do jogo veio logo depois, com passes ótimos de Warner na campanha e recepção decisiva de Torry Holt na End Zone. Precisando reagir, o Titans conseguiu tirar o zero do marcador depois de uma campanha brilhante de McNair, que acabou em TD corrido de Eddie George, RB que marcaria uma outra vez na final. O empate veio em Field Goal de Del Greco, já durante o último quarto de partida.

Com o placar igualado e o tempo se esgotando, Kurt Warner conectou o seu único passe completo no quarto período, um importante TD para Isaac Bruce. Ainda com chances, o Titans recebeu a bola com 1:48 no relógio e Steve McNair brilhou mais uma vez, levando o time até a linha de 10 jardas do campo de ataque. Com apenas seis segundos para o fim, a franquia de Tennessee pediu seu último tempo e se preparou para o ato final. O plano era fazer o TE Frank Wycheck atrair a marcação e deixar o WR Kevin Dyson livre, mas tática foi detectada pelo LB Mike Jones, que em cima da hora conseguiu deter o rival. Ao ser segurado pelo defensor, Dyson, esticou o braço buscando a End Zone, mas não alcançou a marca. Em uma das jogadas mais memoráveis de todos os Super Bowls, a bola ficou a alguns centímetros do destino e o Rams se sagrou campeão. A decisão ficaria para a história das grande finais da NFL.

Compartilhe

Comments are closed.