sábado, 12 de dezembro de 2015

Compartilhe

A-Heisman-Trophy

Hoje (12/12/2015), será divulgado o vencedor do Heisman Trophy, e dado ao melhor jogador universitário. O prêmio não só vale como um reconhecimento, mas também representa a chance do vencedor de escrever seu nome na rica história do futebol americano universitário. Vamos conhecer os finalistas:

Derrick Henry (Running Back) – Alabama

henry-alabama

O recorde de jardas corridas na SEC tem um novo dono: Derrick Henry. Com 1986 jardas terrestres, o jogador bateu a marca do lendário Herschel Walker (1891 jardas) e escreveu seu nome no livro dos recordes do College Football. Henry já vinha dando sinais de sua absurda habilidade desde que chegou em Alabama. Com a saída de T.J. Yeldon esse ano, pela primeira vez ele teve a oportunidade de ser titular e explodiu. O RB foi o carro chefe de um ataque que na maioria do tempo parecia unidimensional, mas nunca decepcionou. Suas absurdas 339 carregadas mostram a dependência do time com o jogador, que foi responsável por 23 TDs.

As características do jogador são únicas. Henry é uma ameaça constante de grandes jogadas. Apesar de ser enorme e musculoso dos pés a cabeça, ele tem a capacidade de a qualquer momento achar um espaço e usar sua combinação de velocidade e extrema força assim que atinge o segundo nível da defesa para conquistar longos ganhos.

Christian McCaffrey (Running Back) – Stanford

Christian McCaffrey

“Mr. Do it All” (Senhor Faz Tudo) é a melhor definição para McCaffrey. O jogador fez absolutamente de tudo em 2015: carregou a bola, recebeu passes, retornou chutes e até mesmo lançou passes. Somando todas essas estatísticas, ele acumulou 3.496 jardas totais e bateu o recorde da CFB que pertencia a nada mais nada menos do que o RB Barry Sanders. É verdade que jardas em retorno o ajudaram a bater o recorde, mas suas 1847 jardas corridas e 540 recebidas são números impressionantes. O jogador ainda marcou 15 TDs no ano, sendo 2 passando, 8 correndo, 4 recebendo passe e 1 retornando.

Como característica, alguns olheiros gostam de descrever McCaffrey como um canivete suíço. De fato, suas habilidades tanto no jogo aéreo como no corrido são um prato cheio para vários times da NFL. Com a capacidade de marcar pontos em quase toda situação, o jogador chegou a ser comparado com Reggie Bush, que foi um dos melhores RBs da NCAA.

DeShaun Watson (Quarterback) – Clemson

deshaun-watson

Mesmo com uma dependência menor em relação a si do que os outros candidatos, Watson foi um dos pilares, e talvez o principal, da bela campanha de Clemson na temporada, os 69,5% de passes completos, 41 TDs (30 aéreos e 11 terrestres) e 159.6 de Rating são números que impressionam. O jogador foi bastante preciso durante todo o ano e apareceu nos momentos em que seu time mais precisou. Apesar de não contar com Mike Williams, sua principal força no corpo de recebedores, ele conseguiu manter as engrenagens do ataque funcionando mesmo com quatro calouros e dois segundo anistas entre os principais recebedores. Merecidamente, Watson foi escolhido como um dos finalistas.

Sobre suas habilidades, o nível de eficiência dele é rara em QB que estão no segundo ano. Mesmo sendo um atleta que representa perigo no jogo aéreo e terrestre, Watson demonstrou muito mais habilidade passando do que outros jogadores com o mesmo estilo, além de possuir um bom porte físico. Certamente o jogador é um prospecto intrigante para os próximos anos.

Compartilhe

Comments are closed.